• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde
Justiça. Suspeito de assassinato do agente Hamilton Morais fica sob TIR
Sociedade

Justiça. Suspeito de assassinato do agente Hamilton Morais fica sob TIR

O suspeito do assassinato do agente Hamilton Morais, da unidade de Piquete, detido esta terça-feira, 29, ficou sob Termo de Identidade e Residência (TIR), conforme disse à Inforpress fonte judicial.

Segundo a mesma fonte, depois de ter sido detido pela Polícia Nacional, o suspeito, José António Carvalho, conhecido por Jamaica, foi entregue à Polícia Judiciária que, por seu turno, entregou o detido ao Ministério Público (MP), ainda no mesmo dia.

“Por falta de provas”, disse o informante, o Ministério Público entendeu decretar a medida de coacção menos gravosa, sem entregar o detido ao Tribunal da Comarca da Praia.

A PN adiantou que por volta das 00:15 desta terça-feira, o Serviço de Piquete foi chamado, através do Centro de Comando, para intervir junto de dois indivíduos que se encontravam armados e em situação muito suspeita na zona de Tira Chapéu, na Praia.

“No local, ao se aperceberem da presença policial, os suspeitos puseram-se em fuga e, imediatamente, foram perseguidos, resultando dali disparo de armas de fogo, que terá atingido o agente de primeira classe, Hamilton Morais, que foi socorrido imediatamente pelos colegas e transportado para o Hospital Agostinho Neto, onde viria a falecer, momentos depois”, refere o comunicado.

A PN informou ainda que diligências estão a ser feitas no sentido de se compreender “com exactidão” as circunstâncias em que ocorreu a tragédia.

A autópsia já foi realizada e o enterro deverá acontecer nesta quarta-feira.

O indivíduo capturado, segundo informações, tem um “longo cadastro” policial, marcado por várias passagens pela polícia e já foi inclusive recluso na cadeia de São Martinho.

O agente Hamilton era, segundo a PN, um profissional “exemplar, dedicado e muito querido” pelos seus colegas e amigos.

Estava na corporação havia 16 anos, tendo trabalhado na ilha da Brava e na Praia.

A Polícia Nacional lamentou profundamente a perda deste colega e “excelente profissional” que foi o agente Hamilton Morais e endereçou à família enlutada as mais sentidas condolências.

O ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, reagiu, a este caso com muita “consternação e preocupação”.

A família do policial, por sua vez, encontra-se revoltada e a pedir que se faça justiça.

Com Inforpress

Partilhe esta notícia

SOBRE O AUTOR

Redação

    Comentar

    Inicie sessão ou registe-se para comentar.

    Comentários

    • Este artigo ainda não tem comentário. Seja o primeiro a comentar!