Pub

ivan duque

O Presidente colombiano, Iván Duque, considerou esta segunda-feira, 10, que é “necessário e fundamental” que o empresário Alex Saab, alegado testa-de-ferro do Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, seja extraditado para os Estados Unidos da América por Cabo Verde.

“É necessário e fundamental que se possam revelar todas as ligações obscuras da ditadura venezuelana ao tráfico de droga, branqueamento de capitais e a uma rede criminosa muito grande”, disse o Presidente colombiano, numa entrevista à Rádio Nacional da Colômbia, citado pela agência Efe.

Em 04 de agosto, o Tribunal de Relação do Barlavento, decidiu extraditar Alex Saab para os Estados Unidos da América (EUA), mas a defesa anunciou que vai recorrer da decisão.

Iván Duque assinalou que o Ministério Público colombiano está a conduzir um processo de expropriação de oito imóveis do empresário, pretendendo levar à justiça “todos aqueles que beneficiaram desta rede”.

O chefe de Estado colombiano acrescentou que as autoridades do seu país “colaboraram permanentemente neste processo” e entregaram “um grande pacote de informação para solidificar todas as investigações conduzidas pelo Departamento do Tesouro dos Estados Unidos e pela DEA [o órgão norte-americano de combate à droga]”.

Alex Saab foi detido em 12 de junho pela Interpol e pelas autoridades cabo-verdianas, durante uma escala técnica na ilha do Sal, com base num mandado de captura internacional emitido pelos EUA.

A detenção foi classificada pelo Governo da Venezuela como “arbitrária” e uma “violação do direito e das normas internacionais”, tal como as “ações de agressão e cerco contra o povo venezuelano, empreendidas pelo Governo dos Estados Unidos da América”.

Saab era procurado pelas autoridades norte-americanas há vários anos, suspeito de acumular numerosos contratos, de origem considerada ilegal, com o Governo venezuelano de Nicolás Maduro.

Em 2019, procuradores federais em Miami (EUA), indiciaram Alex Saab e um seu sócio, por acusações de operações de lavagem de dinheiro, relacionadas com um suposto esquema de suborno para desenvolver moradias de baixa renda para o Governo venezuelano, que nunca foram construídas.

Com Lusa

Comentários  

0 # Palpite! 12-08-2020 16:17
Correta a decisão de extraditar. Nos EUA vai ter total liberdade em se defender. Quem não gostou da decisão pode chorar, o choro é livre! Esse é o meu palpite...
Responder
0 # Camilo 12-08-2020 08:51
É mais um lambe-botas dos EUA.
Responder
+1 # Daniel Carvalho 11-08-2020 18:28
Toda essa gentada nociva que o Amadeu Oliveira diz existir no nosso Sistema de Justiça, pode ser que sim, que existem na verdade.Mas como o próprio Amadeu reconhece, os nossos Magistrados não são todos "quel mé". Pelo menos os do Tribunal Constitucional já provaram estarem num outro patamar.
Responder
+1 # Daniel Carvalho 11-08-2020 10:27
As Autoridades Caboverdianas não precisam de palpite de ninguém para decidir o caso. A legislação aplicável é conhecida e os nossos decisores não são nenhuns novatos, particularmente nesta matéria.
Responder
-1 # Fã d Amadeu Oliveira 11-08-2020 12:59
Não são novatos, mas sim, estagiários.
Desde kuando um cidadão é julgado e sentenciado SEM SER OUVIDO, num estado de direito e democratico.
Isso nao acontece nem em regimes ditatoriais.
Responder
0 # Alécio Romão 17-08-2020 23:53
Que tal fingirmo-nos autónomos e que não sabemos qual a decisão que vai sair do STJ, e continuarmos com essa "brincadeirinha" de "nação soberana"? ou vamos fazer aqui um exercício de adivinhação! Melhor ainda, vamos criar um índice "Extradição de Alex Saab" na Bolsa de valores nacional, e fazer "online trading"com lucro na ordem de "67%". A casa sempre iria ganhar! Isso sim seria um grande negócio! Eu daria uma de "Nostradamus" e apostaria na extradição! Alguém comenta?
Responder