Pub
Por: Redacção

Gianfranco suposto autor da morte de Marilena

Polícia Judiciária confirmou esta noite de quinta-feira, 28, a prisão preventiva decretada pelo Tribunal da Boa Vista, a dois cidadãos italianos suspeitos do assassinato de Marilena Corrò, italiana encontrada morta esta terça-feira, 26, num reservatório de água na Pensão A Paz de que é proprietária.

Em comunicado, a Polícia Judiciária informa que "através do Núcleo de Prevenção e Investigação Criminal da Boa Vista (NPIBV), numa operação conjunta com a PN, deteve, entre os dias 26 e 27 de novembro, terça e quarta-feira, dois indivíduos do sexo masculino, de nacionalidade italiana, de 48 e 52 anos, um dos quais em flagrante delito e outro fora de flagrante, suspeitos da prática de um crime de homicídio".

A vítima, reforça  PJ, é uma cidadã, também de nacionalidade italiana, de 52 anos, tendo o crime sido cometido na manhã do dia 26.

"Na sequência das buscas domiciliárias, foram, ainda, apreendidos, uma porção de cannabis, telemóveis, um CPU portatil, um tablet, um valor em dinheiro no total de 11.500$00 (onze mil e quinhentos escudos), entre outros objectos", acrescenta a nota da Judiciária.

O principal suspeito, e que terá sido pego em flagrante delito depois (como, de resto, este jornal avançara) é Gianfranco Coppolla, um instrutor de kick-.box que vive há mais de dez anos na Boa Vista e que reside na Pensão A Paz, pertencente à Marilena Corrò. Consta que na origem estará uma suposta dívida de renda que Coppolla (na foto) não paga há algum tempo.

Os detidos foram presentes, esta quinta-feira, 28, às autoridades judiciárias competentes, para efeito do primeiro interrogatório judicial de arguidos detidos e aplicação de medidas de coação pessoais. Ambos foram mandados para a prisão até ao julgamento.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # toto 28-11-2019 23:42
covardes ,assassinos
Responder