• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde
TACV muda-se para o BAI Center. Corte nos trabalhadores em Dezembro
Economia

TACV muda-se para o BAI Center. Corte nos trabalhadores em Dezembro

Companhia aérea nacional vai sair da sua sede no Plateau para se instalar no BAI Center, na Várzea, onde já estão a montar os escritórios. A mudança de instalações, prevista para Dezembro, deverá coincidir com o início dos despedimentos.

A TACV vai mudar a sua sede para o BAI Center. Neste momento, a empresa está a montar os escritórios nas futuras instalações, devendo transferir-se para a Várzea possivelmente em Dezembro.

A mudança está sendo feita sem que os funcionários saibam concretamente os motivos, mas suspeita-se de que a empresa pretende deixar os dois edifícios no Plateau para coloca-los à venda e evitar que os mesmos venham a ser arrestados por causa de dívidas – esta semana o Governo criou inclusive uma nova empresa, a NewCo, que vai assumir as dívidas da TACV.

Certo é que a companhia aérea nacional vai mudar a sua sede para o edifício do BAI Center, onde o arrendamento é de 14 euros por metro quadrado. A TACV, gerida pela companhia islandesa Icelandair e que neste momento só opera no mercado internacional, está em processo de mudança para a ilha do Sal, onde vai montar a sua base que dará corpo ao projecto do Hub aéreo.

Estas movimentações vão implicar, como, de resto o Governo já assumiu, o início dos despedimentos na empresa que, acredita-se, poderá acontecer em Dezembro. Em princípio, mais de 200 dos cerca de 500 trabalhadores vão ser despedidos. Ontem mesmo, 23, o ministro das Finanças, Olavo Correia, publicou um post na sua página, a anunciar que o Governo já tem verba para indemnizar os funcionários até ao próximo mês.

“TACV: entendo e percebo a situação dos trabalhadores. O Governo de Cabo Verde pede a compreensão de todos, porque trata-se de um processo complexo e que exigiu deste Executivo algum tempo na busca de soluções. Temos que estruturar a empresa e o processo é muito complexo. Tivemos que ir buscar recursos a várias entidades internacionais para garantir o financiamento das operações e do financiamento das indemnizações. Mas estamos agora a acelerar o passo. Já está tudo fechado e brevemente vamos providenciar o desembolso. Estamos a tratar este processo em regime de urgência. Nos próximos dias, até ao próximo mês, resolveremos a questão dos trabalhadores. Estamos a trabalhar para uma solução efectiva na construção do hub aéreo em Cabo Verde”, escreveu o governante.

José Luis Sá Nogueira, PCA da TACV, tinha inormado à imprensa, em Junho deste ano, que a companhia iria dispensar 260 tranalhadores (50%), o que signifcaria uma verba de 13,6 milhões de euros para as indemnizações.

Partilhe esta notícia

SOBRE O AUTOR

Redação

    Comentar

    Inicie sessão ou registe-se para comentar.

    Comentários

    • Este artigo ainda não tem comentário. Seja o primeiro a comentar!