Pub

 casa para todos1

O Governo poderá avançar com um subsídio para baixar o preço das casas das classes B e C do programa Casa para Todos para “acelerar o ritmo” das vendas das moradias, com valor estimado em cerca de 5000 contos.

Essa possibilidade esteve em análise durante a reunião realizada hoje, na Cidade da Praia, entre o Governo e as câmaras municipais para avaliação da implementação do Programa de Requalificação, Reabilitação e Acessibilidade (PRRA).

Segundo a ministra das Infraestruturas, Ordenamento do Território e Habitação, Eunice Silva, este poderá ser uma das saídas para agilizar as vendas das casas, “actualmente com pouca procura”, e garantir que a Imobiliária, Fundiária e Habitat (IFH), enquanto empresa que tem a responsabilidade pagar a dívida contraída para a construção das casas, tenha condições para o fazer.

“A avaliação que fazemos é o seguinte: se 15%da população cabo-verdiana é que tem condições de comprar uma casa, cujo valor é 2800 contos como é possível vender casas a 5000 contos no programa Casa para Todos”, questionou a governante, que lembrou que   5000 contos é o custo da casa do programa Casa para Todos, pelo que o Governo “tem que encontrar uma saída”.

“É um isso que estamos a discutir com as câmaras municipais no sentido de encontrar um saída que pode passar pelo subsídio do Governo para baixar o preço e permitir ao IFH, vender as casas. Ok, o Governo entra com uma parte e nós podemos vendar a casa por três mil ou por dois ou quatro mil”, explicou.

Segundo Eunice Silva, no âmbito do programa implementado pelo Governo anterior foram construídas mais cinco mil casas, das quais cerca de três mil são da classe A e que já foram entregues às câmaras municipais para serem distribuídas as pessoas de baixa renda.

A outra parte, mais de três mil são da classe B e C e destinado a venda livre no mercado.

Acontece que até este momento apenas mil e tal foram vendidas, estando neste momento cerca de duas mil para serem vendidas.

A procura “tem sido fraca”, sobretudo pelo preço, mas pela localização e falta de rede esgotos de alguns dos prédios, daí que o Governo quer assumir esse problema e resolvê-lo “dentro daquilo que é possível”.

No dia 30 de Outubro o Governo volta reunir-se com as câmaras municipais “na expectativa” de se chegar a um consenso e “resolver de vez esta situação”.

“Casa para Todos” é um programa de habitação social financiado através de uma linha de crédito de 200 milhões de euros, concedida pelo governo português e que prévia a construção de cerca de 8000 habitações de cariz social e que deviam fazer face ao défice habitacional existente em Cabo Verde.

No entanto, os problemas financeiros surgidos durante a implementação do programa levaram a redução do número de casas para 6000, mas foram concluídos apenas cinco mil e tal.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

+3 # Ricardo Fidalgo 28-08-2019 22:43
Ainda bem que o governo do JMN deixou casas para todos para que esses vermes do MpD os vendam ao invés de arrendarem com rendas resolúveis como programado!
Parasitas!
Responder