Pub
Por: Redacção

Hamilton Morais

A Polícia Judiciária acaba de deter um agente da Polícia Nacional suspeito de ser o homicida de Hamilton Morais, agente da PN, baleado em no bairro de Tira-Chapéu no passado dia 29 de Outubro, em plena missão de serviço. O suspeito será apresentado ao tribunal este sábado, 23.

Segundo um comunicado da Polícia Judiciária, o agente suspeito, de 37 anos, foi detido fora de flagrante delito, pela Secção Central de Investigação de Crimes Contra Pessoas (SCICCP) –, na sequência do cumprimento de um mandado do Ministério Público. Ele é "suspeito de autoria material de um crime de homicídio, ocorrido no passado dia 29 de outubro, no bairro de Tira Chapéu, na cidade da Praia, cuja vítima foi o agente da Polícia Nacional, Hamilton Morais.

O detido será presente, este sábado, 23, às autoridades judiciárias competentes, para efeito do primeiro interrogatório judicial de arguido detido e aplicação de medidas de coação pessoal.

Este comunicado da PJ  vem confirmar as informações avançadas antes pela imprensa de que Hamilton Morais poderá não ter sido morto por um delinquente que perseguia e, sim, por um colega. As autoridades continuaram a desmentir tar cenário, tendo inclusive a Polícia Nacional indicado um suspeito que a PJ mandou logo embora por falta de provas que o colocam na cena do crime.

 



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Lopes & Lopes 23-11-2019 15:37
A notícia peca pelas imprecisões e dúvidas que deixa no ar ... afinal, foi abatido (por colega) ou morto, em nome da lei, num confronto de troca de tiros ?
Responder