Pub

 Praia

O Governo vai reunir ainda hoje o Gabinete de Crise por causa das chuvas que caem desde madrugada na ilha de Santiago e que já provocaram uma morte e muitos estrados na cidade da Praia.

A informação foi avançada à Rádio de Cabo Verde (RCV) pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, que vai presidir a reunião por videoconferência a partir da ilha do Fogo, onde está de visita, enquanto presidente do MpD.

O principal ponto da agenda de Ulisses Correia e Silva às ilhas do Fogo e Brava era a apresentação dos candidatos do partido às eleições autárquicas de 25 de outubro próximo, mas todas as atividades políticas foram canceladas.

“Devido à situação da ilha de Santiago, causada pelas fortes chuvas que se fazem sentir desde esta madrugada, informa-se que o presidente do partido e primeiro-ministro regressará, assim que possível, à cidade da Praia, a fim de se inteirar, pessoalmente da situação”, informou o MpD.

“Neste sentido, as apresentações dos candidatos do MpD previstas para este fim de semana em Santa Catarina do Fogo, Mosteiros e Brava foram adiadas”, completou o partido no poder.

O primeiro-ministro sublinhou que a chuva é sempre motivo de muita alegria em Cabo Verde, sobretudo depois de três anos de seca severa, mas pediu precaução às pessoas, para não saírem à rua sem necessidade para porem as suas vidas em perigo.

É que além da chuva prevista para até segunda-feira, o chefe do Governo lembrou que o país está a enfrentar igualmente a pandemia de covid-19 e apelou as pessoas para evitarem ajuntamentos nas ruas para tomar banho de chuva.

“Depois cria outros problemas que nós queremos evitar”, alertou o primeiro-ministro, informando que regressa no domingo à cidade da Praia para acompanhar a situação de perto, e depois mobilizar recursos e repor a normalidade.

Também em declarações à rádio pública, o comandante de Bombeiros da Praia, Celestino Afonso, disse que a chuvas provocaram a morte de uma criança de um ano, que se afogou após inundação na casa onde vivia com os pais, no bairro de Pensamento.

O responsável disse que as chuvas que caíram durante a madrugada, acompanhadas de relâmpago e trovoadas, causaram avultados danos, desde estradas danificadas pelas inundações, arrastamento de carros, e famílias no leito das cheias que “estão a sofrer”, inclusive já perderam parte das suas casas.  

Celestino Afonso disse que a prioridade é prestar o socorro às pessoas e que os bombeiros estão ainda a fazer intervenções em vários pontos para permitir que a água corre naturalmente, porque há previsão para mais chuvas no domingo e na segunda-feira.

Na sexta-feira, o Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG) informou que uma onda tropical vai passar pelo arquipélago de Cabo Verde até segunda-feira e que poderá transformar-se em depressão tropical.

“Durante a sua passagem condicionará o estado do tempo nas ilhas”, referiu o INMG, que prevê chuvas de intensidade variável e possibilidade de trovoadas, intensificação do vento e agravamento significativo do estado do mar.

“O Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica, INMG fará o acompanhamento permanente do sistema, a sua vigilância e monitorização, atualizando as informações do estado do tempo, de forma regular e contínua”, garantiu a entidade cabo-verdiana.

Na segunda e terça-feira uma depressão tropical passou por Cabo Verde e transformou-se em tempestade tropical, com vento e chuvas fortes, sobretudo nas ilhas a norte do arquipélago, também causando alguns danos.

Com Lusa

Comentários  

0 # verdade ... 14-09-2020 01:35
deixem-se de tretas tanto do lado dos apoiantes do MpD como do PAICV.
quem governa a cidade da Praia é uma vergonha os trabalhos de merd4 que tem sido feito para o escoamento das águas. em vez de construirem essas valetas de rega gota a gota deveriam meter túneis de drenagem a sério.
Responder
0 # KABRA DI ROTXA 13-09-2020 11:44
Ná, kolisensa, es desgoverna ka ten nada pa da es país ku es povo. Nhos foi uma grande desiluson. Nhos ka ta sirbi pa nada, incompetentes di caraças.
Responder
+1 # Colundjul51net@hotm 13-09-2020 10:09
O primeiro ministro está aqui no Fogo em Campanha vergonhosa para salvar Nogueira e acolitos.......
Responder
+1 # Nicolau pires 12-09-2020 23:38
Espero que Ulisses entenda que mesmo a natureza não que a sua vinda para fogo e brava e Deus queira que ele vá amanhã e nunca mais voltar
Ele é que trouxe o covid19 para fogo
Responder
-4 # Reinaldo Monteiro Ro 12-09-2020 22:07
A chuva em Cabo Verde foi, é e continua a ser melhor governo para mais de 70% dos Cabo-verdianos mesmo quando fizer estragos da dimensão deste que estamos a vivenciar.
Se governar Cabo Verde é viver numa constante prisão domiciliária como disse o antigo primeiro ministro Dr. José Maria Neves, que apesar de proferir essa frase, pediu um terceiro mandato, imaginem o que pensar o atual primeiro ministro Dr. Ulisses C. e Silva. Um PM que desde o emposamento, arregaçou as calças e as mangas de camisa para encontrar soluções pelos problemas deixado pelo anterior governo e também pelos fenómenos extremos da natureza.
Em 2016 iniciou com plano de emergência para reparar os estragos deixado pelo furacão Fred que apesar dos prejuízos, o Fred trouxe fartura com água que deixou. Em 2017 teve a mestria de preparar um dos melhores programas de emergência na história de Cabo Verde democrático, para acudir o mundo rural, devido aos efeitos catastróficos deixado pela uma das maiores secas dos últimos 40 anos. Estou a referir-me ao PEMSMAA (Programa de Emergência para a Mitigação da Seca e do Mau Ano Agrícola. Este programa foi tão bem pensado e elaborado, que conseguiu dar resposta a mais dois anos consecutivos (2019 e 2019) de seca aos agricultores/ criadores. Apesar destes situações severas, a nossa economia conseguiu crescer em média dos 5%. Em 2020, como que para testar a capacidade de resiliência deste governo, surgiu uma das mais graves crises do século, o Covid-19 que arrasou a nossa economia, deixando todos os Cabo-verdianos numa situação de incertezas até um o pós covid-19, apesar de haver alguém muito iluminado que quer comparar esta crise do Covid-19 com a crise financeira de 2008. Debaixo dessas incertezas e com o governo empenhado e a lutar contra todas as frentes, pós um marcha os planos e programas de emergência que deu e está dando frutos no combate a propagação da pandemia. De repente, o governo, na voz do Ministro da Agricultura e Ambiente, anunciou a BOA NOVA, a previsão de um ano agrícola acima do normal, feita pelos meteorologistas internacionais, que previa muita chuva para este ano e com o seu início na primeira quinzena de julho. Até o momento, podemos comprovar que o anúncio do MAA está a confirmar-me, o que está a renovar as esperanças aos Cabo-verdianos e principalmente aos homens do campo.
Infelizmente, como não há bela sem senão, o capital do país está a enfrentar um grande problema provocado por fortes enxurradas, obrigando o governo a reunir o Gabinete de Crise de emergência, certamente para preparar mais um plano de emergência. Que afronta minha gente! Este governo liderado pelo Dr. UCS já deu provas de muita capacidade para enfrentar as dificuldades e não tenho dúvidas que vai arregaçar as mangas para encontrar soluções a este fenómeno extremo.
Sinceramente vos digo, eu não queria estar na pele do primeiro ministro UCS.
Se tchuba ka bem, nu tá morre de cede, se tchuba bem, nu tá morre fígado.
Responder