Pub

Jose Maria Neves

O ex-primeiro-ministro, José Maria Neves, admitiu este domingo em Santo Antão a “forte possibilidade” de concorrer às próximas eleições presidenciais em Cabo Verde, em 2021, embora, a seu ver, “seja ainda cedo para declarar uma candidatura”.

“É uma forte possibilidade a minha candidatura à Presidência da República. É claro que esta candidatura dependerá de vários aspectos que têm a ver com a evolução política no país, com as eleições que teremos e como estará Cabo Verde dentro de dois anos”, afirmou José Maria Neves, considerando “ainda cedo” para se assumir como candidato à Presidente da República.

O ex-primeiro-ministro, que orientou, no Porto Novo, uma palestra sobre o 20 de Janeiro, Dia dos Heróis Nacionais, disse ter “um profundo amor” por Cabo Verde e espera continuar a trabalhar “para o bem deste país e dos cabo-verdianos”.

Depois da experiência acumulada durante 15 anos como primeiro-ministro, José Maria Neves, que falava à imprensa no Porto Novo, onde esteve a participar nas comemorações do Dia dos Heróis Nacionais, acha que “agora pode continuar a jogar num outro patamar, apoiando e mobilizando a nação cabo-verdiana para ser cada vez melhor”.

“A possibilidade é sempre forte, mas ainda é cedo para declarar uma candidatura às próximas eleições presidenciais”, avançou o ex-primeiro-ministro, que durante a sua estada no Porto Novo foi incentivado pelos militantes do PAICV, partido do qual foi presidente durante década e meia, a assumir a candidatura às presidenciais de 2021.

Durante a palestra realizada por iniciativa das estruturas do PAICV no Porto Novo, em saudação ao 20 de Janeiro, José Maria Neves referiu-se aos actuais desafios que se colocam actualmente a Cabo Verde, quais sejam o combate ao desemprego e a redução da problemática das desigualdades sociais.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar