Pub

 seca

O grupo parlamentar do PAICV pediu esta quarta-feira, 22 de maio, ao Governo para dar passos “o mais rapidamente possível” para “amparar” a população de Santiago Norte, sobretudo os agricultores e criadores de gado que estão a sofrer com mais um ano de seca.

“A população ainda não sentiu a presença das frentes de trabalho e está expectante e a aguardar pela sua chegada. E na sequência dos dois anos consecutivos de seca que assola o país é mais do que justo que o Governo dê passos para amparar o povo”, lançou em Assomada (Santa Catarina), o porta-voz da bancada parlamentar do PAICV, Moisés Borges.

Para este deputado, que participa nas jornadas descentralizadas do seu partido em Santiago Norte, iniciadas esta segunda-feira e que terminam na quinta-feira, o executivo tem que agir “o mais rapidamente possível”, tendo em conta que ainda há criadores de gado com animais e que não querem vender “ao desbarato”.

“Entendemos que o Governo deve entrar o mais rapidamente possível com o programa de mitigação da seca, que aliás, ainda não chegou a Santiago Norte”, vincou o deputado Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV).

Os parlamentares, que visitaram as barragens de Poilão (São Lourenço dos Órgãos) e de Faveta (São Salvador do Mundo), disseram que a de Poilão reclama por algum trabalho de desassoreamento, e que a outra, à semelhança da de Figueira Gorda (Santa Cruz), exige trabalho que visa permitir instalação de sistemas hidro-agrícola para o aproveitamento da água que ali se encontra.

Segundo os deputados do PAICV, fazendo o Governo tais intervenções nas barragens de Faveta e Figueira Gorda os agricultores vão poder ter acesso à água para poderem produzir e terem rendimento para as suas famílias.

“PAICV deixou de facto obras de grande vulto aqui em Santiago Norte e apelamos ao Governo para dar continuidade a esse trabalho, para que possamos melhorar o nível de indicadores de qualidade de vida em Santiago Norte”, lembrou, referindo-se aos centros de Saúde que culminaram com o hospital regional, liceus, barragens e estradas de “boa qualidade” em todos os seis municípios de compõem a região Santiago Norte.

Aliás, conforme disse, foi por causa da “qualidade de estrada” deixada pelo seu partido que a população de Entre Picos de Reda, Palha Carga e Achada Lagoa manifesta-se contra a construção de uma estrada de calçada, cujas obras financiadas pelo Governo e Banco Mundial já arrancaram.

Segundo a mesma fonte, o PAICV que considera a manifestação dos populares dessas localidades de “justa”, tendo em conta que os povoados vizinhos, mormente João Bernardo e Rincão, têm estradas de “qualidade” deixadas pelo seu partido.

O grupo parlamentar do PAICV, que já esteve nos municípios de Santa Catarina, São Salvador do Mundo e São Lourenço dos Órgãos, vai estar esta quarta-feira no Tarrafal. Neste concelho tem agendado visitas ao Centro de Saúde e às localidades de Mato Mendes e Ribeira da Prata e ainda encontros com criadores.

Na quinta-feira, último dia das jornadas, os deputados do PAICV estarão em São Miguel, onde vão visitar a barragem de Flamengos e encontrar-se com agricultores, visitar a Jamaica (Programa Casa Para Todos), as localidades de Pilão Cão e Machado, a estrada e as obras da barragem de Principal.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar