Pub

 PN Operação

A Polícia Nacional (PN) informou esta quinta-feira, 12 de dezembro, que deteve 54 pessoas, entre elas sete estrangeiros, e apreendeu 83 armas brancas numa megaoperação realizada na terça-feira a nível nacional que envolveu 440 elementos.

Em comunicado, a PN adianta que durante a operação foram abordadas 484 pessoas, tendo sido detidos 44 cidadãos nacionais para efeitos de identificação e três para serem apresentadas ao poder judicial.

A PN abordou ou fiscalizou ainda 110 estrangeiros, tendo detetado 13 em situação irregular. Dez foram notificados a comparecer na Departamento de Estrangeiros e Fronteiras (DEF) e sete foram detidos para efeitos de identificação.

Esta força policial apreendeu 83 armas brancas, seis tacos de canábis, três embrulhos de cocaína, cinco litros de bebidas espirituosas e 28 maços de cigarros.

Ao nível do trânsito, a polícia cabo-verdiana fiscalizou 867 veículos particulares e apreendeu 29, verificou 101 veículos de aluguer e confiscou um. Aprendeu ainda um motociclo e dos 31 veículos do Estado fiscalizados um foi confiscado.

As autoridades cabo-verdianas apreenderam ainda 38 documentos, efetuaram seis testes de álcool e 24 rastreios de bagagens, fiscalizaram sete navios e armadores, três embarcações de boca aberta e duas embarcações de recreio, e realizaram 22 buscas e varejos a navios e botes de pescas.

No total, a PN arrecadou dois milhões de escudos em dinheiro (18 mil euros), sendo um quarto desse valor em coimas aplicadas no trânsito.

Com o objetivo de "transmitir uma maior tranquilidade e segurança públicas aos cidadãos e seus bens, a megaoperação fiscalizou praias de mar, cidadãos estrangeiros, realizou atuações na ordem pública e deu maior ênfase ao setor do trânsito rodoviário”, refere o comunicado.

Com Lusa

 



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Atento 14-12-2019 07:34
De nada serve porque os gatunos estão ao monte, ao belo prazer e ainda atormentando a população
Responder
0 # Gonçalo Amarante 13-12-2019 13:24
A população desta Cidade, nada tem a saber com o resultado dos bons trabalhos que a PN tem obtido nas intervenções, que é sua obrigação fazer. Deve sentir-se aliviada e descontraida nas ruas desta Cidade e nos Bairos onde mora para avalizar o quanto a SEGURANÇA ganhou terreno com airosa ccalma que deseja usufruir para o seu bbem-estar.
Responder