Pub

Ulisses C. Silva 02

O primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, prometeu hoje o aumento do montante de investimentos para o Instituto Nacional de Investigação e Desenvolvimento Agrário (INIDA) para que a instituição possa alcançar resultados na investigação e desenvolvimento aplicados ao sector agro-pecuária.

Ulisses Correia e Silva fez essas declarações na abertura oficial da cerimónia de celebração dos 40 anos do INIDA, num evento promovido pelo Ministério dia Agricultura e Ambiente, na sede do INIDA, em São Jorge dos Órgãos.

‟O fundo do Ambiente pode contribuir mais para a investigação e desenvolvimento nas próximas programações plurianuais. Nós vamos ter que aumentar, de forma significativa, a percentagem”, garantiu.

O chefe do Executivo considerou que a investigação e o desenvolvimento têm papéis determinantes para o crescimento do sector agrário.

“Devem traduzir-se em mais produtividade, mais rendimento e melhor qualidade de vida para as populações, em ligação com os produtores, as empresas, universidades e comunidades”, vincou o primeiro-ministro.

Ulisses Correia e Silva afirmou que a políticas do governo “é ter população a viver nas zonas rurais com qualidade, quer ao nível da produção, rendimento, quer ao nível da organização do espaço”, que se quer com qualidade, para gerar actividades geradoras de rendimentos, para além da agricultura.

‟O turismo rural, casado e bem articulado com a actividade agrícola, transformação agro-alimentar, pequenas indústrias, portanto actividades que possam criar valor para que os jovens também possam investir nas suas zonas”, ressalvou.

Ulisses Correia defendeu, entretanto, que para isso, é preciso levar mais formações profissionais, mais capacitação junto aos produtores, agricultores, para experimentarem novas práticas e novos métodos para a criação de riquezas.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar