Pub

sao miguel

Um indivíduo suspeito de agressão a tiro contra quatro civis e três policiais, na localidade de Principal, concelho de São Miguel, vai aguardar os trâmites ulteriores do processo em prisão preventiva, decretou o Tribunal da Comarca do Tarrafal.

De acordo com informações policiais, o indivíduo, de 31 anos, foi detido na quinta-feira fora de flagrante delito, por intermédio de um mandado de busca e detenção, emitido pelo Tribunal da Comarca do Tarrafal.

O caso, segundo a mesma fonte, ocorreu no dia anterior à detenção, quando o suspeito, na posse de uma espingarda de 12 mm, teria atirado contra um cidadão de 55 anos de idade, que ficou com “graves ferimentos” no rosto, tendo sido socorrido no Centro de Saúde local e, mais tarde, transferido para o Hospital Central da Praia.

“A Esquadra de Calheta de São Miguel foi informada e agiu de imediato tendo-se deslocado ao local da ocorrência, mas o suspeito já tinha fugido para imediações da sua residência”, lê-se na nota informativa.

Quando chegaram ao sítio, prosseguiu, os agentes policiais foram surpreendidos com disparos provenientes do agressor e que acertaram ligeiramente três deles.

No mesmo instante, os disparos também acertaram mais três cidadãos civis.

O suspeito, armado, acrescentou a fonte policial, não se rendeu nessa noite porque estava escondido numa zona mal iluminada e recheada de arbustos e a disparar contra os policiais que tentavam a sua captura.

No entanto, a Polícia Nacional (PN) decidiu reforçar a sua equipa para proceder à sua detenção, esperando pelo amanhecer do dia seguinte.

No local, a PN cercou a sua residência com 25 elementos e o suspeito rendeu-se de imediato e foi detido.

Na sua residência, a PN procedeu à apreensão da referida arma de fogo e cinco invólucros do mesmo calibre, sendo que outros três invólucros foram recolhidos pelos policiais nas imediações da residência do detido.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Come-entar 28-08-2019 06:38
Felizmente desta não foi como fizeram com aquele Dinamarquês no Fogo. Fez faz e vai fazer . Vai atirar na polícia e nos civis. O tribunal oferece-lhe um beijou. Aí justiça na fogo,,,,,???!!!’mn$$$$$$$$$$$$$$$$$$
Responder