Pub

O ministro do Turismo e Transportes e Ministro da Economia Marítima cumpre esta terça-feira, 2, o segundo dos quatro dias de visita de trabalho que está a fazer à ilha de Santo Antão. Um périplo dominado por visitas a instituições e locais ligados aos sectores do turismo e da pesca. 

Nesta segunda-feira, José Gonçalves esteve em Tarrafal de Monte Trigo, onde, além de uma paragem no Miradouro de Campo Redondo, reuniu-se com a Associação de Pescadores daquela região, visitou a Unidade de produção de energia solar e de gelo e ainda jantou com os operadores turísticos locais. 

Esta terça-feira, 29, o ministro do TTMEM visitará o projecto da Rota das Aldeias que fica Lajedos, concelho do Porto, depois seguirá para Ribeira Grande (via Planalto Leste), com paragens em nos miradouros do Parque Natural de Cova e em “Delgadinho”, todos pontos de elevado interesse turístico, e na cidade de Ponta do Sol. 

Na quarta-feira, ainda no concelho de Ribeira Grande, José Gonçalves irá conhecer melhor o desembarcadouro de Boca de Pistola, as instalações de pesca de Ponta do Sol. A seguir desloca-se a Afonso Martinho, onde visitará o Centro de Transformação e Produção Agro-Industrial, e a Cruzinha, região em que não só irá reunir-se com a comunidade piscatória como descobrir o atractivo turístico de “Ponto Canal”. 

Na quinta-feira, último dia da estada em Santo Antão, será dedicado ao concelho do Paul, onde o ministro do TTMEM irá visitar os arrastadouros de Paço e de Janela (ambos em mau estado devido à acção da natureza), a estância turística de Passagem e o Aldeamento Turístico Maracujá. 

Durante a estada em Santo Antão, José Gonçalves, que se faz acompanhar de uma comitiva de técnicos do Ministério da Economia Marítima, do Ministério do Turismo, Responsáveis da DGRM (Direção Geral dos Recursos Marinhos) e UIGQ (Unidade de Inspeção e Garantia de Qualidade), realizará também visitas de cortesia aos presidentes das três câmaras municipais da ilha. 



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Zona 28-01-2019 22:30
Vais sair na proxima paragem.
Responder