Pub

oscar santos elito

É a primeira vez, desde o atentado a tiro contra a sua pessoa ocorrido no dia 29 de julho, que o presidente da Câmara Municipal da Praia (CMP), Óscar Santos aparece a falar sobre este assunto em público, por meio de um comunicado publicado na página oficial da Câmara no facebook, onde afirma que "todos os sinais apontam no sentido de se tratar de uma cobarde vingança" por ato que ele tenha praticado enquanto Presidente da Câmara Municipal da Praia.

“Até este momento - e este é o meu entendimento pessoal - todos os sinais apontam no sentido de se tratar de uma cobarde vingança por ato que eu tenha praticado enquanto Presidente da Câmara Municipal da Praia. Sei, e sempre soube, que o exercício rigoroso do cargo que me foi confiado implica agradar e desagradar, que gera satisfação e insatisfação, pois, como muitas vezes se diz, é impossível agradar a gregos e a troianos ao mesmo tempo”, escreve o autarca da capital, para considerar que se trata de um ato covarde.

Afirmando-se um verdadeiro crente no sistema democrático, Santos afirma que “os insatisfeitos é, para além da reclamação, a barra dos tribunais e não o tiro de pistola empunhada por mão criminosa”.

Face a esta situação, que é nova na realidade social e política do país, Óscar Santos, chama a atenção para o perigo que a democracia está a tomar.

“A impunidade deste ato pode dar uma contribuição decisiva para fazer escola em Cabo Verde, a tese de que é melhor não decidir ou então todas as decisões passam a ser condicionadas, fugindo ao cumprimento escrupuloso da lei e do programa sufragado por voto popular, evitando-se o risco de se ser abatido a tiro por insatisfeitos”, escreve, alertando que “a ousadia do ato cobarde, de atacar um titular de cargo público investido num mandato popular para cumprir um programa eleitoral, exige das autoridades policiais uma resposta pronta, enérgica e eficiente, pois que os criminosos não tiveram outro intuito que não fosse o de condicionar o exercício de um cargo público.”

Neste sentido, em nome de todos os titulares de cargos eletivos, especialmente os autarcas, este político faz “o mais veemente apelo às autoridades policiais no sentido de não deixarem perder esta investigação, pois o que está em causa é aquilo que nos é mais caro: a liberdade, aqui a liberdade de exercer o mandato popular sem medo, sem qualquer espécie de condicionamento, salvaguardando deste modo um elemento estruturante do nosso sistema democrático”.

Estes atos criminosos, remarca Santos, devem sim ser combatidos de frente, na medida em que “a ousadia e cobardia do atentado e os fins com ele procurados não podem deixar de merecer uma resposta de elevada proporção das autoridades, para evitar que essa via possa ser admitida como hipótese de trabalho pelos criminosos, inimigos da democracia e da liberdade e que votam um total desprezo pela vida humana”.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # CIDADAO ATENTO 09-08-2019 21:56
A unica soluçäo no nosso país é instituir a pena de morte para eliminarmos da nossa sociedade essas pessoas que tem a coragem de querer tirar a vida dos outros. No dia que eu decidir candidatar a de[censurado]do nacional é a primeira proposta de lei que levarei ao parlamento.
Responder
0 # Rogério Abreu 09-08-2019 18:18
tenhu serteza ma Oscar sabi kenha ki manda dal tiru.
portanto, si pulicia ca diskubri é pamodi ê ka cré. Oscar santos debi sabi ma feru ta compodu ku feru. É debi da kel algen li a mesma risposta. Mai di imspetora di pj, ka discubridu, fidju di JMN, ka diskubridu, Oscar sta na mesmu kaminhu. Des manera li nu ta caba pa skesi di lei i fasi djustisa tanbé. Dja sabedu ê kenha, mas ka ta prendedu.
Responder