Pub

ulisses lusa

Mais de 31 mil militantes vão reeleger este domingo, 9, Ulisses Correia e Silva como presidente do MpD, numa eleição em que se apresenta como candidato único.

Para a eleição interna no MpD estão inscritos 31.541 militantes, contra 29.449 da eleição anterior, segundo informação avançada à Lusa pelo presidente do Gabinete de Apoio ao Processo Eleitoral (GAPE), Mário Fernandes.

A votação arrancaram às 9h00 em várias mesas no país e na diáspora e termina às 16h00, estando prevista a divulgação dos resultados provisórios às 19h00.

A candidatura de Ulisses Correia e Silva para presidente do MpD foi formalizada em 07 de janeiro pelo mandatário nacional, o ministro de Estado, Fernando Elísio Freire, junto do GAPE.

Em entrevista à agência Lusa esta semana, o também primeiro-ministro de Cabo Verde anunciou que será recandidato ao cargo de primeiro-ministro nas eleições legislativas de 2021.

Ulisses Correia e Silva disse que espera uma boa participação dos militantes nas eleições, que seja traduzida depois em aumento de confiança para continuar a liderar o partido.

Ex-presidente da Câmara Municipal da Praia, secretário de Estado das Finanças e depois ministro das Finanças, Ulisses Correia e Silva, de 57 anos, lidera o Governo cabo-verdiano desde 2016 e é presidente do MpD desde junho de 2013.

Na eleição em 2013, substituindo Carlos Veiga, o também chefe do Governo cabo-verdiano foi candidato único e eleito com 98% dos votos expressos.

Três anos depois, também como único candidato, Ulisses Correia e Silva foi reeleito, com 99% dos votos dos quase 30 mil militantes inscritos.

Os militantes vão eleger igualmente os delegados à XII Convenção Nacional do MpD, entre 06 e 07 de março, num total de 300, sendo 270 no país e 30 na diáspora, avançou Mário Fernandes.

Cabo Verde realiza este ano eleições autárquicas, no segundo semestre, e em 2021 legislativas e presidenciais.

Com Lusa



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar