Pub
Por: Nardi Sousa

Nardi Sousa

Uma pequena reflexão a propósito do ataque político do Deputado José Soares ao atual Presidente da Câmara Municipal do Tarrafal:

«Meus caros... o problema do Tarrafal não vem de hoje... estão a atacar o presidente da câmara municipal como um dos culpados pelo atraso do Tarrafal. Legítimo, porque é o representante máximo a nível do poder local.

Mas vejamos:

i) Tarrafal é visto como uma 'pérola' de Santiago, mas nunca os governos centrais (Carlos Veiga, José Maria Neves e Ulisses Correia e Silva) o trataram como tal;

ii) os financiamentos e projetos estruturantes vão para Boa Vista, Sal, S. Vicente, Praia, e hoje até para Calheta S. Miguel, etc;

iii)a Câmara Municipal do Tarrafal tem cerca de 700 a 800 trabalhadores, uma herança pesadíssima (de João Domingos e do pupilo dele José Soares - deputado nacional), que deixaram ao atual presidente. Um problema muito sério, porque não se pode despedir centenas de pessoas (chefes de família) sem um plano/projeto de indemnização;

iv) O antigo presidente da CMT vendeu as ações da Sociedade Cabo-verdiana de Tabacos, que dava há dez anos cerca de 15 mil contos/ano, um ativo para a CMT negociar empréstimos junto da banca. Essas ações valeriam hoje cerca 24 mil contos/ano. A CMT não tem dinheiro para pagar o salário de toda essa gente. Tem de ir ao Banco todos os meses para poder cumprir com isso, quase 5 mil contos/mês. Herança pesada;

v) O José Soares deputado, teve dois mandatos e também deixou pesadas heranças para o atual pelouro da cultura, algumas dívidas com festivais e que só foram pagas agora (o atual vereador David Soares pode informar melhor), para além de ter contribuído e lutado para que a CMT mandasse todos os anos centenas de jovens estudantes para Portugal, mesmo antes de concluírem o liceu. E muitos ficaram em situações difíceis que todos conhecemos, com uma agravante de as escolas locais e universidades, hoje, terem menos alunos a quererem estudar em Cabo Verde. Aliás esta prática é geral, várias câmaras fazem isso;

vi) O MPD ganha eleições em 2016 e os tarrafalenses acreditaram que seria desta vez que o governo iria investir em projetos estruturantes, nada! Ficaram a ver navios;

vii) Há informações que um deputado nacional do Tarrafal disse ao vice-primeiro ministro para não investir no tarrafal porque o atual presidente é do PAICV. Se for verdade é gravíssimo;

viii) De facto, depois de 25 anos do governo local do MPD, os militantes e simpatizantes já viram que as coisas não correram bem;

Agora passar a responsabilidade para uma única pessoa, é um ato de cobardia e pouca solidariedade intra-partidária. Lembro-me de quando os ex-presidentes das Câmaras Municipais das ilhas do Maio e Boa vista, que ficaram quase 4 mandatos cada e que quase nada fizeram, a não ser venda de terrenos, nenhum deputado nacional ou local os veio destratar dessa forma.

É uma pena que alguém, enquanto miúdo, que corria 'atrás' do atual presidente, e que aprendeu a ler com ele, porque foi professor dele, o venha atacar de forma vil só porque tem sede do poder. Sem valores como respeito, honestidade, seriedade, ética não vamos lá. Desta forma Tarrafal nunca irá se desenvolver.

É preciso analisar juntos, mesmo na divergência político-ideológico, mostrar união em prol do Tarrafal. É verdade que a CMT não tem a melhor equipa, mas culpar uma única pessoa, sem apontar o dedo aos governos centrais e as heranças pesadas do passado (erros como a do Baía Verde, por exemplo, que bloqueou o desenvolvimento do turismo no Tarrafal e a venda das ações da Sociedade Cabo-verdiana de Tabacos) é um ato de cobardia tão grande que mostra que tipo de gente e cidadãos somos.

Muitos que hoje criticam abertamente o presidente têm consciência do que fizeram por Tarrafal e que benefícios pessoais e familiares tiraram no passado. Todos têm defeitos e fraquezas, mas uma coisa deve-se reconhecer no atual presidente da Câmara Municipal do Tarrafal: é um homem sério e honesto. E é preciso dizer publicamente. Porque o que é bom também deve ser dito. Que todos apoiem Tarrafal: o Governo central, os deputados, os eleitos locais, os militantes, os simpatizantes, os munícipes, a diáspora. Quando todos apoiarem, peçam a fatura e fiscalização porque é, e será, justo agir dessa forma.»



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

+1 # Arena crítica 04-12-2019 19:44
Compreendo, mas a situação do Zé de tutu é indefensável, apesar de ser teu cunhado. Antes de família, precisamos olhar para a realidade. Não dá para escamotear a inércia e a incompetência do zé.
Responder
+3 # Hélder Amarante 04-12-2019 17:17
Bem dito Nardi Sousa
Responder
+1 # Manuel Miranda 04-12-2019 16:34
Obrigado Sr NS, pela sua analise deste caso.
Sinceramente, o Presidente da CMT, foi atacado pelas costas. Isto é muito mau.
Responder
-4 # Jorge 04-12-2019 16:23
Sr Nardi….com todo respeito que nutro por si...esta sua argumentação/defensario….saiu muito mal...não lhe fica bem mesmo que quer ser isento….primeiro dizer que o visado é serio e honesto...discutível...analisa o percurso do homem….ou não és do Tarrafal!!!???? Que nem é culpado...o Sr esqueceu que alem de dois mandatos o mesmo já foi segundo homem com o João Domingos, que agora estas a querer "endiabar…"não lhe fica bem...sejamos honestos intectualmente...sabemos sim que o problema não é de agora….mas agravou com a incompetência, inoperância….do líder...apontaste vários culpados...mas o líder quem é...se à presa vez o João Domingos...e consegues isentar o teu cunhado...explica????!!!!!
Responder
0 # Des&Norte 04-12-2019 16:15
ANÁLISE COMPETENTE.
Nota 5000. Nardi chamou alguns bois e bicheros pelos respetivos nomes. Cabo Verde não é de uns poucos. Se todos somos Cinbron, temos também direito a nós gota d'agu. Muitos não abrem a boca para continuar a mamar na vaca louca. Ah, esta transmite doença... Alou Ribeira Grande Sintanton, Alou Sandomingos, Alou Djermai, Alou Bubista, Praia Maria undeu?
Responder