Pub

mapa cv 

Num exercício tétrico e trapalhão, o deputado Miguel Monteiro, que exerce cumulativamente as funções de deputado, membro da comissão política do MpD e secretário da mesa da Assembleia Nacional, gestor, empresário, cidadão e gerente da IT Solutions, Lda, entre outras, remete ao Santiago Magazine um "direito de resposta", com conteúdo ruidoso, onde acusa o PAICV de muitas coisas para, no fim, concluir que vai se queixar de Santiago Magazine.

Confessamos que estamos atónitos com a postura deste homem, que recentemente era também secretário geral do MpD, um político que se afirma imaculado neste espaço sideral da política doméstica, tendo em atenção particularmente as suas inúmeras declarações públicas relacionadas com corrupção, gestão danosa entre outros mimos de ocasião, uma vez que esse seu "direito de resposta" é um arrazoado de nada, para além de se afigurar uma espécie de vomitório de anos de ódio, amargura e outros males da alma que terão maltratado o pobre do Monteiro contra o PAICV. Coisas que não dizem respeito ao Santiago Magazine, um órgão de comunicação social privado, devidamente registado e credenciado para exercer o serviço público de comunicação social, nos termos estabelecidos pelo estado de direito, que Cabo Verde é.

Na verdade, a memória que temos do cidadão, gestor e deputado Miguel Monteiro, e que ainda está bem vincada na nossa cabeça, é de um político, membro da Comissão Política, e ex-secretário geral do MpD, a declamar na sessão da Assembleia Nacional de que "a mulher de César não basta ser séria, tem que parecer". Esta declaração é uma marca deste deputado, que certa vez chegou, acreditamos que traído pela emoção, a sugerir que Cabo Verde não chova, só porque, palavras suas, “as barragens não reúnem condições para reter água”.

Habituado que está a apontar para os outros, porém sem prestar atenção aos seus próprios atos, acontece que, certamente por ironia do destino, neste "direito de resposta", a "mulher de César não está sendo séria e nem parecendo ser".

Porque, o bem-aventurado secretário da Mesa da Assembleia Nacional não disse absolutamente nada que não é conhecido de todos. É sócio, com a esposa, da IT Solutions, sendo um dos gerentes. Fala do concurso e não apresenta as provas de que realmente a sua empresa foi contratada mediante concurso. Resumindo, o dirigente do MpD não disse nada que valha, salvo o devido respeito.

No nosso modesto entendimento, este legislador, membro da mesa da Assembleia Nacional, e por inerência da função, gestor da casa das leis, devia ao menos respeitar o princípio da universalidade das leis, ou seja, respeitar o chavão popular que diz que a lei é para todos. E se a lei é para todos, no caso vertente, tudo indica que as outras empresas do setor não tiveram conhecimento sequer desse processo de aquisição pública, ou se tiveram, não ficou claro na sua nota de imprensa, que virou desmentido para Santiago Magazine.

De igual modo, que um homem que participa da gestão da casa das leis, deve também ao menos saber que nem tudo o que é legal é ético, na esteira da sua tirada de eleição, em como a “mulher de César não basta ser séria, deve parecer séria”.

Mas pronto, é o político que temos, um dirigente de um partido que se mostra com dificuldades em distinguir nota de imprensa e direito de resposta, e ainda assim quer fazer uso do seu conhecimento das leis para se insurgir contra a Nota de Redação que Santiago Magazine entendeu por bem publicar na roda pé do seu “direito de resposta”, com o objetivo apenas e tão-somente de situar o leitor a respeito do potencial logro a que estará eventualmente sendo empurrado, não sabemos se de propósito se por infeliz estupidez.

De todo o modo, na dúvida, vamos admitir que este dignissímo representante do povo terá sido traído pela pressa, que como se costuma dizer, é inimiga da perfeição.

Todavia, não deixa de ser preocupante essa trapalhada do nosso ilustríssimo deputado, um homem com elevadas funções sociais e políticas entre nós.

