Pub

 rui semedo2

O PAICV acusou esta sexta-feira, 29 de novembro, o vice-primeiro-ministro e ministro das Finanças, Olavo Correia, de ter beneficiado a própria empresa e misturando os seus interesses com os interesses do Estado, além de outros irregularidades enquanto membro do Governo.

A acusação foi feita pelo líder parlamentar do PAICV, Rui Semedo, afirmando que o vice-primeiro-ministro “faliu a empresa imobiliária que geria”, que só veio a ressuscitar depois do MpD (posição) ter ganho as eleições, e que “beneficiou a própria empresa misturando os seus interesses com os interesses do Estado”.

De acordo com Rui Semedo, Olavo Correia “quis dar lição à oposição” de boa gestão durante o seu discurso, considerando ter sido um “verdadeiro atentado” à democracia e à livre expressão.

Segundo apontou, esta atitude é para tentar passar a mensagem “camuflando uma atitude totalitária, com uma vontade de silenciar a oposição”.

O líder da bancada do maior partido da oposição referiu ainda que o governante “prejudicou o Estado” de Cabo Verde em “mais de três milhões de contos”, quando desistiu dos processos nos tribunais, montante que “aumentou ainda mais em 2018 e 2019”.

Ajuntou também que o ministro das Finanças recusou fornecer os dados concretos ao Parlamento sobre “dinheiro do Estado que distribuiu as empresas”.

Por sua vez, o vice-primeiro-ministro, Olavo Correia, disse que se o deputado e líder parlamentar do PAICV tiver alguma informação ou irregularidade “que apresente as instâncias competentes”.

O governante sublinhou que as acusações são falsas e que Rui Semedo terá de provar em tribunal todas as acusações que proferiu.

Ressaltou ainda que Cabo Verde “precisa de políticos responsáveis”, pois, é preciso inspirar os jovens talentos para construir o nosso país.

Os deputados terão na tarde de hoje a discussão e aprovação do Orçamento do Estado para 2020, assim como a discussão e votação do projecto de resolução que aprova o orçamento privativo da Assembleia Nacional para o ano 2020.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Silvério Marques 04-12-2019 16:25
Não és homem se não apresentares uma queixa na Procuradoria Geral da República. Ou então és um dá-la barato,
Responder
0 # Gastão Elias 04-12-2019 16:23
Há corrupção? Um de[censurado]do deve apresentar as provas na Procuradoria Geral da República. Pode pedir um inquérito parlamentar. O PAICV de há muito nos habituou a acusar mas sem levar as denúncias as últimas consequências, isto é, ao Tribunal. Podemos focar o caso ENACOL, a banana biológica, a utilização do dinheiro do narcotráfico na compra de votos, os aviões CASA e todas as privatizações. Falam mas ficam pelas palavras e assim fica sempre a dúvida de ser mentira ou verdade.
Responder
+6 # Chiku 01-12-2019 06:16
Quando perderem a proxima eleição, julgem-no e meten-no na cadeia. Pensam que o país é deles e de de mais nenhum caboverdiano. Ladrões.
Responder
+5 # e agora que vem ? 01-12-2019 00:06
"ter beneficiado a própria empresa e misturando os seus interesses com os interesses do Estado" que nome tem essa ilegalidade no código penal ??
Responder
+3 # toto 30-11-2019 13:09
Tem que levar acusação a PGR da comarca de Praia ,caso contrario e' publicidade enganosa . Pergunto se a empresa de lácteos do O.C tmb vai no comboio da denuncia
Responder
-4 # John Miller 30-11-2019 10:04
E tu te benefícias da Electra!
Responder
+4 # Romário Cruz 01-12-2019 22:38
És mesmo baixinho e ainda por cima ladrão. Defender as evidências denunciadas pelo Rui com Electra só pode ser de um "batedor" de mulheres, isso é de taponas kkkkk
Responder