• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde

Transparência Internacional. Cabo Verde é o terceiro país africano menos corrupto e o 41º no mundo

Cabo Verde manteve o 41º lugar no Índice de Percepção de Corrupção de 2020 e é o terceiro país africano menos corrupto e a nível da comunidade de expressão portuguesa só fica atrás de Portugal, sendo o melhor PALOP. O ranking é liderado pela Dinamarca e Nova Zelândia em contraponto com Sudão, Somália, Síria, Venezuela e Guiné Equatorial, os mais corruptos.

O Embaixador Político, o Cônsul Honorário e as desculpas de mau pagador

...qualquer pretensão em equiparar esta brilhante página da nossa diplomacia com o actual caso Cônsul Honorário / Chega, só pode ser entendida como uma tentativa de branqueamento da imagem dos promotores deste, saída de uma mente imbuída de má fé e que não olha a meios para atingir os fins, mesmo que para tal tenha que vilipendiar a nossa história de país independente. Sejamos claros: estamos perante um escândalo inqualificável, cujos contornos não foram explicados por quem de direito, apesar da retórica e das acrobacias do Governo e do sistema MpD. Em rigor, o caso Cônsul...

José Luís Santos acusado de uso indevido e ilegal de um crédito de 65 mil contos

Em conferência de Imprensa na cidade de Sal-Rei, Cláudio Mendonça, presidente da Câmara Municipal da Boa Vista, acusou o anterior autarca, José Luís Santos (foto) de ter feito uso indevido e ilegal de um crédito bancário para investimento, no valor de 65 mil contos, do qual 36 mil e 600 contos foram já desembolsados, sendo 21 mil e 600 contos em plena campanha eleitoral, e 15 mil contos dois dias antes da investidura da nova equipa camarária, sem que se conheça o paradeiro do dinheiro.

Presidente do PAICV quer um processo eleitoral “com muita transparência”

A presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada, apelou esta quinta-feira, 17, a elaboração de um processo eleitoral “com muita transparência”, sobretudo, para permitir a participação de todos os cabo-verdianos, sem condicionamento e de forma livre.

A República da Não-Justiça II

 "O objecto deste artigo – e que prova haver sim malfeitores na Justiça - é um Procurador da República cujas atribuições legalmente conferidas o obrigariam a manter equidistância, decoro, respeito, transparência, além da ética e moral, que sobrepõem às leis que jurou defender. Trata-se de Arlindo Figueiredo e Silva, um claro fora-da-lei que hoje é, incompreensivelmente, inspector do Ministério Público, cargo para o qual foi nomeado pelo Conselho Superior da Magistratura do Ministério Público".

Olavo Correia garante que nunca houve tanta transparência na gestão das Finanças Públicas em Cabo Verde

O vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, disse esta terça-feira, 1 de dezembro, que em toda a história de Cabo Verde nunca houve tanta transparência na gestão das Finanças Públicas e no referente às Contas do Estado.

Carrascos, Infantis e Folgados

“Não há nada mais prejudicial para um País, como os Chicos- Espertos e Chicas-Espertas serem considerados Juizes” - Bismark