Pub

 Donald Helfim

O embaixador dos Estados Unidos da América em Cabo Verde, Donald Heflin, assegurou hoje que o seu país não vai instalar nenhuma base militar no arquipélago no âmbito do novo ‘Status Of Forces Agreement’ (SOFA).

O diplomata, que falava à Inforpress, para fazer o balanço da sua missão que termina na segunda-feira, 10 de Setembro, assegurou que os EUA não pretendem implementar no arquipélago nenhuma base militar e que o novo acordo assinado entre os Governos dos dois países, em Setembro do ano transacto, é “legal” e respeita a Constituição da República.

Donald Helfin disse que o debate gerado à volta deste acordo “é normal”, mas sublinhou que poderá haver outras influências e uma campanha anti-americana sobre esta questão, sendo certo que certas pessoas, destacou o diplomata, não entendem que no mundo globalizado de hoje, Cabo Verde não só precisa de apoio como colaborar com outros países a nível da segurança.

O diplomata avançou que, para além de Cabo Verde, o seu país tem também um acordo de segurança e com Estatuto de Forças com o Senegal e Portugal.

O novo acordo de Estado de Forças e Diálogo da Parceria EUA-Cabo Verde foi assinado a 25 de Setembro, em Washington, pela secretária de Estado Adjunto para Assuntos Político-militares norte-americano, Tina Kaidanow, e pelo ministro dos Negócios Estrangeiros, Defesa e Comunidades, Luís Filipe Tavares, na presença do secretário de Estado Adjunto dos EUA, Rob Scott, e primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

O SOFA vai permitir o combate do tráfico ilícito, segurança marítima, fornecimento e assistência humanitária na região da África Ocidental e define os termos da cooperação militar com os EUA e o estatuto dos soldados norte-americanos em território cabo-verdiano.

O novo acordo fortalece ainda a cooperação para a defesa na África ocidental e ilustra a força duradoura da parceria de segurança entre os dois países numa região “muito importante”.

Com Inforpress

Comentários  

0 # Almeida & Silva 06-09-2018 17:07
Vai reforça a segurança ??? Vai reforçar o tráfico de drogas da CIA nesta zona, já que eles são os maiores traficantes: matam os traficantes e assumem eles os negócios !
Responder
0 # luís tavares 06-09-2018 14:12
Sou favorável á cooperação com vários países na área de segurança e defesa incluindo com os EUA que têm interesse e mais valias para reciprocar connosco o que de melhor é praticado no quadro relações internacionais. Alguns países da europa, Marrocos e Senegal deviam integrar conjuntamente essa parceria.
Por outro lado, não veria com bons olhos, nem se faz em parte alguma no mundo, edificação de embaixada e/ou e complexos de segurança á volta do palácio do governo como temos ouvido falar. Da mm forma seria horrível descartarmos a baixa da Praia de acolher ser a tal praça financeira /distrito financeiro para, por sua vez aí se edificar escola secundária Cónego Jacinto (é beira mar!!!), para assim viabilizar a instalação tais estruturas estrangeiras á volta do palácio do governo de um país independente e democrático! Só na Praia !!!
Responder
0 # apartidário 05-09-2018 15:43
Óhhh Sr Embaixador, deixemos-nos de verborreia barata, porque penso que hoje no mundo, felizmente, há muita gente consciente do jogo geoestratégico e imperialista dos Estados Unidos, sendo o SOFA nada mais que outra forma de alargar a vossa base de influência militar, entre outras razões.

Campanha anti-americana? Estados Unidos não necessita que ninguém lhe faça esse tipo de campanha, porque por si só sois especialistas em fazer-vos campanha "anti-americana".

Nunca ao SOFA.
Responder