Pub
Por: Odair Mendes Monteiro

Sima nu kre nu ka podi sta mas sima nu sta nu ka podi fika! Nha Inácia Gomes.

 ODAIR

Com a atual Conjuntura Política, Povo Partidarizado e onde os Jovens são postos no banco de trás (suplentes) é dar um “Tiro no Escuro”.

Cabo Verde falta apenas cinco ano para completar 50 anos de independência (com quase 45 anos de governação central e local pelo Cabo Verdiano). Se dermos uma pausa e analisarmos o percurso de Cabo Verde nossa “Amada Terra” desde a sua independência até o momento o que podemos constatar é que sempre houve um sistema inoperante de governação copiada e voltada para a realidade de outro país neste caso Portugal. Maioria senão toda a política de governação em Cabo Verde, todo o sistema implementado reflete a cópia de portugal. Pergunto Portugal é um dos países mais desenvolvido do seu continente que é a Europa? Não. Então porquê copiar um sistema inoperante portugués? Sabemos que o nosso Cabo Verde foi colonizado por portugal sim, nossos antepassados sofreram na pele com os portugueses, causa maior para que não tivéssemos adotado políticas e sistemas inoperante do próprio colonizador “precisamos pensar com a nossa própria cabeça” como dizia o nosso Líder Cabral, mas infelizmente adotamos o tal sistema que nos desnorteiam desde a independência e até agora continua a nos desnortear afinal terminou a colonização ou não? Estamos colonizados de uma outra forma ou não? Desenvolvemos e estamos desenvolvidos como deveriamos estar?

Com a atual Conjuntura Política Cabo Verde não está a desenvolver-se porque no nosso país primeiramente não há consenso político, a nossa política não está crescida o suficiente, esta anã e cada partido está a puxar para o seu lado esquecendo que o foco é o desenvolvimento de Cabo Verde, e se não termos uma política crescida o suficiente como é que vamos adotar medidas e políticas que desenvolvem realmente o nosso Cabo Verde. Digo não há consenso político porque a nossa política não está crescida, porque nenhum partido vai de acordo com o outro mesmo o outro estando certo e a tomar medidas assertivas para Cabo Verde, é só reparar por exemplo o caso de “estatuto especial da cidade da Praia”, é só ver como que os nossos partidos políticos comportam quando sai um e entra outro ao ganhar eleições legislativas/presidencial/autárquicas principalmente a legislativa chegam e fazem de tudo para retirar e desmontar todo o trabalho que o outro tinha feito mesmo que seja um bom trabalho ou uma boa política, é só ver a maioria do tempo que eles gastam no parlamento criticando um ao outro inclusive falar de vida pessoal de cada um em vez de estar a criar políticas concretas e assertivas para o país independentemente de ser oposição ou situação por último é basta ver a sede do poder dos militantes políticos do partido A ou B e reparar a briga e desavença que tem estado a ter entre eles para a liderança do partido ou seja “sede do poder” é basta ver políticos reformados veteranos gatunos desativados procurando ficar sempre no poder ou na margem do poder dentro do partido a que pertencem sem dar oportunidade aos jovens etc, etc, etc. Por tanto consequência disso é um país com sistema de saúde precária e que a COVID-19 veio apenas desmascarar ainda mais, uma educação sem qualidade, e uma justiça meramente infuncionável e uma economia estagnada. Enquanto a nossa política não evoluir o desenvolvimento de Cabo Verde será apenas visão.

A partidarização do povo Cabo Verdiano é uma questão que dá de se pensar também. Maioria absoluta do povo cabo verdiano está partidarizado, é basta fazeres uma crítica ao partido A ou B que suporta o governo as pessoas vêm com o pensamento é de partido A ou B. Em Cabo Verde estamos a ficar cego por causa dessa questão de partidarização, as pessoas só pelo facto de simpatizarem com o partido A ou B mesmo o tal partido estar a fazer coisa errada para não dizer outra coisa que prejudica o país e continuem a apoiar, quando surge um organização ou um movimento independente com ideias novas que realmente o Cabo Verde precisa e irá ganhar, as pessoas por estarem tão partidarizados não aceitam e não apoiam para a mudança, resistem em ficar com o pensamento bloqueado e partidarizado no partido a que se simpatize mesmo sabendo que se mudar Cabo Verde irá ganhar. Por tanto o povo nunca deve ficar partidarizado porque o país não avança e a consequência cai em cima da nossa cabeça sem olhar para que partido simpatizas ou pertences. O foco deve ser sempre votar para a melhor proposta para Cabo Verde nunca porque sou ou simpatizo com esse partido. Caso contrário é somente lábia dos partidos e trabalho que é bom nada.

Disseram que o jovem é o motor de desenvolvimento de qualquer país mas em minha humilde opinião o jovem é a alavanca que deve conduzir e ser suportado, apoiado, guiado e ser dado a chance para poder conduzir o nosso país para um rumo de desenvolvimento contemporâneo. Disseram vamos por jovens na política, jovem é o motor mas atualmente vemos os partidos A ou B a colocarem jovens sempre no banco de trás no suplente, e pior aproveitando da força e o tempo dos jovens devido a falta de emprego para fazer a campanha para eles manobrando com a desculpa “a sua hora não chegou” “você não tem experiência ainda”, me pergunto que experiência? e se nunca te derem a oportunidade de fazer como é que vais ter a experiência e vocês que estão ali tinham experiência? Experiência é ganhada com a prática, a vivência o mais importante é estar instruído, com vontade e apto a desafios com propostas, soluções e capacidade isso muitos jovens têm e estão instruídos e pronto para os desafios do país só precisamos de vez e oportunidade para demonstrar.

Aproveito e me dirijo directo a todos os jovens de S. Antão a Brava, principalmente neste ano decisivo que estão a ocorrer as eleições autárquicas e posteriormente as legislativas e presidenciais vejam o futuro é hoje e devemos ser a prioridade a alavanca para poder dar um rumo melhor a Cabo Verde, não é nunca estar no banco de trás no suplente como os partidos A ou B estão a nos colocar. É hora de “Nu Finka Pé” e nu apoia e suporta a juventude.

Portanto enquanto não houver um sistema de governação adaptado a Cabo Verde e não um copy paste colonizada, enquanto a nossa política não deixa de ser anã e crescer alargando a bom consenso político, enquanto o povo não tirar a partidarização de cabeça de uma vez por toda, enquanto os políticos estão a por jovens no banco de trás e suplente enquanto os jovens não erguer se e tomar a atitude e posição o desenvolvimento de Cabo Verde continua a ser apenas um “tiro no escuro” com sistema político inoperante, saúde precária, uma educação sem qualidade, e uma justiça meramente infracionável e uma economia estagnada.

 

Comentários  

-2 # pedro amaso 23-10-2020 19:54
A verdade fiquei sem saber,onde este senhor quer chegar com seu artgo.Os partidos são bases nas quais a demkocracia é praticada.
Ver por exemplo as manifestações dos partidos pode-se notar grande partecipação dos jóvens;Os candidatos á liderança são na sua maioria jóvens-por isso não estou a entender este senhor ao dizer que os jovens estao relegados a banco de suplentes.Foram os jóvens que lutaram pela independencia de cabo verde,Hoje em todas os locais de nossa sociedade encontramos jóvnes bem sucedidos.os quadros que hoje temos a servir a nação s-ao centenas de jovens que foram formados pelo paicv.Sugero que então [censurado]migo não
Responder
+2 # Silvino 23-10-2020 10:10
Excelente artigo!
Muito bem visto!
Acredito na juventude Cabo-verdiana e juntos vamos longe.
A liberdade de expressão também está condicionada e ameaçada pelo bipartidarismo e falsos acadêmicos que só porque estudaram em PT e falam bem a LP se acham doutores. Acredito que muitos já estão de olho em ti para descobrir qual é tua formação acadêmica, de onde vieste, ou então criticar o texto, mas somos muitos e pouco a pouco vamo-nos revelar.
Responder
+2 # Caneto kaunda 22-10-2020 20:24
Gr pura verdade de tudo o que foi escrito, infelismente ê assim o nosso pais.. mais a verdade doe... Uuiii
Responder
-3 # Pedro 22-10-2020 16:31
Texto horrivel meu caro.
Abraco,
Pedro.
Responder
+2 # Silvino 23-10-2020 10:00
"Texto Horrivel"
Os grandes lideres do mundo nunca foram grandes linguistas. Este é problema de Cabo Verde. Culto é aquele que fala e escreve bem o português. Antigo "estatuto dos assimilados", ou seja, ainda era da colonização. Apoio o Odair e vamos acabar com isto em Cabo Verde! Muito bem dito. Parabéns Odair. Acredito que todos os jovens estão contigo.
Responder
+3 # José Lima Borges 22-10-2020 12:33
Um reflexão com verdades de alto a baixo. Para os cépticos, basta ver a lista dos candidatos para verem quantos jovens estão na lista como suplentes.
Como falou a partidarização no nosso país é tanta que em alguns casos atingiu a própria mente, muitos não conseguem ver pela ideia, projectos, ideias, soluções e alternativas que possam ser benéficas para Cabo Verde, esse que devia ser o
" Partido" de todos nós
Responder
+2 # Adilson Pereira 22-10-2020 12:08
Nascemos com a vida para viver e fazer por vidas,... não importa o caminho mas sim a vontade de fazer ser e ter um país digno de vida,... um abraço.
Responder
-9 # José Sócrates Lopes 22-10-2020 09:58
Porque não te calas seu papagaio? Não conheço nenhuma obra sua sobre o planeamento regional, mas económico ou social. Vá pra escola.
Responder
+5 # Nila Celeste Delgado 22-10-2020 09:21
Gostei de ler o seu artigo. Dá para reflectir sobre o que escreveu.
Responder