Pub

 

 

Sob o lema, “Somos Cabo Verde – Somos um Só, em Prol da Igualdade”, a IV Edição do Somos Cabo Verde 2018 tem como temática Igualdade…. Mas Igualdade no seu todo!

Homens, Mulheres, Crianças, Idosos, Emigrantes, promovendo mensagens que apelem a um Cabo Verde unido, do qual o Futuro só tem mais sentido se a Oportunidade for IGUAL para a todos!

Neste sentido, foi lançado um vídeo que dá o mote a esta campanha. É de realçar, que face à temática deste ano, o Somos Cabo Verde – Os Melhores do Ano conta com a parceria da Sra. Primeira Dama de Cabo Verde, Dra. Lígia Fonseca e do Instituto Cabo-Verdiano para a Igualdade e Equidade de Género (ICIEG). Ao longo dos próximos meses, até à Gala, vamos lançar pequenos vídeos, com diversas personalidades da sociedade cabo-verdiana a dar o seu testemunho sobre IGUALDADE, em diversas áreas, em diversas vertentes, sempre realçando que só existe um Cabo Verde, em que todos somos diferentes… mas todos somos iguais!

E os Pré-Nomeados de 2018 são:

SOLIDARIEDADE

Liga Nazarena de Solidariedade

A Associação, implementa projectos e ações que promovem a proteção e apoio à família, às pessoas com deficiência, à criança, à adolescência e aos idosos. As ações contém elementos de valor acrescentado, designadamente no ambito do projecto “Assistentes do Lar”, que tem por prioridade promover o desenvolvimento integral e o bem-estar quotidiano de quem necessita de ajuda de outras pessoas para a satisfação das necessidades mais básicas e ainda permite imprimir maior autonomia e autoestima s mulheres que executam ầ tais tarefas.

OMCV

Pelo trabalho desenvolvido na promoção da igualdade de género, com um enfoque particular no empoderamento económico das mulheres através de capacitações e formações empreendedorismo e cooperativismo através do projeto Mãos de Cabo Verde.

Associação Abraço

Pelo importante trabalho no apoio, promoção e integração socio-laboral não só dos infectados com HIV mais igualmente das suas familias, com focalização na inclusão produtiva, principalmente das mulheres.

ABCEPM – Associação Beneficiente Comunidade Evangélica Parceiros em Missões

Pelo importante trabalho desenvolvido na promoção e fomento de atividades de apoio a jovens em situação de risco pessoal e/ou social, mas especialmente expostos ao alcool.

Ainda pela intervenção e promoção de inclusão social e produtiva de jovens e mulheres e na prevenção recuperação de toxicodependentes.

Associação Colmeia

A Associação desenvolve um importante trabalho, na promoção, proteção e apoio à família, principalmente das crianças e jovens com necessidades especiais. Os projectos contém elementos de valor acrescentado, tais como, promoção da igualdade de género, ao promover acções de conscientização para a necessidade de se criar dispositivos sociais, para a execusão das actividades de cuidados, "libertando assim as mães para o exercicio de actividades suscetiveis de auferir rendimentos”.

VOLUNTARIADO

Associação Cultural e Desportiva Maracã de Ponta D Água

A associação, não obstante ser de abrangência comunitária, o seu trabalho prioriza eixos bastante importantes, e a sua abrangência é bastante alargada no bairro de Ponta D’Água, bairro, periférico com alguns problemas associados à delinquência juvenil, violência entre outros. Desenvolve um importante trabalho no desenvolvimento comunitário que passa pelo “acompanhamento escolar para crianças e jovens, promoção de actividades desportivas, prevenindo assim o abandono escolar e consequentemente a delinquência juvenil”.

O Movimento JxP

Pelo Trabalho desenvolvido e pelo impacto do seu trabalho em alguns subúrbios da cidade da Praia, caracterizados por uma elevada taxa de violência, as intervenções oferecem às crianças e jovens uma alternativa ao caminho da delinquência, violência e agressividade, incutindo valores como o respeito à diversidade, tolerância e cultura da paz, pré-requisitos importantes.

Associação Nós Saúde

Pelo trabalho de combate à exclusão social e promoção da inclusão social, através do acesso da população vulnerável à saúde, oportunizando a realização de consultas.

Consideramos ainda que o trabalho desempenhado é sustentável, porque ainda têm o aspecto da prevenção da doença, realizando palestas e sensibilizações.

Associação Pilorinhu

Não obstante ser de abrangência comunitária, o seu âmbito de intervenção é bastante alargado no bairro de Achada Frente, realizando atividades que englobam todas as faixas etárias. Uma das atividades da Associação importante para o desenvolvimento comunitário é o “acompanhamento escolar para crianças e jovens de Achada Grande Frente, pagamento das propinas e abatimento do abandono escolar na faixa etária de risco”, prevenindo assim o abandono escolar e consequentemente a delinquência juvenil”.

ACUB, Associação Comunitária Unidos pela Boavista

O Bairro de Boa Esperança na Boa Vista é uma localidade com múltiplos problemas, sendo as famílias e crianças os substratos populacionais com mais risco de exclusão social, neste sentido, entendemos que o trabalho desenvolvido pela associação, contribui para o fortalecimento de medidas de apoio e desenvolvimento social da população, promovendo a inclusão social.

DIÁSPORA/E.U.A

Alzerina Gomes

Alzerina Gomes é uma Cabo Verdiana que reside em Nova York, nos Estados Unidos. Designer de joias, vem desenvolvendo um trabalho de reconhecimento internacional.

Recentemente, Alzerina recebeu do Congresso dos Estados Unidos, um Certificado de Reconhecimento (Congressional Certificate of Recognition), por sua contribuição pela preservação nos Estados Unidos da cultura de Cabo Verde. Também foi convidada para representar uma iniciativa dos EUA e ajudar com a sua experiência empresarial, na capacitação de mulheres nos países emergentes de África. O design elegante de Alzerina é reforçado pelo uso de cristais Swarovski. Actualmente está a desenhar jóias exclusivas para filmes da Warner Brothers, e para o show Liv and Maddie da Disney Picture. Também tem trabalhado com concursos como Miss Universo, Miss EUA, e trabalhou para o Miss Teen.

Alzerina foi ainda homenageada pelo governador da Câmara Municipal de Roma, Itália durante um trabalho para ajudar o hospital Batista de Sousa. Videos da sua marca apareceram diversas vezes, localizadas na praça Times Square, em Nova York. Suas jóias são usadas por personalidades famosas como as atrizes Sharon Stone, Olivia Wilde, Tracy Bergman (The Young and the Restless), Kathryn Winnick (Vikings), e também por apresentadoras de jornais de televisão, como Carol Siva (Channel 12 News) e Rosanna Scotto (Channel 5 News). As criações de Alzerina são fortemente influenciadas pelos lugares que visita ou reside, e principalmente pelo seu país de origem, Cabo Verde, considerado por ela, a sua maior fonte de inspiração. Neste sentido, como uma forma de retribuir um pouco do muito que recebe do seu País natal, está a desenvolver um trabalho conjunto com a Primeira Dama de Cabo Verde, no campo social para a capacitação das mulheres Cabo-verdianas, na sua área de atuação.

João J. Rosa

João J. Rosa, conhecido pela maioria como “Jota", é o Diretor Executivo do Pedro Pires Institute for Cape Verdean Studies, com sede na Bridgewater State University. Para além do seu papel na promoção de trabalhos académicos focalizados em Cabo Verde, na Diáspora e nas experiências Caboverdeanas e identidades, é também co-fundador do East Coast Taekwondo. Fundada em 1991, é uma escola de cariz familiar. Com João Rosa na vanguarda, tem trabalhado rigorosamente junto às famílias da comunidade, para instituir através do Taekwondo, auto-confiança nos jovens, auxiliando no desenvolvimento de caractér e auto-estima como uma ferramenta importante para que eles tenham sucesso na sociedade de hoje. Um modelo para todos, por todos os seus atributos acadêmicos e o seu espirito humanitário.

Cabo Verde é representado no Parlamento Panafricano por cinco deputados, sendo três do MpD e dois do PAICV.

O Presidente do Parlamento Panafricano, o camaronês Roger Nkodo Dang, foi reeleito ontem, tendo contado com o apoio explicito de Cabo Verde.

Rui Fernandes

É um dos casos de sucesso da Diáspora. Cirurgião de referência mundial está sedeado na Universidade de Florida Jacksonville, Flórida. Actualmente é presidente do Comité de Educação para a Associação Internacional de Cirurgiões Maxilofaciais Orais - www.iaoms.org. Tem ministrado diversas palestras a nível mundial e é autor de vários livros nas áreas de Oncologia e Cirurgia Reconstrutiva.

DIÁSPORA HOLANDA/LUXEMBURGO

Guy Ramos Sr. - Holanda

Foi o fundador da KOS (Estação cabo-verdiana de Radiodifusão) e KMS (Fundação de Mídia cabo-verdiana). Com paixão, conhecimento e muito empenho, divulgou entre os muitos cabo-verdianos em Roterdão e no resto da Holanda, a Cultura, a Música e a História de Cabo Verde. Uma equipa de voluntários, congregando jovens e adultos, trabalhou durante anos nesta estação de rádio, atraindo quase todos os artistas cabo-verdianos do mundo. Sempre que esses artistas vinham a Holanda, eles eram convidados para a rádio KOS / KMS. Com esta estação de rádio, ele estimulou muitos cabo-verdianos em Roterdão a organizarem atividades na Comunidade Cabo-verdiana na Holanda.

João José Cristo da Luz (Djony) – Luxemburgo

Nasceu na ilha do Sal e fui para o Luxemburgo ainda jovem, em 1974, com 18 anos. Está ligado desde cedo ao mundo associativo, sendo membro fundador de diversas associações e actual presidente da Federação das Associações Cabo-verdianas no Luxemburgo. Participou em 1978 no primeiro encontro da Diáspora Cabo-verdiana, em Mindelo, e em 1986 organiza a primeira visita a Cabo Verde de um grupo de dirigentes associativos luxemburgueses, que esteve na origem da cooperação Luxemburgo-Cabo Verde. Djony, como é conhecido na comunidade, tem sido desde há largos anos o principal dinamizador do programa Morabeza, da Rádio Latina, sendo também correspondente do programa Nação Global da Rádio Nacional de Cabo Verde.

Alcides Monteiro – Holanda (FC Maense)                                                        

Todos os clubes cabo-verdianos de futebol (e os cabo-verdianos em Roterdão), tinham por hábito reunirem-se no CBR, um club em Roterdão, onde os membros (e todos os voluntários) organizavam as competições, os campeonatos e jogavam juntos, como amadores.

Infelizmente, o Município tinha outros planos para o CBR, o que desapontou muitos jogadores e adeptos cabo-verdianos! Com isso, não havia mais lugar para se reunir ou jogar futebol. Maense foi um dos times membros (fundado em 1984) que também jogava como amador. Alcindo e sua equipa fundaram o primeiro clube cabo-verdiano de futebol que participou, a nível profissional, na liga de futebol holandesa. Assim, conseguiu o seu próprio clube, com ótimas instalações e um campo de futebol (depois de ultrapassados vários obstáculos burocrático municipais).

Actualmente, para além da antiga equipa, Alcindo e a sua equipa têm várias equipas de futebol para mulheres, jovens, crianças e veteranos.

DIÁSPORA FRANÇA

Lisandro Cuxi

Filho de pais cabo-verdianos, Lisandro Cuxi nasceu no Zambujal, concelho de Amadora em Portugal, a 17 de Julho de 1999. Chegou a França, cidade de Cannes, aos nove anos de idade e não falava francês. Aos doze anos, iniciou os seus primeiros passos na música com a sua irmã mais velha, ela mesma cantora, que filmava e publicava vídeos seus em redes sociais. Aos treze anos o cantor Anselmo Ralph, convida-o a participar no seu disco. Em 2015, Lisandro participa na segunda temporada do The Voice Kids e termina em segundo lugar na competição. Em 2017, Lisandro participa na sexta edicão de “The Voice França: The Most Beautiful Voice” e realiza um fabuloso percurso que se conclui na final, a 10 de Junho de 2017, com a sua vitória. A 17 de junho de 2017, uma semana após sua vitória no The Voice, Lisandro apresenta o seu primeiro single,” Danser”. A letra é uma homenagem ao seu País de origem, Cabo Verde. Em Setembro de 2017, lança o seu primeiro álbum, “Ma bonne étoile”. Em 2018, com a sua canção “Eva”, Lisandro é o candidato selecionado para representar a França no 63º Festival Eurovisão da Canção.

Júlio Tavares

Jogador internacional de futebol, com 29 anos de idade. Júlio é natural de Principal, localidade da ilha de Santiago, tendo deixado Cabo Verde aos 6 anos para viver em França. Actualmente é o avançado do Dijon FCO, equipa que se encontra no 12º lugar do campeonato francês da 1 Liga. Em 2017 ele fez história no seu clube, tornando-se no melhor marcador com mais de 55 golos. Continua a brilhar durante a temporada de 2017/2018, superando já a marca dos 10 golos. O "tubarão-azul" participou ainda no feito da qualificação de Cabo Verde pela primeira vez, na CAN de 2013 e voltou a contribuir para confirmar evolução da selecção nacional, qualificando-se pela segunda vez no CAN de 2015. Júlio Tavares é un exemplo de sucesso para a comunidade Caboverdeana de França. A sua humildade e profissionalismo permitiram transformar-se num dos melhores jogadores da selecção de Cabo Verde.

César Paulo Massano

Ativista cabo-verdiano de 38 anos. Nascido em França, é filho de pais originários de Cidade Velha e Praia na ilha de Santiago. Desde sempre, César Paulo, demonstrou o seu apego a Cabo Verde, sua cultura e suas tradições. Ele é um dos membros fundadores da Associação "Da-Mas" objectivando dar "ainda mais" aos jovens, através de uma missão educacional e de socialização. Utilizando as culturas urbanas como ferramenta atractiva, César Paulo oferece aos jovens apoio personalizado na expressão dos seus talentos, tendo como objectivo a sua autonomia e responsabilidade enquanto cidadão. Figura bem conhecida na comunidade Caboverdeana de Roubaix (cidade do norte da França), aprendeu a investir nos outros e na defesa de causas justas, ao lado do seu falecido irmão "Alcides Lopes". Este compromisso continuou com a construção de uma escola no ano 1993 em Cabo Verde.

DIÁSPORA PORTUGAL

Gelson Martins

É uma das maiores promessas do futebol português. Nascido na Praia, Cabo Verde, mudou-se para Portugal com oito anos. Começou o seu percurso no futebol português no Futebol Benfica, tinha então 12 anos. Foi contratado em 2010 para a Academia do Sporting. Em março de 2014, foi promovido à equipa B dos leões. Depois de uma estreia pelo Sporting B, integrou a Selecção Nacional Sub-20 que marcou presença no Campeonato do Mundo da Nova Zelândia, tendo apontado dois golos. Antes já se tinha sagrado vice-campeão europeu de Sub-19, perdendo apenas na final contra a Alemanha. Na mesma época recebeu o voto de confiança do treinador da equipa principal, Marco Silva, que apostou no jovem extremo em dois jogos da Taça da Liga. Mas foi no verão de 2015 que Gelson Mcartins foi promovido em definitivo ao plantel principal do Sporting, pela mão do técnico Jorge Jesus. Fez o primeiro jogo na Liga a 14 de Agosto de 2015, no triunfo por 2-1 frente ao Tondela. A estreia pela seleção A também não demorou. Gelson Martins foi convocado por Fernando Santos para os dois jogos do apuramento para o Mundial de 2018, frente a Andorra e Ilhas Faroé, em Outubro de 2016. Neste momento o extremo tem contrato com os leões até 2021 e uma claúsula de 60 milhões.

Milton Luís Monteiro Lopes

Chegou a Portugal em 2009, a partir de uma candidatura de ingresso ao ensino superior, licenciado em Matemática Aplicada, Estudante de Mestrado em Ensino da Matemática, na Faculdade de Ciências da Universidade Nova de Lisboa, Milton de 27 anos é um activista social, voluntário no “Projeto Esperança”, cuja entidade promotora e gestora é a Start Social.

Foi vencedor do prémio “Voluntário do ano de 2017”, atribuído pelo projeto Escolhas. Um exemplo a seguir, na nossa Diáspora, uma fonte de inspiração pelo trabalho que faz na comunidade.

Vilma Furtado

Uma verdadeira promotora de Cabo Verde em Portugal. Produção do Concurso “Miss Cabo Verde Portugal 2006, Elaboração e coordenação do Projeto “Nôs Terra”, em Cabo Verde no ano de 2007, Apresentação da II Gala Universitária Africana, Apresentação do “Festival Africano”, na Universidade Lusófona, Organização, coordenação e apresentação do Concurso “Miss Cabo Verde Portugal 2008, Apresentação do Festival “Luta contra a Dengue por Cabo Verde”, em 2009, Entrevistas/cobertura de vários eventos para o canal Afro Music Channel, em 2010, Coordenação do Apresentação de Shows para o programa “AfroChic”, em 2011, Apresentação do concurso Mister Kaombo 2012; Apresentação do Cabo Verde Lisboa Fahsion 2012, Apresentação da Homenagem a Armando Tito, Apresentação Dia das Culturas e das Comunidades Caboverdianas, Apresentação do concurso Vozes da Diáspora 2017, Lisboa.

INOVAÇÃO E EMPREENDEDORISMO

DB Protect Segurança Privada

Negócio muito bem pensado e estabelecido. Percurso notável, 4 anos, 200 funcionários, oferece serviços em segurança privada com elevada qualidade.

Passa Free

Passa Free é uma plataforma móvel de venda de bilhetes, o objetivo deste aplicativo é proporcionar aos clientes um conjunto de opções, como a segurança e o conforto na compra e portabilidade dos bilhetes, informações atualizadas em tempo real sobre os eventos e facilidades de acesso ao entretenimento nacional, mantendo sempre uma ligação forte entre os produtores de eventos e os consumidores finais. Excelente ideia, bom modelo de negócio, bom app, promotora conhece bem o mercado em que actua, empreendedorismo e inovação, tem escalabilidade para o negócio a nível nacional.

Crioulinhas

Surgiu da necessidade de criar um produto inovador que ainda não tivesse sido fabricado em Cabo Verde e que ao mesmo tempo fosse indispensável no dia a dia dos cabo-verdianos. Ideia empreendedora, nova marca, não existe outra empresa cabo-verdiana com marca de chinelos, tem potencial crescimento.

Radar

A missão primordial da empresa é garantir a máxima segurança dos seus clientes, com recurso a sistemas e equipamentos de alta tecnologia, 24h/ 7 dias por semana, ininterruptamente. Uma vertente do mercado nacional muito pouco explorado, o promotor domina a sua área de actuação, negócio estável no mercado nacional.

Badia Cosmetics

Badia é uma empresa social, woman owned business, mas mais que isso, artist/activist owned business que visa empoderar, aproveitar os jovens e potencialidades locais e disseminar a mensagem do bem-estar, saúde e beleza de dentro para fora. Ideia inovadora para a produção de produtos cosméticos 100% made in CV. Escolhido principalmente pela forma como cada produto é feito, utilizando redes de fornecimento local e matéria-prima local.

EMPRESARIAL

Aleida Gomes Cardoso (Farmácia Jovem/LaboJovem)

Fruto de um trabalho persistente, focado e de qualidade tem levado essas duas empresas na área de farmácia e de análises clínicas e laboratoriais a serem referências nos respectivos sectores, não só em S.Vicente como em toda a região de Barlavento, marcando a diferença em relação aos seus concorrentes; Tem feito uma grande aposta na qualidade dos serviços, tendo sido galardoada com o Prémio Nacional de Qualidade (Categoria Diamante – Pequenas Empresas) no ano de 2017. Nessa mesma senda, durante o ano de 2017 preparou as empresas para a certificação de qualidade, tendo obtido o respectivo Certificado nesse mesmo ano. Foi, igualmente, distinguida com o Prémio CEDEAO de Liderança (pequenas Empresas), em 2017. É um exemplo de empreendedorismo jovem e feminino.

Alfredo Carvalho - Tecnicil (Indústria e Imobiliária)

Pelo seu trabalho ao longo dos anos, levou a Tecnicil Indústria a ser uma das marcas mais conhecidas e de prestígio do sector empresarial privado nacional, tanto na área da indústria como da imobiliária, sendo de destacar a grande aposta na qualidade, de que resultou a Certificação de Qualidade da empresa. No ano de 2017, no Sector Industrial, destaca-se a ampliação da fábrica de produção de água e de refrigerantes e instalação de novas linhas de produção para iogurtes, sumo de fruta e leite, num investimento de 1.100 mil contos (10 milhões de Euros). No Setor imobiliário, nesse mesmo ano, destaca-se a urbanização e infraestruturação de Vila Esperança, Achada Grande Trás, Praia, num investimento de 600 mil contos.

Denis Barros ( DB Protect- Segurança Privada)

Pelo notório contributo que tem dado no setor da segurança privada, a nível local e, em 2017, a nível nacional com a criação das delegações nas Ilhas de S. Vicente e Sal. O seu projeto tem contribuído para o crescimento do emprego jovem, sendo que atualmente tem cerca de 200 efetivos com vínculos contratuais estáveis. Destes efectivos, 90% são ex-militares, fruto de uma profícua relação de colaboração e de parceria com as Forças Armadas de Cabo Verde, que se traduz na inserção dos jovens recrutas no mercado de trabalho, dando-lhes a oportunidade de alcançar o tão almejado primeiro emprego. Dispõe de um Centro de Formação de referência a nível nacional, onde são ministradas acções de formação básicas aos vigilantes/colaboradores na área da aviação civil, bem como uma bolsa de formadores altamente qualificados e reputados no mercado, garantindo, assim, qualidade dos serviços, mas contribuindo sobejamente na formação pessoal de homens e mulheres da nossa sociedade.

João Santos (SOCIAVE/AGROPEC/Centro Agropecuário do Porto Novo)

Pelo excelente e persistente trabalho que vem desenvolvendo na SOCIAVE e AGROPEC que são, hoje, referências nacionais em matéria de avicultura (produção de frangos e ovos).

São das poucas apostas nacionais de sucesso na área industrial e fruto de uma grande resistência e resiliência para ultrapassar todos os constrangimentos que afectam esse sector.

O investimento tem sido grande, sempre com um grande foco na qualidade, tendo a SOCIAVE concluído com sucesso o processo de certificação em ISO 22.000; Por outro lado, destaca-se, ainda em 2017, a aposta, com o sócio Pedro Santos, na aquisição (processo de privatização) e recuperação do Centro Agro-pecuário do Porto Novo, preservando todos os postos de trabalho desse projecto e devolvendo ao mercado produtos (de carne e lacticínios) de grande qualidade, para além dos benefícios de ordem social para o concelho do Porto Novo. Note-se que os trabalhadores dessa empresa pública já estavam sem receber salário havia já muitos meses.

Marvela Rodrigues - PraiaTur (Turismo)

Pelo trabalho que tem feito no desenvolvimento do turismo da Ilha de Santiago, com vários projetos turísticos que têm essa ilha como foco. Com o “Projeto Darwin” desenvolveu o circuito turístico Charles Darwin, evocando a sua passagem por Cabo Verde em 1844. Esse circuito deu origem a um livro da autoria de António Correia e Silva e Zelinda Cohen, "Cabo Verde, o despertar de DARWIN”, que foi lançado em 2017 no Grémio e na BTL- Feira de Turismo, em Lisboa com uma boa aceitação. Em Cabo Verde, foi lançado na presidência da República em Abril do mesmo ano. Tem feito uma forte pesquisa para desenvolver um turismo histórico e cultural em Santiago, apostando forte na qualidade e veracidade dos dados. Desenvolve, igualmente, um projeto sobre o turismo nas escolas desde a pré-primária, visando mostrar e ensinar como tratar um turista (projeto em carteira). Tem patrocinado projetos de promoção de Cabo Verde, tal como, a visita de Kymani Marley, para gravação de um Vídeo Clip, Festivais de Santo Amaro no Tarrafal e vários projetos sociais, como o “Mon-na-roda”, nomeadamente com descontos em viagens. Tem, igualmente, em carteira um novo projeto social com mulheres reformadas, visando aproveitar o know-how destas e ajudar jovens mulheres em várias vertentes.

CULTURA

Fonseca Soares – Teatro

Actor com grande talento e contributo para a riqueza do teatro nacional, promotor de manifestações artísticas e culturais, particularmente nos países de LP e de migração cabo-verdiana.

A atuação deste actor aponta para produções cénicas genuinamente cabo-verdianas, projectando o País e na diáspora. Cada peça fala por si e os destaques nos festivais de teatro anuais, nacional e Internacional reforçam tal factor.

José Luiz Tavares – Literatura

A dimensão cultural identitária e contemporânea do povo das ilhas, a qualidade estética da estrutura poética e o nível de conhecimento que se evidencia nos conteúdos de cada publicação (por exemplo, a obra uma Rua Antes do Céu, publicada em 2017) constituem por si só um impacto na promoção e desenvolvimento da literatura cabo-verdiana. Um poeta com a alma enraizada na cultura cabo-verdiana, mas com uma visão profunda da arte poética que reflete não só a visão da vivência real como surreal do povo das ilhas, tanto do passado como do futuro. Essa constatação advém da leitura e análise contemplativa de algumas obras publicadas. Pois, não só os temas publicados são sugestivos para a contemplação de uma perspetiva singular da visão crioula no mundo, como também o próprio conteúdo eleva os leitores para um plano de conhecimento de uma vivência nunca dantes experimentada.

Construir uma imagem poética de um determinado espaço/tempo baseado exclusivamente no imaginário e encontrar um equilíbrio no confronto da respetiva escrita com a própria realidade, revela uma maturidade literária pouco comum entre os grandes poetas. Por isso, considera-se inovador essa nova forma da criação literária.

Marlene Monteiro Freitas– Dança

A Sociedade Portuguesa de Autores reconhece a Marlene Freitas como a melhor coreógrafa de 2017. Este reconhecimento coloca Cabo Verde no patamar dos melhores do mundo e cria novas referências para os potenciais coreógrafos e bailarinos cabo-verdianos. O título atribuído à coreógrafa constitui um reconhecimento e aceitação de novos padrões de dança impostas pelo sucesso da própria coreógrafa que pode ser seguido não só pelos bailarinos e coreógrafos cabo-verdianos, mas também pelos agentes da dança do mundo.

Sofia Semedo – Artes Plásticas Artes Plásticas

Por Ser uma artista nascida fora de Cabo Verde que para além de preservar a sua identidade cultural crioula, ainda promove, desenvolve e divulga a sua identidade no além fronteira, a sua alma crioula é uma referência no mundo em que a crise da identidade constitui um fenómeno social. Nascer e crescer fora do país e reconhecer na sua essência a sua alma crioula é meramente original. A Sofia como artista, para além de descobrir a sua identidade, ainda promove e divulga nos quatro cantos do mundo a identidade do povo cabo-verdiano. A atitude da artista é inovadora embora os quadros expressam o realismo. Mas no olhar sereno e profundo de cada imagem apresentada na sua última exposição pode-se constatar a simplicidade do povo cabo-verdiano numa complexidade de luta pela sobrevivência, mantendo sempre a firme determinação na esperança da incerteza do amanhã.

