Pub

 Aeroporto Biometrico 1

O aeroporto internacional Nelson Mandela, na cidade da Praia, já dispõe do controlo biométrico automatizado de passageiros nas fronteiras aéreas nacionais (‘eGates’),  iniciativa pioneira implementada esta sexta-feira pelo Governo, nesta fase experimental nos aeroportos nacionais.

O período experimental que decorre no aeroporto internacional da Praia terá a duração de um mês, pelo que neste momento está em curso o processo de instalação dos ‘eGates’ nos demais aeroportos internacionais do País.

O controlo biométrico, de acordo com o Governo,   passa a estar disponível para utilização dos passageiros que desembarcam em Cabo Verde, sendo que nesta fase experimental poderão utilizar os ‘eGates’ os cidadãos nacionais titulares de passaporte electrónico cabo-verdiano, maiores de 12 anos.

Prevê-se, para breve, que  este serviço passará a estar igualmente disponível para cidadãos de um conjunto de países, com passaporte electrónico, que desembarquem em Cabo Verde com pré-registo válido, efectuado na plataforma on-line www.ease.gov.cv.

Com a implementação dos ‘eGates’, explicita o Governo, a confirmação do reconhecimento da biometria facial passa a constituir mais um elemento de análise no processo de controlo fronteiriço, a par da verificação das demais condições de entrada no País, da validação da autenticidade do passaporte e dos dados do passageiro.

A estas exigências se juntam a verificação de inexistência de medidas cautelares ou outras interdições legais e, especificamente no caso de cidadãos estrangeiros não residentes, da confirmação das informações prestadas no acto do pré-registo.

“A introdução do controlo fronteiriço automatizado representa um importante reforço dos critérios de segurança fronteiriça e, bem assim, uma melhoria dos padrões de eficiência e eficácia das Unidades de Fronteira”, lê-se na nota governamental.

Para o Governo, a par da elevação do nível de segurança, a implementação dos ‘eGates’ terá também um “impacto directo e positivo” na redução do tempo de espera dos passageiros (média de 10 segundos), minimizando a aglomeração de pessoas e outros constrangimentos à entrada do País, contribuindo assim para a valorização de Cabo Verde enquanto País e destino turístico seguro.

Cabo Verde suspendeu as ligações internacionais em 18 de Março, por causa das restrições impostas pela covid-19,  e em 12 de Outubro voltou a autorizar voos regulares comerciais de passageiros, mas ainda sem o regresso da oferta turística dos grandes operadores.

O turismo garante 25% do Produto Interno Bruto do País e atingiu um recorde de 819 mil turistas em 2019.

Em Outubro, os aeroportos de Cabo Verde movimentaram mais de 22.800 passageiros, mantendo a recuperação mensal após a paragem quase total até Julho, mas já perderam um milhão e meio de passageiros em 2020, segundo dados do boletim de tráfego da empresa pública Aeroportos e Segurança Aérea (ASA).

Com Inforpress

Comentários  

0 # SÓCRATES DE SANTIAGO 24-11-2020 09:21
Mais de que o controlo biométrico automatizado na fronteira, queremos ver a movimentação de aviões no AEROPORTO DA PRAIA, queremos ver este AEROPORTO transformado num VERDADEIRO HUB DOS TRANSPORTES AÉREOS EM CABO VERDE.
Responder
0 # Colundjul51net@hotm 23-11-2020 00:02
Inventaram sim um sol escaldante para quem espera os seus....... aí neste espaço nao ha risco de transmissão...... ?
Responder
0 # Gato tigrado 22-11-2020 16:11
O criolo não deixa da sua gloria besta. Dizer qye isto é inovação é como inventar a roda. Esta inovação kriola já existe há mais de 10 no Senegal. Qualquer dia vamos inovar na urna eletrónica que existe há mais de 20 anos no Brasil. Por favor kriolos, cresçam e deixem de ver as coisas com lupa da ignoráncia.
Responder