Pub

fic

O Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) informou hoje que já implementou de Janeiro a Junho deste ano 114 acções de formação profissional a nível nacional, beneficiando 2690 jovens e adultos, uma taxa de execução superior a 50%.

Segundo o IEFP, para o ano 2019, o sector da educação, formação e emprego tem como meta capacitar cerca de cinco mil jovens de todas as ilhas, através da realização de 204 acções de formação profissional em diferentes áreas.

Para o cumprimento deste desiderato, elucidou a mesma fonte, o IEFP adoptou como estratégia a aproximação do sector privado, trabalhando sempre na lógica “Win Win”, facilitando a organização de acções de formação à medida das necessidades dessas empresas.

Indicou, por outro lado, que ainda, no âmbito do Programa de Estágio Profissional e Empresarial (PEPE), no 2º trimestre de 2019, constata-se uma variação positiva de 48,5% em relação aos colocados em estágios no 1º trimestre, através diferentes estruturas desconcentradas do IEFP, nomeadamente os Centros de Emprego e Formação Profissional.

“No 1º trimestre, foram colocados 569 e no 2º trimestre foram colocados 845 novos estagiários, totalizando 1.414 beneficiários no período em análise. De acordo com a actual dinâmica, prevemos colocar 1500 jovens no programa de estágio profissional no 3º trimestre de 2019”, revelou o IEFP, realçando que em Santiago Norte, no 1° semestre, a colocação de jovens no programa ultrapassou a média de colocação a nível nacional de 2011 a 2015.

O Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP), criado em 1994 (Decreto-Lei nº 51 / 94, de 22 de Agosto), revogado pela lei nº 5/2010 a 16 de Agosto, é um organismo público, sob a tutela do Ministério das Finanças, ao qual compete a execução das políticas de Empregos e Formação Profissional, definidas e aprovadas pelo Governo.

O IEFP tem por missão garantir, através da sua estrutura central e serviços descentralizados, e em parceria com outras instituições públicas e privadas, a promoção e execução das acções de formação profissional, para satisfazer as necessidades do mercado de trabalho, contribuindo para a promoção do emprego digno, qualificação relevante e atitude empreendedora, visando autonomia individual.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar