Pub

 armados e encapuzados

Um dos três indivíduos “extremamente perigosos”, detido na quarta-feira pela Polícia Judiciária (PJ), conseguiu escapar esta sexta-feira, 6 de dezembro, do tribunal da Praia, após o juiz ter-lhes decretado prisão preventiva, informou fonte judicial. De acordo com a mesma fonte, o caso aconteceu no final da tarde.

Moradores do bairro de Achada Grande Frente relataram à Inforpress um aparato policial, pois suspeita-se que o indivíduo terá se dirigido para aquela zona, subúrbio da Cidade da Praia.

A Inforpress entrou em contacto com o advogado do visado, mas este não quis prestar quaisquer declarações sobre o assunto.

O indivíduo em questão e outros dois, todos considerados “extremamente perigosos”, são suspeitos da prática, em co-autoria, de um crime de assalto à mão armada, ocorrido no passado dia 15 de Outubro, num estabelecimento comercial, na localidade da Terra Branca.

Em comunicado, a PJ fez saber que deteve os suspeitos, com idades compreendidas entre os 17 e 22 anos, através da Secção de Investigação de Crimes Patrimoniais (SICP) – Brigada de Combate ao Banditismo, em cumprimento de mandados do Ministério Público.

Os mesmos, todos residentes no bairro de Tira Chapéu, Praia, terão, segundo a PJ, feito uso de arma de fogo, obrigando a proprietária da firma a lhes entregar quantias em dinheiro da caixa registadora, telemóveis e uma mochila. Na posse dos objectos, os três supostos assaltantes ter-se-ão posto em fuga do local do crime.

A PJ avançou ainda que na sequência das buscas efectuadas às residências dos suspeitos foram encontrados e apreendidos uma arma de fogo, calibre 6,35 mm, munições, telemóveis, facas, alicates e vestuários, que se presumem terem sido utilizados no dia do assalto.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

+3 # CIDADANIA 07-12-2019 02:48
Nestas situações, a bem da justiça, da segurança e tranquilidade das pessoas, deveriam publicar os nomes, as fotografias e um resumo biográfico dos militantes (bandidos). Isso não seria violar os Direitos Humanos, mas sim, eleva-la, a par com a justiça, ah proximidade dos cidadãos.
Responder