Pub

Siza Press Photo 02 JSchneeweiss

O arquiteto português Álvaro Siza Vieira, que projectou há 20 anos a nova sede do BCV, disse esta segunda-feira na Praia que enviou a maquete para "arquivamento" no Canadá, por estar convencido de que a contrução desse edifício não ia acontecer. Ainda assim, mostrou-se satisfeito com o andamento das obras. 

 

Álvaro Siza Vieira encontra-se na Praia e visitou as obras de construção da nova sede do Banco de Cabo Verde (BCV), construída em betão branco, um sistema que está hoje a ser alvo de uma palestra na Assembleia Nacional, proferida precisamente pelo famoso arquiteto português.

A construção em betão branco é inédita em Cabo Verde e o arquiteto reconheceu que, tendo em conta o clima quente cabo-verdiano, a sua composição foi objeto de experiências.

Em fase final de construção, a obra agradou ao premiado arquiteto que destacou, sobretudo, “o muito bom ambiente”. “O projeto é exatamente o mesmo, feito há 20 anos. Houve alterações, no que se refere a infraestruturas, porque a exigência é outra quanto a segurança, controlo, informática, mas o projeto é rigorosamente o mesmo. Aguentou bem as modificações”, disse.

E sobre este intervalo temporal, confessou que já tinha mandado a maquete para o Canadá, onde estão todos os seus projetos arquitectónicos, “convencido de que não se construía” e que, por isso, “já não era preciso para nada”. No decorrer da palestra, Álvaro Siza disse ainda que, se a obra tivesse avançado há 20 anos, “ainda poderia subir o edifício de escadas e não de ascensor”.

O arquiteto, Prémio Pritzker em 1992, mostrou depois exemplos de três obras construídas em betão branco e por ele projetadas no Brasil, China e Portugal.

Álvaro Siza fez questão de visitar a obra da nova sede do BCV sem a presença dos jornalistas e visitou, também sem a companhia da comunicação social, a Cidade Velha, onde fez projetos de reabilitação àquele que é Património Mundial da UNESCO desde 2009.

O arquiteto encontra-se em Cabo Verde a convite do BCV, cujas obras da sede, em Achada de Santo António, ao lado da Assembleia Nacional, arrancaram em agosto de 2017 e encontram-se em fase avançada de construção.

O edifício, cuja primeira pedra foi simbolicamente colocada em 2000 pelo então presidente da República, António Mascarenhas Monteiro, está localizado no bairro mais populoso da capital, onde se encontram também edifícios como a sede das Nações Unidas em Cabo Verde, o Ministério dos Negócios Estrangeiros e a Embaixada de Portugal.

Orçada em 16,3 milhões de euros, a obra foi financiada através do fundo de pensões dos colaboradores do banco central que iniciaram funções até 1993, e a nova sede será cedida ao BCV em regime de ‘leasing’ financeiro.

Como contrapartida pela utilização do edifício, o banco central assumirá as prestações mensais dos beneficiários para o fundo de pensões, passando o edifício a “custo zero” para o BCV com a extinção das responsabilidades do fundo.

Com Lusa



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Dinheiro mal gasto 12-02-2019 06:29
Edifício em construção próximo a Assembleia Nacional, com vários andares e cheio de varandas. Parece tudo, menos BCV. Varandas e miradouros são para residências e hotéis. ESCRITÓRIOS COM VARANDAS É PARA MALANDROS TOMAREM FRESCO EM PLENO HORÁRIO LABORAL. COISA DE PAÍS TROPICAL E MISERÁVEL …
Responder