A direcção,

Comentários  

0 # Fantonneli Mariah 19-05-2020 10:59
É só um alarido nesse período fértil que antecipa as eleições, depois tudo se passa como se nada tivesse acontecido. Só espero que a pandemia do covid-19 passe primeiro. Sobre a ética resumido no chavão de que não basta a mulher de César ser séria, mas tem de parecer, a única conclusão que se pode chegar, é que todos conhecem a magnitude desta frase, o problema é colocá-la na prática. É basta ver que num passado muito recente, o político e cidadão MM a conclamar para aquilo que seria ético e transparente, hoje é o PAICV a duvidar e a denunciar de tudo e mais alguma coisa. Eu na qualidade de um cidadão, sou apologista da ética, do rigor e da transparência mas, cá em Cabo Verde só se fala quando se está na oposição. É basta inverter o papel, que a música passa a ser tocada de outra banda. Como o falecido pai dizia, espera a tia vez, porque quando chegar, comes e lambes o prato. É o famoso termo: COMITÉ e deixas o outro comer. E esses outros infelizmente resumem no PAICV e o MpD. Aproveito para aconselhar ao PAICV a fazer o seu trabalho de oposição, mas que tenha paciência e aguardar a sua vez que parece estar a demorar a chegar, para o bem e para o mal deste povo. Todos farinha do mesmo saco.
Responder
+3 # Devoro Anão 18-05-2020 14:45
O miguelinho faz parte do teatro da politica da pior especie. faz vida facil da politica. mas não so ele. o Pr do cermi faz pior ou vender serviço do estado ao parlamento. nosi tambem. o dgci tambem compra servico a sua mulher do guia serviçosm a emprofac compra da empresa de mauricio dos santos. inpharma. cambandas de pilantras e agora com o pgr na mão.
Responder
+2 # Colundjul51net@hotm 18-05-2020 12:35
Miguelinho igual a quel mula de nha CAMILA d'cafe cantante.
Sem djobê pá ladu.
Responder
0 # zamy barros 17-05-2020 16:48
É fetio de Mpd ,mais jovem de ano90 cá conje MpD mais ami que dja vive anos e partidos diferentes uum cá tá adja nada estranhoe és é pessoa vestido sso por causa de roupa existe na mercado , mais és é um demónio que parce na és terra pá caba cu povo e requice se bolso ,um dia és tá sai nes terra li nem ke és bai pá outro Mundo que de animal sima és
Responder
+1 # zecasantos 17-05-2020 15:45
O homem, foi apanhado com as calcas na mao!
Quando as pessoas sao tao sinceras, como o Miguel,da nisso!
Homem integro e de maos limpas.
Responder
0 # Djosa Neves 17-05-2020 15:21
No caso deste jornal "independente", há que saber o papel que desempenha no império de Césaria: Se o de escravo ou de disseminador do virus do intriguismo a favor da "mão invisivel" (que afinal todos conhecem). Assim se poderia até afirmar que este ser escravo, despido de vestimentas e perdida há muito a virgindade, insiste em querer se fazer passar por "fatiotado" e beato virginal
Responder
+1 # alcides joão da luz 17-05-2020 11:09
Não pertenço a nenhum Partido politico, nāo faço politica e nem vivo dela. Mas custa me acreditar que o PAICV, um partido com uma dimensāo muito grande iria preocupar com um simples Miguel. Aliás, a sua prestaçāo como De[censurado]do tem deixado muito a desejar. Sinceramente. Penso que os Partidos Politicos devem Escolher Pessoas aceitáveis e maduras para o cargo de De[censurado]do.
Responder
+7 # Joao Fortes 17-05-2020 06:18
Será pedir demais aos nossos políticos e as elites girando à sua volta?
[Humildade, transparência, isenção, lealdade, honorabilidade e verdade. E não oportunismo, clientelismo, nepotismo, arranjismo, promoção pessoal à custa dos outros, deslumbramento com o poder, arrogância e prepotência.]
Responder
0 # Jov 17-05-2020 02:50
Paxenxaaaaàaaa Miguel. Afinal quem é lado.
Responder
+7 # Carlos S Tavares 16-05-2020 23:19
O Santiago Magazine não deve sentir medo de quem quer que seja. Vocês estao la para informar e exercer a vossa cidadania no direito a informar.
Dói a quem doer o trabalho jornalistico é este mesmo.
Jornalismo sem investigação nao trabalha.
Responder
+4 # Silvestre Alves 16-05-2020 23:01
Na falta de palha os jumentos vem cá zurrar!
Responder
+3 # Samira Teixeira 16-05-2020 20:33
Por uma questão de ética e de confiança no sistema político cabo-verdiano o Senhor Miguel Monteiro deveria pôr à disposição o seu cargo político até que a Justiça se pronuncie sobre a sua queixa e reabilite o seu bom nome, integridade e imparcialidade política/empresarial, conforme o seu desejo e o seu direito.
Só assim essas dúvidas acerca de conflito de interesses, favoritismos, enriquecimento ilegal, poderão desaparecer e reabilitar a confiança, infelizmente bastante agastada, dos cidadãos nos políticos, na conduta da pessoa do Senhor Miguel Monteiro e em especial nos Partidos políticos.
Responder
+5 # Reitero Monteiro 16-05-2020 19:22
Se em Cabo Verde tivesse justiça muitos estariam presos. O Sr. Miguel não tem vergonha na cara, aproveita da sua condição de cento de decisão para se enriquecer, fazendo contratos com vários serviços do Estado. Há necessidade de justiça se estar atenta ao sistema de MPD que já lançou a mão aos recursos de Estado através de falcatua. Há dias um grupo de pessoas estava a apontar vários projectos envolvendo Milton Paiva e outros militantes do seu partido para sugar os escassos recursos do pais para que, na altura de campanha para financiar o partido.
Responder
+6 # Manuel Tavares Semed 16-05-2020 18:52
É preciso ser muito descarado para depois de ser apanhado com a boca na botija, vir com este desmentido que não desmente nada! Afinal, o Miguel Monteiro, muito famoso em apresentar gráfico e tabelas, desta vez, não conseguiu trazer nenhuma prova de que não andou a praticar o crime de tráfico de influência? Conseguindo contratos chorudos no Estado? Que falta de êtica e vergonha na cara.
Vamos a ver se ele terá corajem de ir ao tribunal.
Responder
+5 # Augusto pinto 16-05-2020 18:23
Essa sujeira do de[censurado]do não merece importância. Sugador do coitado povo. Pena é que o Sr. PGR nem sequer se preocupa e desta forma, amanhã aparecem outros usurpadores do dinheiro do povo. No sistema MPD são muitos. Veja a empresa de Milton Paiva é uma vergonha de uso abusivo do dinheiro do Estado que e de todos nós. Onde está a justiça caboverdeana?
Responder
+4 # SÓCRATES DE SANTIAGO 16-05-2020 18:14
O senhor Miguel Monteiro, um dos parlamentares ventoinhas que mais bate no PAICV e tido por MÃOS LIMPAS, é, afinal, um dos mais corruptos políticos do burgo, com a ficha semelhante à do AL CAPONE.
Responder
+7 # Abdel Freire 16-05-2020 19:08
É TRISTE PARA UM PAÍS QUE DURANTE DÉCADAS INVESTIU, LUTOU, SACRIFICOU RECURSOS PARA TERMOS GENTE COM DIGNIDADE, COERÊNCIA, RESPEITO PELO O QUE É DO POVO E DO PAÍS, PESSOAS QUE DEVIAM SER O EXEMPLO DESTA TÃO PEQUENINA PÁTRIA QUE MAL CHEGA PARA SER QUINTAL DE MUITOS PAÍSES, MAS EM TROCA TEMOS GRANDES BURROS NA POLÍTICA, PESAOAS QUE SÓ SÃO FIGURAS PÚBLICAS GRAÇAS À MENTALIDADE DA MAIORIA QUE NA HORA DE VOTAR NÃO ESCOLHE COM A CABEÇA, NÃO USA A RAZÃO, NEM A COÊRENCIA DE "GENTE SABIDA", VOTAM NO IMPULSO, NA EMOÇÃO, NO ÓDIO E NA RAIVA PELO COLEGA, VIZINHO, OU PURA INVEJA DAQUELES QUE LHES SÃO DESAFETOS...DAÍ OLHAREM APENAS PARA AS CÔRES E OS SÍMBOLOS DAS BANDEIRAS E NÃO PARA OS QUE DE FACTOS JUSTIFICAM ESTAREM À FRENTE DOS NOSSOS DESTINOS, NÃO TEMOS UM ÚNICO REPRESENTANTE DÍGNO DE NOS REPRESENTAR À ALTURA NOS PALCOS POLÍTICOS NACIONAIS QUANTO MAIS INTERNACIONAIS. DAÍ SERMOS O QUE TODOS SABEM, O PAÍS DAS CHACOTAS.
Responder
+1 # Manú 17-05-2020 11:51
Excelente Sr. Abdel Freire! Permita que faça minhas as suas palavras. O que disse é dasmais puras verdades.
Responder
+2 # Isa 16-05-2020 22:53
Concordo plenamente Abdel Freire
Responder
+4 # Caboverdiano 17-05-2020 01:27
É só o começo.
Ainda não viram nada!
Muito, e muito mesmo, está por vir.
Há mais Migueles espalhados pelo país todo.
Chegará o momento em que todos eles vão entrar em ação de roubo ao mesmo tempo e entrarão na rota de colisão para os apoiantes assíduos acompanharem a desgraça em que meteram uma nação.
Não se lembram onde o pilantra se estágiou?
Lá onde esteve o Olávo Correia. Beberam na mesma fonte, a água da nossa nascente.
Os miúdos não chegaram para brincadeira!
Antes eram todos por Veigas.
Agora é cada um por si!
Vão deixar o país no estado que nenhum partido se anima alinhar para em governar.
Só nos restará desenterrar o UPIC-CV
Quando o povo é o sem memória, é nisso que dá.
Digo ao Miguel que já estou farto de ouvir que a Mulher do César não basta ser séria, tem que parecer.
Eu quero que não baste ela parecer séria, tem que ser e fico mais tranquilo.
Responder