Pub

Dom Paulino Évora 2

O primeiro bispo cabo-verdiano, Dom Paulino Livramento Évora, faleceu este domingo, 16 de junho, na Cidade da Praia, aos 88 anos de idade, vitima de doença prolongada.

A informação foi avançada à Inforpress por uma fonte da Diocese de Santiago, que assegurou que o falecimento ocorreu por volta das 11horas deste domingo.

Primeiro cabo-verdiano a ser ordenado bispo, D. Paulino Évora tomou posse da Diocese de Santiago de Cabo Verde no dia 22 de Junho de 1975 e a conduziu até 14 de Agosto de 2009, altura em que se resignou por motivo de idade, tendo sido substituído por Dom Arlindo Furtado, então bispo do Mindelo.

Foi o Papa Paulo VI que em Abril de 1975 o nomeou como bispo de Cabo Verde, sendo que o acto de consagração aconteceu a 01 de Junho.

Paulino Évora foi ordenado padre a 16 de Dezembro de 1962. Após a ordenação sacerdotal, trabalhou em Portugal e, mais tarde, foi enviado para Angola. Primeiro foi para o centro Sul  desse país e, mais tarde para o norte, na Diocese de Malange onde trabalhou em duas missões. Durante sete anos, trabalhou na Missão chamada Duque de Bragança, agora Calandula, e depois esteve cerca de três anos na missão de Cacuso.

Depois de trabalhar na missão em Angola e Portugal, chegou a Cabo Verde para assumir e orientar a Diocese da sua terra natal em 1975, num período “muito especial” que coincide com a independência nacional.

Durante 34 anos esteve à frente da Igreja Católica em Cabo Verde e é também considerado como um “grande lutador e impulsionador” da democracia no arquipélago.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar