• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde
São Nicolau e a falta da Saúde
Colunista

São Nicolau e a falta da Saúde

 
O Serviço Nacional de Saúde (SNS) deveria ser a grande conquista do Estado social no nosso País, gerando ganhos que nos coloquem ao nível de países mais desenvolvidos, prolongando a vida e a sua qualidade aos Caboverdianos e reduzir muitas das desigualdades que ainda nos marcam.

É, por isso, urgente dotar o SNS de capacidade para responder melhor e mais depressa às necessidades dos cidadãos, simplificando o acesso, aproveitando os meios de proximidade, ampliando a capacidade de, num só local, o cidadão obter consulta, meios de diagnóstico e de terapêutica que ali possam ser concentrados, evitando o reenvio para unidades dispersas e longínquas.

Urge melhorar o funcionamento dos hospitais intervindo a montante, através da criação de mais unidades de saúde familiares e a jusante, na execução do plano de desenvolvimento de cuidados continuados a idosos e a cidadãos em situação de dependência. É fundamental relançar a reforma dos cuidados de saúde primários e dos cuidados continuados integrados ao mesmo tempo que se deverá concretizar uma reforma hospitalar que aposte no relançamento do SNS.

Estamos a viver no século XXI e o mundo da saúde tem conhecido vários ganhos, avanços médicos que vai vão desde os antibióticos, passando pelas vacinas, anestesias, radiografias, transplantes, terapias genicas, que influenciaram a forma de estar do homem, com um impacto enorme do que muitas das invenções tecnológicas. De todas essas conquistas, a radiografia é sem dúvida uma das maiores.
Em 1895, o físico alemão Wilhelm Conrad Roentgen fez a primeira radiografia de que se tem notícia, o teste levou cerca de 15 minutos, e recolheu imagens da mão esquerda da sua mulher, Roentgen. Com esta vitória, a medicina metalizou as suas asas para um grande progresso. Os exames de raio x propagaram-se nos países desenvolvidos e, mais tarde, nos menos desenvolvidos.

O exame da radiologia possui uma extensa relevância na medicina, principalmente em diagnósticos, que permite a prevenção e o diagnóstico de doenças precocemente nas pessoas. Uma ação profícua para os pacientes.

Ao que tudo indica, essa popularização advém da necessidade de diagnósticos assertivos para patologias crónico-degenerativas, infectocontagiosas e causas externas, como traumas, que eram algumas das causas que originavam a morte durante vários anos, no mundo.

Alguns dados dizem que o primeiro médico de Cabo Verde terá sido, Júlio Dias, natural de São Nicolau. Era um homem de família de grandes pertences. O Júlio Dias ter-se-á formado em Paris, França, e na sua homenagem, na praça ao lado da Igreja de Ribeira Brava foi construído o seu busto.

Não vale muito estar aqui a expor e a tentar ilustrar as potencialidades da mágica ilha de São Nicolau, que todos conhecem e bem. Os sucessivos Governos de Cabo Verde deixaram de lado a nossa região, o nosso POVO – São-Nicolaense. Os governantes seguiram os planos de governação e na esquina colocaram a ilha do Chiquinho para ninguém mais recordá-la e descobrir as suas maravilhas.

A saúde é um setor primordial para qualquer país, cidade ou região que garante o bem-estar da população.

Como podemos notar, as máquinas de raio x são fundamentais para a saúde de qualquer que seja o cidadão.

Na ilha de São Nicolau temos um posto de saúde, que é aquele que está sediado na vila de Ribeira Brava e uma unidade sanitária de base na cidade do Tarrafal. Portanto, ninguém venha dizer-me que temos dois hospitais, porque não é verdade, aqueles edifícios não dispõem de recursos humanos, tão pouco de equipamentos suficientes e precisos para serem qualificados hospitais.

Um edifício que não dispõe de uma máquina de raio x, de consultas especializadas e de várias outras componentes essenciais de saúde não pode ser chamado de hospital.

A reivindicação, a luta por uma máquina de raio x na unidade sanitária de base na cidade do Tarrafal é velha, uma guerra que vem desde dos anos 90, por incrível que pareça, nunca em Tarrafal as pessoas souberam o que é uma radiografia. Foi necessário deslocar até São Vicente para se conhecer, uma necessidade premente que ainda gritamos por ela.

Entendemos que este aparelho é imprescindível nas unidades de saúde em todos os concelhos do País, porém, neste caso particular junto a minha voz às gentes da pacata cidade do Tarrafal, o meu berço. A esta reivindicação junta-se a promessa do Governo na criação das condições para a realização das pequenas cirurgias no posto de saúde de Ribeira Brava.

Creio que já chegou a hora de criarmos melhores condições de saúde nesta ilha, evitando evacuações desnecessárias e em meios desumanos, na maioria das vezes transportando os doentes para São Vicente em barcos de pesca.

O Governo canaliza milhares de contos em projetos sem créditos e aposta na saúde pública um valor insignificante pelas necessidades que esta exige.

Qualquer que seja o poder público, os investimentos mais importantes de uma equipa Governamental deveria recair sobre a saúde, segurança e educação. São estes os três pilares cruciais para o crescimento e desenvolvimento de um território.

Onde está a voz do deputado do MpD em prol dos benefícios do seu eleitorado, as suas gentes de São Nicolau? O respetivo Deputado só tem capacidade para postar no Facebook as políticas e as promessas falhadas do seu partido. Um Deputado que vira as costas ao seu povo.

Daí que, em nome das pessoas de São Nicolau, e do meu próprio, exortamos ao Governo de Cabo Verde que mande instalar uma máquina de raio x na unidade sanitária de base na cidade do Tarrafal para que as pessoas possam a efetuar os seus exames e que executa o compromisso de que assumiram, realizar pequenas intervenções cirúrgicas no centro de saúde na urbe de Ribeira Brava. Ensejamos por esta oportunidade.

Na certeza de que esta mensagem, remetida, em nome dos São-Nicolaenses, vai ser bem acolhida pelo Poder Público, queira aceitar os nossos sinceros cumprimentos e boa disposição para trabalhar em prol do arquipélago e que o foco seja Cabo Verde.

Partilhe esta notícia

SOBRE O AUTOR

Redação

    Comentar

    Inicie sessão ou registe-se para comentar.

    Comentários

    • Este artigo ainda não tem comentário. Seja o primeiro a comentar!