• Praia
  • 29℃ Praia, Cabo Verde
Fábula da PIRɅMIDE INVƎRTIDA
Colunista

Fábula da PIRɅMIDE INVƎRTIDA

(Um Sonho…)

Ontem tive um sonho. Sonhei que havia um pequeno reino distante e muito pobre, mas que todos os seus animais andavam sempre alegres e viviam em harmonia.

Aquele reino era governado por um leão muito inteligente, admirado e respeitado por todos os animais do reino. Ele chamava-se Sortudo. Diziam que ele tinha visão de uma águia e astúcia de uma raposa. Durante o seu reinado, ele sempre olhava para a esquerda, direita e para todos os lados, não se preocupando se os filhos eram de “dentro ou de fora”.

Apesar de poucos recursos, esse rei conseguiu fazer uma gestão equilibrada de alimentos para todos, embora tenha havido aqueles mais lascados que sempre quisessem comer muito mais daquilo que deveriam.

No meu sonho, notei que no início do reinado, o rei Sortudo encontrou muitos problemas no reino, mas conseguiu rodear de bons colaboradores, nomeadamente, leoas, corujas, tigres, cavalos, leopardos, águias, elefantes, chitas, gazelas, chimpanzés… Graças a sua sabedoria, ao apoio desses colaboradores e amigos de outros reinos, o rei conseguiu governar com tranquilidade.

Esses animais, mesmo contra a vontade de alguns inimigos que já haviam perdido o território e, com a ajuda de muitos reinos amigos e da própria natureza, o Sortudo conseguiu que a sua terra fosse muito admirada e respeitada.

Ele mandou plantar árvores fruteiras em todos os vales, cutelos e ladeiras. Construiu bosques, represas de água, escolas e centros para cuidados de saúde para todos bichos e vários caminhos vicinais para uma melhor circulação. Ele recebeu muitos apoios de reinos mais ricos e distantes e, em pouco tempo, o seu território ficou muito lindo, com muita água e verdejante porque chovia todos os anos. A sua terra passou a ser admirada e cobiçada por muitos reinos vizinhos que até eram mais ricos.

Apesar de todo o esforço reconhecido dentro e fora das suas terras, notei que os inimigos criticavam e sempre procuravam defeitos em tudo o que o rei Sortudo tinha mandado construir.

Nesse grupo dos inconformados estavam, raposas, hienas, minhotos (brancos e pardos), gorilas, gato serra, corvos, chacais, urubus… Havia também muitos macacos. E nesse bando havia um que era conhecido por Espertinho.

Esses animais eram liderados por um grupo de leões, cujo chefe era o rei Aziado. Mais tarde alguns animais do reino passaram a chamá-lo de azarado.

O Espertinho, um dia, até chegou a dizer que aquilo que se dizia que o rei Sortudo tinha feito, não lhe interessava porque nada daquilo lhe servia de comida. Todos os seus amigos deram uma risada e lhe bateram palmas.

Terminado o reinado do Sortudo, todos os animais foram chamados a escolher um novo rei.

A equipa do Aziado prometeu mais segurança, mais ocupações e felicidade eterna para todos os animais; prometeu que ia transformar o reino num paraíso, onde todos teriam comida em maior quantidade; falavam muito em Democracia, Liberdade, Transparência e igualdade de oportunidade para todos. Afirmavam que eram diferentes e que, por isso, caso vencessem, iriam fazer tudo de forma diferente.

O rei Sortudo achou que devia, entretanto, retirar-se para se descansar. Deixou o caminho aberto para uma leoa, que tinha sido escolhida como sua sucessora, cuja missão era dar a continuidade às suas obras.

Contudo, os apoios e argumentos da leoa não foram suficientes para vencer a equipa do Espertinho, liderada pelo rei Aziado. Ademais, os animais acharam que deveriam acreditar nas promessas da nova equipa, por isso a leoa perdeu as eleições.

Por conseguinte, logo a seguir às eleições, os mais astutos e farompeiros, nomeadamente o Espertinho, o macho da hiena, o corvo, o gorila, a onça, o minhoto pardo, a chita, a raposa…, assumiram o reino.

Mesmo entre eles houve muitas críticas, devido a algumas escolhas feitas, porque acharam que no seio do grupo, havia animais com melhor capacidade.

Notou-se que os novos administradores do reino tinham muita fome. Logo, aproveitaram para devorar tudo que havia de melhor no palácio. Esqueceram-se das promessas feitas e dos compromissos assumidos; toda a administração do reino tinha sido dividida entre os familiares, parentes, aderentes e amigos mais próximos.

O rei Aziado tinha feito um acordo com o minhoto-branco, urubu e chacais para adjudicar, a outros reinos e amigos, partes de riquezas encontradas.

Por pressão de alguns colegas próximos, nomeadamente do gorila (vice-rei), o novo rei esqueceu-se das promessas feitas e começou a entrar em contramão.

Assim sendo, tudo aquilo que antes não servia para comer, passou a ser o prato principal. A pirâmide inverteu-se.

O rei Aziado era tão azarado que assim que tomou posse, surgiram muitas pragas (doenças e mortandades) devido à chuva que deixou de cair.

Apesar de os animais estarem cada vez mais esfomeados e sem pasto, o rei sempre dizia, cantando, que todos estavam muito mais felizes.

Em pouco tempo, o novo rei sentindo que o peso estava muito pesado, delegou grande parte das suas tarefas ao vice-rei, passando, este, a agir como se fosse o próprio rei. Anunciaram muitas novas medidas, fizeram várias viagens, organizaram inúmeros retiros, workshop’s e cimeiras, mas nada disso teve resultado prático.

Diziam que estavam a trabalhar para o bem de todos, mas na verdade estavam a arrebentar com as terras do reino.  

E como o azar nunca vem só, um ano antes do fim do reinado do Aziado, surgiu uma peste mundial que acabou por atingir o seu reino. Muitos animais morreram e milhares ficaram afetados. Todo o reino ficou bloqueado!!

Apesar de muitos apoios internacionais para o combate à essa peste, essa doença passou a ser desculpas do rei Aziado por todas as promessas não cumpridas.

De repente, acordei porque já eram 6 horas e a minha filha bateu à porta do quarto para me desejar um FELIZ ANO NOVO.

Aproveito para desejar a todos os leitores um Ano de muita Saúde, Paz e Harmonia entre nós os humanos.

OBS: Qualquer semelhança com a realidade do mundo dos humanos, é pura coincidência.

Assomada, 1 de janeiro de 2021.

*Professor do Ensino Secundário

Partilhe esta notícia

Comentar

Inicie sessão ou registe-se para comentar.

Comentários

  • Este artigo ainda não tem comentário. Seja o primeiro a comentar!