Pub
 fake
Santiago Magazine recebeu a presente Nota da Polícia Judiciária, sobre o caso Rafael Ferandes, com o título Fake News.
Na sequência de uma notícia veiculada num dos jornais eletrônicos sob o título: “Praia: Vereador Rafael Fernandes detido”, na qual da conta de que o Vereador da Câmara Municipal da Praia, Rafael Fernandes,teria sido detido na noite desta segunda-feira, 24 de junho, no aeroporto da Praia pela Polícia Judiciária, por corrupção na venda de terrenos na Praia, a Polícia Judiciária esclarece aos órgãos de Comunicação Social e ao público em geral que a notícia em questão não corresponde minimamente a verdade, pelo que refuta categoricamente tal informação.
FW2
O Vereador em causa não esteve na PJ, nem ontem, nem hoje, por quaisquer fins, portanto, nunca esteve sob interrogatório por parte desta força policial.
A PJ apela à responsabilidade e contenção na veiculação de informações que envolvam o nome da instituição, até porque todas as operações levadas a cabo pela instituição são publicadas no seu site e na sua página do Facebook.
FW1
NR. Santiago Magazine errou. Efetivamente, Rafael Fernandes não se encontra detido e nem foi alguma vez detido. Mas ele foi chamado para prestar declarações na Polícia sim. A PJ é uma polícia ciêntifica, tem feito um trabalho meritório no país, tendo em conta as condições existentes... mas não cremos que esteja vocacionada para prestar serviço público de comunicação social. 


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

+2 # José Maria 26-06-2019 11:13
Eu acho que está a faltar humidade a este jornal em reconhecer o erro em toda a linha. Aqui, não cabe, errou mas, mas. Não errou porque enlameou o nome e a re[censurado]ção de uma pessoa, no que foi contundentemente corrigido pela autoridade policial. Dizer que a PJ não entende do serviço público de comunicação social é igual a dizer que o Santiago Magazine não entende nada de investigação criminal. Assumam o erro e preparem-se para esgrimir argumentos na justiça.
Responder