Pub

Janira H Almada 1 1 1

A presidente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) considerou hoje ser “muito grave” o ministro das Finanças afirmar que não sabia que a ASA tem assumido os salários dos trabalhadores da CV Airlines.

“A Cabo Verde Airlines é mais um caso demonstrativo da governação inconsistente e intransparente do Movimento para a Democracia (MpD, poder) e da privatização lesiva dos interesses de Cabo Verde”, constatou Janira Hopffer Almada.

A líder do maior partido da oposição, que falava em conferência de imprensa, na cidade da Praia, para reagir às declarações do vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, sobre o atraso no pagamento dos salários, afirmou que o objectivo do executivo em apresentar a sua perspectiva de privatização das empresas públicas era reduzir o risco orçamental e fiscal.

“Ontem aconteceu algo muito grave. O ministro das Finanças e vice-primeiro-ministro ao ser confrontado pelos jornalistas com o facto veiculado na comunicação social, que os funcionários da Cabo Verde Airlines estariam a receber salários pagos pela ASA (Aeroportos e Segurança Aérea), assumiu que desconhecia este facto”, lembrou, realçando que isso é “gravíssimo”.

Para a dirigente do PAICV, tudo isso demonstra que as preocupações do seu partido “tinham razão de ser”.

“Este é um facto, ninguém conhece e sabe a verdadeira situação financeira e económica da CV Airlines”, declarou, acrescentando que as “contas não são apresentadas desde a privatização dos TACV” e não se conhece os custos da reestruturação.

Conforme observou, o Estado, ou seja, “os cabo-verdianos”, continua a financiar a empresa num processo “intransparente e ao arrepio de todas as leis da República”.

“E para agravar a situação, sabe-se através da comunicação social que a CV Airlines pretende contrair mais dívidas de longo prazo e que o Governo pode vir a ser, mais uma vez, o avalista”, observou.

Janira Hopffer Almada interrogou que se o Governo desconhece o facto de os salários poderem estar a ser assegurados pela ASA, como se pode continuar a avalizar os empréstimos da CV Airlines.

“A gravidade deste caso obriga que o chefe do Governo e o primeiro-ministro de Cabo Verde, Ulisses Correia e Silva, informe o parlamento e o País sobre a real situação da CV Airlines”, enfatizou.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # cunha & mérito 17-02-2020 12:29
pra qdo ASA vai equipar os aeroportos para condições de bruma seca ,prevenindo futuros acidentes
Responder