Emerson Gonçalves – Fotografia

É o único fotógrafo cabo-verdiano que realizou uma exposição fotográfica em 2017, retratando a paisagem, fauna e flora da ilha Brava. A iniciativa de promover e divulgar as maravilhas crioulas é de reconhecer. Pois, há uma tendência para a valorização do produto estrangeiro em vez do nacional. Na era da globalização que o mundo está sujeito e que Cabo Verde não foge à regra, um dos fatores do reconhecimento de uma nação é a sua identidade cultural perante diversidades culturais, sobretudo a promoção e divulgação dos encantos e recantos dos povos e das suas ilhas. Por isso, a atitude do fotógrafo constitui uma referência para os outros fotógrafos e potenciais fotógrafos.

DESPORTO

Académica do Porto Novo - Futebol

Tem sido um exemplo no futebol nacional, demonstrando que é possível fazer um trabalho a longo prazo e com bons resultados. Vencedor de vários campeonatos regionais, torneios de abertura, e, participar oitava vez consecutiva num campeonato nacional, tendo chegado a final e meias finais com mérito, tendo mantido os adversários com algum respeito, sendo hoje uma equipa temível.

Ivan Almeida – Basquetebol

2017 foi uma época brilhante para este gigante jogador, chegou na Polónia em Setembro de 2017 onde assinou por una equipa da primeira divisão, e continua a dar o que falar, até este momento a sua equipa continua em primeiro lugar, a equipa KK anuil Wloclawek. No campeonato Ivan foi um dos jogadores nomeado pelo MVP-23 pontos, 2- ressaltos 3 assistência, 2- steals e um bloqueio num único jogo. Um dos melhores de Cabo Verde a jogar basquetebol num País onde há dois Africanos a jogar pela liga, e o Ivan Almeida é o único na equipa dele, foi nomeado o melhor jogador da liga no mês de Novembro. Nomeado Onu Habitat Ambassador em Julho de 2017.

Márcia Lopes – Ginástica Rítmica

Márcia Lopes nasceu em 6 de Dezembro de 2001 em S. Vicente, aos 9 anos começou a praticar ginástica rítmica, muito cedo começou a competir com categoria “Minis”. Em 2017, fez uma excelente época competiu, e não perdeu para ninguém, aluna do liceu Domingos Ramos na altura, conseguiu a 1° classificação em todas as competições regionais e nacionais. Hoje vive em S. Vicente continua sendo uma aluna de excelência, passou para a categoria Sénior e continua no pódio. Representou Cabo Verde no trigésimo quinto Campeonato do Mundo de Ginástica Rítmica em Itália, para além de ter sido a Campeã Nacional dessa época 2017.

Jordi Andrade - Atletismo

Velocista internacional cabo-verdiano nascido nos EUA mas decidiu por amor à pátria onde os pais nasceram representar Cabo Verde. Conquistou a Medalha de Ouro nos 400 metros barreiras em 2017 em Adidjan, para além de ter sido a sua melhor marca do ano, conseguiu a nível do desporto a primeira medalha de ouro para o nosso País numa prova dos Jogos da Lusofonia.

Suzana Barros - Andebol

Suzana nasceu a 16 de Fevereiro de 1983, agente da primeira classe da Polícia Nacional. Começou a sua carreira no mundo do Andebol, aos 10 anos no Bairro de Achadinha, assim foi, até chegar ao clube A.B.C. onde sangrou-se 6 vezes campeão regional e 7 vezes Nacional, marcou por época uma média de 80 golos. Sempre foi uma atleta humilde, dedicada, nunca desistiu de fazer o que mais gosta que é o Andebol, dentro de campo cheia de personalidade, disciplinarmente uma excelente jogadora.

MODA

Alécia Morais

Consagrada nas fashion weeks internacionais, estreia-se em 2017 na passerelle da Victoria’s Secret em Xangai, na China. Esta foi a primeira vez que uma cabo-verdiana faz parte do grupo de 55 modelos de 20 países diferentes que desfilam para a famosa marca de lingerie Victoria’s Secret.

Djenice Duarte

A modelo mindelense Djenice Duarte tem marcado presença em vários eventos da indústria da moda na Europa. Com uma carreira de cerca de quatro anos trabalhou para marcas como Blumarine, DKNY, Adidas, Coca Cola, Off-White e Armani. No início de março, a modelo esteve também na London Fashion Week, em Inglaterra.

Cindy Monteiro

No passado mês de Setembro, a estilista teve a oportunidade de apresentar as suas criações na New York Fashion Week, um evento ao qual pode regressar em 2018. Em setembro deste ano apresentou em Nova Iorque a sua coleção “Berdiana”, num dos eventos mais esperados no mundo da moda – a New York Fashion Week (semana da moda de Nova Iorque).

Também foi convidada para participar na semana da moda em Las Vegas. Mediante os custos de participação teve de decidir por um dos eventos e optou pela NYFW.

Odair Pereira

Ganhou um prémio com a Colecção Zen dos Santos na Art Hearts New York Fashionweek. Teve um vestido na capa da Regard Magazine vestido por Sarah Wayne. Teve designs nas revistas Nylon Maganize (Espanha), Marie-Claire Magazine (México) e Hollywood (NY).

Participou em várias fashion week (Sérvia, Los Angeles, NY) e vestiu várias personalidades e artistas. Odair trouxe o conceito design para o carnaval mindelense (Design de peças de Samba Tropical) e em 2017 lançou uma parceria em Cabo Verde para a abertura de uma fábrica de vestuário.

Urivaldo Lopes

Fotógrafo e designer internacional com participação em várias revistas internacionais tendo realizado em 2017 o trabalho designado “Black Issue – Stop in Cape Verde” para a edição de verão da revista internacional Slimi. Este trabalho foi totalmente dedicado a Cabo Verde com a participação das modelos cabo-verdianas Djenice Duarte e Alécia Morais e a cantora Mayra Andrade. Em declarações à imprensa disse que este era um trabalho com inspiração 100% crioulas. Também já realizou trabalhos fotográficos com os mandigas de São Vicente para a revista Slimi.

TELEVISÃO

Rui Almeida Santos (TCV)

Destaca-se pela sua versatilidade jornalística trabalhando temas especializados como a economia e o desporto. Igualmente encara com particular domínio e rigor técnico a reportagem no terreno e a condução de entrevistas em estúdio.

Edneia Barros (TV Record)

Um dos rostos de destaque da TV Record Cabo Verde pela sua sobriedade na apresentação, tanto dos espaços noticiosos, como dos programas de entrevista. Em diferentes registos, a objectividade é a sua marca.

Hulda Moreira (RTP África)

Destaca-se como o rosto televisivo de Cabo Verde para as diásporas, através dos programas que apresenta na RTP África. Concilia com eficácia e naturalidade a informação diária com a

grande informação (apresentação de entrevista em estúdio).

Nazaré Barros (TCV)

Uma jornalista que num período relativamente longo tem assumido a edição e a apresentação do telejornal do horário nobre da TCV – O jornal da Noite. A seriedade e a sobriedade caracterizam-na, com particular relevo na condução de entrevistas no telejornal.

