Pub

Pistola

Cabo Verde registou 37 homicídios em 2018, menos um do que no ano anterior, e sete do total por violência baseada no género (VBG), segundo dados apresentados hoje pela Polícia Nacional (PN) do país.

De acordo com os dados sobre as ocorrências registadas pela Polícia Nacional (PN), apresentados no âmbito do XIII Conselho de Comandos da PN, que acontece até terça-feira, na cidade da Praia, em 2018 o número de homicídios teve uma redução de 2,6%, correspondendo a menos uma morte do que o ano de 2017.

Do total de homicídios registados pela PN, sete foram por violência baseada no género (VBG), mais dois do que no ano anterior.

Quanto ao local da ocorrência, os dados da PN apontam que a maioria (19) ocorreram na ilha de Santiago, e em três municípios, com uma redução de nove mortes (-32,1).

Por concelhos da ilha de Santiago, a Praia, capital de Cabo Verde, registou 12 casos, numa diminuição de 25%, seguida de Santa Catarina (5) e Tarrafal (2).

O Sal foi a ilha que registou maior aumento de homicídios, com seis em 2018, quando no ano anterior tinha contabilizado apenas uma morte.

As outras ilhas também registaram casos, sendo Santo Antão e Fogo com três cada, seguida de São Vicente e Brava, com dois, e São Nicolau e Boavista com um homicídio cada durante o ano passado.

Com Lusa



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar