Pub

Reconhecimento PR 696x385

O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, foi agraciado pela Federação Cabo-verdiana da Juventude (FCJ), como a figura que “mais tem assumido” os problemas da juventude, uma “prioridade” na sua agenda política.

Esta distinção foi feita no final da tarde de ontem, quarta-feira, por essa associação representante das ligas juvenis dos 22 concelhos do país e que realizou, em parceria com a Presidência da República, uma conversa aberta com a juventude mindelense, num dos hotéis da cidade.

Este gesto, feito em jeito de surpresa e acompanhado de um pequeno galardão, ficou decidido, segundo o presidente da FCJ, Helmer Fortes, após uma reunião extraordinária dos membros da federação que votaram “por unanimidade” para o reconhecimento ao chefe de Estado, que vem se destacando como uma “voz amiga” deste “importante” segmento demográfico.

“Desde que assumiu o poder, Jorge Carlos Fonseca tem-se pautado por uma magistratura de influência sem precedência no domínio da juventude, pelo carácter de proximidade que a sua política evidencia”, salientou, adiantando, que é isso que faz dele um político que “conhece e compreende” esse segmento e “melhor se identifica com os seus anseios”.

Jorge Carlos Fonseca agradeceu a distinção e, por outro lado, exortou a camada juvenil a “não ser mero recipiente”, mas, sim, “proactivos e procurarem as soluções”, sugeri-las, propô-las de forma, que sejam eles próprios a reflectirem sobre os seus problemas.

“Que se demonstrem capazes de serem protagonistas de um diálogo com as autoridades centrais e municipais para encontrarem as soluções para os problemas da juventude”, lançou o Presidente da República, que viajara directamente da cidade da Praia para o encontro em São Vicente, ilha que, “apesar de dificuldades como o desemprego”, tem, considerou, “características especiais” e com uma tradição de “dinamismo e de apego aos ideais de liberdade e de democracia”.

“Portanto, mesmo num clima que pode não ser o mais optimista, creio que há sempre nesta ilha uma reserva de energia forte, de convicções e criatividade e de imaginação que podem ser uma fonte para encontrarmos as soluções”, reiterou.

Com essa atitude de pro-actividade, durante o encontro, que contou com casa cheia, Jorge Carlos Fonseca foi confrontado com problemas colocados pelos jovens e que se relacionaram maioritariamente com o ensino superior.

Contudo, não deixou de haver outros, como de alunos da Escola Secundária Jorge Barbosa que querem uma biblioteca “mais apetrechada”, a que o chefe do Estado prometeu ajudar com doação de livros do seu acervo particular.

Ainda surgiram outras inquietudes como da associação “Força Jovem”, que pediu a intervenção do Presidente para conseguir levar adiante o projecto de ajudar na reinserção de jovens reclusos.

Na lista não faltou ainda reclamações relacionadas, por exemplo, com os “altos custos” do desalfandegamento de mercadorias.

Jorge Carlos Fonseca disse tentar intervir junto das autoridades competentes para os resolver.

No encontro, que durou quase três horas, e que ainda se prolongou com uma parte cultural, o presidente foi desafiado pelo responsável da FCJ a apadrinhar um encontro internacional da juventude africana, que poderá acontecer em Cabo Verde em 2019, encontro que Jorge Carlos Fonseca disse estar já nos seus planos para ser realizado juntamente com o presidente do Senegal.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

+2 # apartidário 25-10-2018 08:56
Jorge Carlos Fonseca como figura que "mais tem assumido" os problemas da juventude? Xuxadera propi! Será outro Cabo Verde,outro JCF e outra juventude.

Deveriam era sair mais para a rua e ver o impacto desta "assaz assumpção" do JCF na vida da juventude caboverdiana.

Mas infelizmente não se pode esperar muito mais desta associações/federações fantasmas, que nada fazem senão existir em suas zonas de conforto e de quando em vez ter acções do tipo para "mostrar trabalho". Total, que é pura "cosmética".

Tenho dito!
Responder
+2 # Djon Gago 25-10-2018 07:54
Ajudou o Governo na Insrrção do Sofa na mente dos jovens rasgando a constituiçaão...... Ainda tens tempo para fazer mais estragos....
Responder