Maria da Luz Neves (TCV)

Profissional que demonstra gosto pela reportagem. À par da edição e apresentação, de forma periódica, de programas de entrevista, no quotidiano abraça a informação noticiosa com responsabilidade e disponibilidade.

RÁDIO

Nélio dos Santos (RCV)

Um dos jornalistas mais acutilantes e compenetrados da Rádio de Cabo Verde. Tem contribuído, sobremaneira, para a afirmação do jornalismo político e para a atenção que a

rádio pública dispensa à actualidade informativa africana.

Miriam Lopes dos Santos (RCV)

Assume a edição do programa cultural da RCV. Muito preocupada em dar a voz aos agentes culturais cabo-verdianos, garantindo que iniciativas culturais tenham a devida cobertura. A sua preocupação em explorar as várias vertentes culturais, não se atendo à musica, que tem mais visibilidade, é notória.

Nuno Andrade Ferreira (Rádio Morabeza)

É o principal responsável pelos ganhos em termos de projeção e audiência que a Rádio Morabeza tem vindo, consistentemente, a alcançar nos últimos anos, destacando-se como editor e apresentador de espaços de grande informação com alto valor estético e de interesse público. Vem provar que uma rádio privada, mesmo emitindo fora da cidade da Praia, pode ter abrangência nacional e destacar-se pela qualidade da sua programação.

Emerson Pimentel (RCV)

Tem-se se afirmado como a voz da cidadania na Rádio Pública. Demonstra uma preocupação em trazer para as antenas da RCV assuntos relacionados com os direitos humanos e cidadania, de forma a garantir que os ouvintes tenham consciência dos seus direitos e dando visibilidade aos problemas sociais existentes.

Moisés Evora (RCV)

Tem um longo percurso na sua carreira; esteve à frente na cobertura radiofónica de momentos históricos mundiais que tiveram como palco a ilha do Sal, destacando-se ainda, enquanto “radialista”, pela sua polivalência.

IMPRENSA

António Monteiro (Expresso das Ilhas)

Jornalista experimentado e muito discreto. Um profissional com uma vasta experiência não apenas jornalística, o que contribui para a qualidade dos seus trabalhos, principalmente no

domínio da cultura, e no campo dos perfis de personalidades e figuras de relevo. Detém uma memória jornalística respeitável.

Geremias Furtado (A Nação)

Um verdadeiro repórter em construção, sempre atento aos pequenos detalhes. Acutilante e dono de um faro especial que pode contribuir para outras narrativas – um outro olhar sobre o quotidiano - no jornalismo impresso cabo-verdiano.

Sara Almeida (Expresso das Ilhas)

A sua sensibilidade para questões de natureza social permitiu-lhe brindar os leitores com trabalhos sobre temáticas que muitas vezes ficam de fora dos holofotes dos meios de comunicação social.

Gisela Coelho (A Nação)

Jornalista de “estórias de vida” destaca-se pelos trabalhos social e cultural que apresenta, debruçando-se, de forma interessante, sobre o impacto do turismo na vida das populações.

André Amaral (Expresso das Ilhas)

O profissional integra a pequena redação do Expresso das Ilhas, o que obriga a muita versatilidade. Repórter incansável e atento, que se destaca pelas grandes entrevistas e grandes reportagens bem elaboradas, acutilantes, e muito interessantes publicadas nesse

semanário.

ONLINE

Herminio Silves - Santiago Magazine

Destaca-se pela forma como cultiva as suas fontes, o que se percebe nas manchetes quase sempre em primeira mão do Santiago Magazine. Repórter acutilante e à moda antiga que exerce um escrutínio permanente aos poderes públicos. Os seus trabalhos nunca causam indiferença.

Constância de Pina (MindelInsite)

Jornalismo feito a partir do Mindelo, que garante informação regional, sem deixar de tratar temas nacionais. aposta forte na imagem, explorando desta forma uma das vantagens do jornalismo digital.

Cristina Ferreira (Lusa)

Com ela, nenhuma questão fica por fazer....o seu trabalho para agência portuguesa a partir de Cabo verde tem marcado a agenda informativa cabo-verdiana em diversos momentos.

Sempre atenta ao que acontece no país, destaca-se pelo trabalho de temas de actualidade.

Ricardino Pedro (Lusa)

Tem feito um trabalho diferente, de contar outras estórias, com mais rosto humano; Destaca-se ainda por trazer o “Cabo Verde real” para a Lusa, e, dessa forma, para o mundo.

Cristina Morais (Sapo.cv)

Foi uma das primeiras mulheres a trabalhar para um online, fazendo, para além do texto, vídeo e fotografia, mostrando-se assim à vontade em diversas plataformas. O seu trabalho destaca-se pelo seu profissionalismo e pela sua escrita.

MÚSICA

Mário Lúcio

FUNANIGHT resulta de um estudo aprofundado das raízes da nossa cultura musical, e que trouxe para o debate actual a conjugação de duas forças antagónicas na música cabo-verdiana (a tradição e a modernidade). Se é certo que toda arte contém em sua essência este conflito, o Funanight veio propor uma directriz capaz de proporcionar aos novos criadores da nossa música, um excelente projecto para o futuro da nossa música, baseada no nosso vasto e rico património musical. O Funanigth do Compositor Mário Lúcio trouxe uma sugestão alternativa, reproduziu os grandes nomes do Funaná, ao mesmo tempo que enalteceu o seu mais recente subgénero- “O Cutxi Pó”, um fenómeno actual que brevemente dará os seus frutos. Lançado em Março de 2017 e no mesmo ano percorreu os palcos nacionais, através de concertos e actuações de ruas em vários concelhos de Cabo Verde, Sal, Assomada, Tarrafal, São Vicente e Boavista. Também realçamos a sua passagem frequente nas rádios, nas festas de romarias, bailes e oseu impacto nas plataformas digitais de difusão de músicas que é um exemplo claro da sua dimensão. Mário Lúcio conquistou palcos e públicos internacionais, contribuindo para internacionalização, e aproximação com a comunidade e a diáspora cabo-verdiana, através de concertos e participações festivais de proporções como “Festivais da música do mundo em Sines-Portugal, Holanda, no Palco Blue Note Rio - Brasil e festivais dos Monges Budistas na Correia do Sul.

Sociedade Cabo-Verdiana de Música

Por ter conseguido num espaço de 4 anos da sua criação, aquilo que os músicos autores e compositores cabo-verdianos sempre almejam: A promoção dos direitos dos autores e compositores cabo-verdianos em Cabo verde e a consequente reembolso dos valores das suas propriedade musicais. Em Junho de 2017, numa Assembleia Anual da CISAC realizada em Lisboa, a SCM adquiriu, por votação unânime, a qualidade de membro da Confederação Internacional das Sociedades de Autores e Compositores, CISAC, uma organização formada por 239 sociedades de autores de todos os continentes. A SCM habilitou-se, com esta adesão, a legitimamente contribuir para a defesa e protecção legal de obras musicais dos criadores musicais cabo-verdianos, nos vários países em relação aos quais vem firmando contratos de reciprocidade no domínio dos direitos de autor, com organizações congéneres internacionais. Estes feito vem respondendo a revendição dos compositores desde de os primórdios da nossa música. Coma a adesão à CISAC, a SCM assinou dois acordos de reciprocidade com a Sociedade Portuguesa de Autores, SPA, e dois com a Sociedade Geral de Autores de Editores, da Espanha e tem recebido convites no mesmo sentido proveniente de várias sociedades do mundo. Tudo isso em prol dos nossos músicos e compositores.

Doravante, as receitas cobradas no estrangeiro, lá onde se encontram sociedades com as quais existem acordos de reciprocidade, provenientes de utilização de catálogos musicais cabo-verdianos, serão remetidas aos músicos cabo-verdianos através da SCM para posterior distribuição aos respectivos titulares de direitos de autor. A SCM, através da sua Presidente, a cantora Solange Cesarovna é Júri Internacional para o Prémio Miriam Makeba, instituído pela Sociedade de Direitos de Autor da Argélia. Este feito promove a nossa música, o nosso país e os artistas e músicos cabo-verdianos.

Dino D’ Santiago

Porta estandarte da caboverdianidade no estrangeiro afirmou-se em Portugal como uma voz das ilhas. Residente no Algarve e filho de cabo-verdianos optou por manter viva a ligação às ilhas. Passou pelos concursos de novos talentos da RTP, participou em projectos da pop portugueses como os Expensive Soul antes de olhar para a "cultura" natal como inspiração. 2017 afirma Dino de Santiago no mundo, com a descoberta de Madonna do cantor em Lisboa e a assinatura de contrato com uma multinacional, o que o irá promover ainda mais fora de portas.

Djodje

É um verdadeiro fenómeno da música Cabo-Verdiana, e 2017 não foi excepção. Cada hit lançado conta com milhões de visualizações, tendo uma legião de fãs espalhados por todos os cantos do mundo. No final de 2017, Djodje surpreende mais uma vez… com um concerto no Coliseu dos Recreios em que as vendas de bilhetes esgotaram semanas antes. E tudo começou aos 12 anos, quando edita com a sua banda o primeiro single e dez anos depois, ao dar o salto de Cabo Verde para Portugal, cria a sua própria editora. Um verdadeiro menino prodígio da música cabo-verdiana. O tema I.L.Y lançada em 2017 foi a canção que mais marcou o Verão passsado, a mais tocada nas rádios, bares, discotecas. Esteve em todos os tops das ŕadios cabo-verdianas e uma das mais solicitadas até hoje pelos rádioouvintes, fazendo sucesso tanto dentro de Cabo Verde como no Estrangeiro.

Elji

Com o seu estilo inconfudível, Elji é um artista que gera controvérsia, mas ao mesmo tempo, é um “mágico” naquilo que faz. Compositor, Produtor, Interprete, em 2017 lança “Xtraga” quem se tornou viral entre os jovens cabo-verdianos, que passaram a usar o nome da música no seu dia à dia. Nas rádios, “Xtraga” foi bastante solicitada e esteve no Top durante semanas a fio. Mas Elji vai sempre mais além… Produziu músicas para Nelson Freitas, Djodje, Dynamo, Mika Mendes, Jossylin, Ghetto Supastars, que se tornaram verdadeiros hinos para a juventude. Criativo, tenta sempre que cada concerto seja único para quem assiste e a verdade é que Elji tem milhares de seguidores, cada hit é um sucesso garantido!

MULHER DO ANO

Maria Luísa Lobo

Empresária de rosto social, envolvida em muitas iniciativas e actos de solidariedade social. Por muitos anos, liderou a Comissão Nacional de Ginástica e tem promovido diversas acções de cariz social no País e no estrangeiro, junto da comunidade emigrada, na mobilização de recursos para grupos vulneráveis em Cabo Verde. Através de sua empresa – uma gráfica na cidade da Praia – tem apoiado com material impresso, a baixo custo ou mesmo a custo zero, diversas organizações sociais nacionais como Acarinhar, Aldeias SOS, Acrides, Colmeia, além do envolvimento dos seus colaboradores e familiares nas causas a que se entrega. A confirmar este facto, por exemplo, todos os colaboradores da sua empresa apadrinham uma causa social, através de um mecanismo concertado com a gerência por ela dirigida.

Maria Isabel Andrade

Por ter dedicado mais de 30 anos da sua vida à pesquisa científica em prol do desenvolvimento, da segurança alimentar e do combate à fome em África. Em 2016, Maria Isabel Andrade foi laureada com o World Food Prize, graças ao trabalho que tem feito para melhorar a batata doce de polpa alaranjada. Em 2017, continuou o seu trabalho de pesquisa para melhorar o valor nutritivo do referido tubérculo e tem partilhado o seu conhecimento com universidades em palestras e conferências um pouco por todo o mundo, levando vários países a conhecer mais de perto o seu trabalho. Consigo leva, obviamente, para além do vanguardismo do seu trabalho de investigação, o nome de Cabo Verde.

Maria Alice Freitas dos Santos Fortes (Lili de Chalá)

Empresária e uma das figuras mais antigas e mais emblemáticas do Carnaval de São Vicente que, ao longo dos anos, tem ajudado a desenvolver e a dinamizar a maior manifestação cultural da ilha. Para além disso, mais recentemente, com o seu grupo “Vindos do Oriente”, D. Lili venceu o Carnaval de São Vicente em 2017 e em 2018. São mais de seis décadas a dar uma contribuição abnegada para a festa do Rei Momo, ajudando no enriquecimento do Carnaval Mindelense, uma das principais marcas culturais da ilha de São Vicente.

Inês Pereira Furtado (D. Nené)

Mais conhecida por D. Néné, natural de Santa Cruz e emigrante nos Açores, tem sido exemplo de mulher cabo-verdiana empreendedora, batalhadora e amante do seu país. Hoje, dona de dois restaurantes nos Açores, D. Néné tem animado a vida da comunidade emigrada nesse arquipélago português, mas igualmente a vida cultural açoriana em geral, através de uma associação com o seu nome, que tem promovido diversas acções de solidariedade para com os mais carenciados. Todos os anos essa cabo-verdiana recolhe artigos diversos, novos e usados, entre roupas, calçado, brinquedos, imobiliário, material escolar e desportivo, electrodomésticos, etc. para trazer a Cabo Verde e ajudar as pessoas e as organizações que dos mesmos necessitam. Pelo menos um contentor, tem ela trazido a Cabo Verde todos os anos. Nos últimos anos, tem colaborado para o estreitamento de relações de cooperação entre os seus dois arquipélagos-país, trazendo para Cabo Verde dezenas de figurantes açorianos para desfilarem no nosso Carnaval. Tem igualmente trazido a Cabo Verde, dirigentes de fundações, empresários e outras individualidades, com o propósito de darem o seu contributo para o desenvolvimento nacional.

Isabel Moniz

É a alma da Associação dos Pais e Amigos de Crianças e Jovens com Necessidades Especiais, Colmeia, ONG que fundou em 2014. Com o seu trabalho, Isabel Moniz tem tentado respostas a nível da saúde, educação e sistema de previdência social, sobretudo na terapia que ainda não tem cobertura do sistema. Isabel Moniz tem sido incansável em ajudar as crianças com necessidades especiais sensibilizando a opinião públicos media e os poderes públicos a elaborarem leis que protejam essas crianças.

HOMEM DO ANO

Filinto Elísio

Por ter criado e por estar à frente da editora literária Rosa de Porcelana que, a partir de Portugal divulga tanto a literatura e cultura cabo-verdiana como a lusófona, com a edição de escritores de vários países lusófonos. Em 2017, a Rosa de Porcelana editou cerca de 30 livros, revelando-se uma das mais dinâmicas editoras nacionais, numa realidade parca de empreendimentos culturais do género. Filinto Elísio tem liderado a equipa da Rosa de Porcelana que pesquisa, edita e reedita nomes da literatura cabo-verdiana, estando ainda a trabalhar na internacionalização da editora. Em 2017, Filinto Elísio foi um dos principais responsáveis pela realização (inédita e pioneira) do Festival de Literatura-Mundo, que aconteceu na ilha do Sal, com curadoria do escritor português José Luís Peixoto.

Tutu Sousa

De nome artístico Tutu Sousa, é um jovem artista, activista de causas sociais e promotor de muitas iniciativas congregadoras dos amantes das artes, entre as quais a de “Talentos Escondidos” que trouxe a conhecimento público muitas habilidades do mundo da pintura.

Nos últimos anos dedicou-se à transformação de uma rua do bairro da Terra Branca, na cidade da Praia, em galeria de arte a céu aberto, envolvendo vários artistas de gerações e nacionalidades diferentes. Em 2017, essa iniciativa ganhou dimensão maior, passando de rua para um quarteirão do bairro, hoje requalificado e a servir de inspiração para outros bairros da capital e do país, porque bastante colorido, limpo, atractivo e humanizador.

Visando promover a nova geração de artistas da cidade da Praia e a união dos artistas, promoveu em 2017 o projecto “2 curpu um corsom”, que anualmente passará a juntar artistas cabo-verdianos e Bissau guineenses para exposições, trabalhos sociais conjuntos, conferências, etc. Tem também prestado muito serviço voluntário a organizações sociais.

Henrique Tomaz Tavares Varela

Professor de Sociologia no Liceu Amílcar Cabral em Santa Catarina de Santiago, tem sido um incansável comunicador, que partilha seus conhecimentos através de conferências, seminários, debates, cursos, entrevistas e tertúlias em todos os lugares para onde seja

chamado. Usando transporte público colectivo, que na maior parte dos casos são pagos do próprio bolso, tem correspondido à quase totalidade das solicitações de instituições educativas, centros prisionais e de reeducação, empresas, corporações militares ou paramilitares, comunidades rurais, organizações sindicais, etc. Um autêntico missionário, incansável na partilha do que sabe e pensa, sem exigir contrapartidas. Já animou sessões em todos os concelhos das ilhas de Santiago, Fogo e Maio, e em todas as universidades e escolas secundárias de Santiago (excepto a de Achada Monte), nas igrejas Católica, nazarena, adventista do sétimo dia e apostólica. Apenas no Concelho de Santa Cruz, já animou sessões em 14 comunidades rurais e, por ocasião do dia do pai no ano passado, proferiu 5 palestras num único dia e em diferentes concelhos de Santiago. Nos últimos dois anos as solicitações de sua colaboração não pararam de crescer. Professor Henrique caracteriza-se como “servidor voluntário 24h”.

Patone Lobo

Empresário hoteleiro, iniciou-se no sector aos 25 anos, quando aceitou uma vaga no Hotel Morabeza, onde trabalhou de 1975 a 2000. Sentiu necessidade de criar algo pessoal e, em conjunto com a sua família e empregados, criou uma unidade hoteleira original, inovadora e de referência nacional. Nasceu assim, fruto de muita dedicação e de uma visão de excelência, o Hotel Odjo d’Agua. O nome de Patone confunde-se com o turismo nacional. Ao longo da sua vida, tem sido um empreendedor e um inovador e o turismo em Cabo Verde deve muito a este Salense, que fez de Santa Maria a sua morada. Tem também protagonizado uma luta a favor de um turismo sustentável, usando as redes sociais para chamar a atenção das autoridades. É, ainda, um dos principais protagonistas da luta pela criação do Município de Santa Maria.

Bruno Faria

Já lhe chamaram os olhos e os ouvidos do segundo maior vulcão do atlântico - o vulcão do Fogo -, alertando as autoridades para eventuais erupções e, com isso, salvando vidas. Bruno Faria recebeu em 2017 o Africa Award for Research Excellence in Earth or Ocean Sciences, em reconhecimento do trabalho que tem vindo a desenvolver desde há muito, observando os movimentos sísmicos em Cabo Verde, partilhando essas informações a nível internacional (o que tem sido crucial para se perceber o comportamento sísmico na zona do Atlântico) e desenvolvendo metodologias próprias de monitoramento do vulcão do Fogo.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Duku 16-05-2018 09:11
O José Luiz Tavares publica livro sobre livro, ano sim, ano sim, e nunca apareceu o seu nome. Espero que o seu nome não tenha apenas aparecido pelo grande contributo cívico que deu a esta nação ao remeter à insignificância o abraão vicente
Responder
0 # ESPINHO BRANCO 15-05-2018 18:39
Só um protesto: Dona Nené não é natural de Santa Cruz, tal como Nha Inácia Gomes casou-se em Santa Cruz, mas ela é natural de São Miguel, do sítio de Espinho Branco. Deixem de roubar talentos a São Miguel, por favor! Fico chateado com esta mania de tirar tudo de São Miguel para colocar em Santa Cruz. Ainda se fosse Tarrafal entenderia, porque São Miguel fez parte do desse concelho durante décadas. Agora Santa Cruz não. Estou mais chateado ainda com as autoridades de São Miguel que nada dizem. Aceitam tudo pacificamente. Que seca!? E, finalmente, muito feliz por ver o nome do meu antigo vizinho, José Luiz Tavares, um enormíssimo poeta, na lista como homem da cultura de 2017. Já não era sem tempo.
Responder
0 # Gonçalo Amarante 15-05-2018 11:12
Na Verdade, Henrique Thomas Tavares Varela, é sem contestação um "missionário" nato. que, não olhando ao impossível tem dado tudo dele mesmo em provir da nossa Terra e da juventude sua preocupação. A Historia da nossa Terra o reconhece não o pode negar com Homem do Ano, mesmo que por outras vias não o possa ser mas que careceria de uma fundamentação plausível. Parabens!
Responder
+1 # PEPETELA 15-05-2018 10:44
Alfredo Carvalho - Tecnicil (Indústria e Imobiliária). Estão a brincar
Responder