Pub
Por: Seidy de Pina

“Todo o arguido se presume inocente até ao trânsito em julgado de sentença condenatória”……(art.º 1 do CPP)

Legalmente este princípio é uma pedra basilar do nosso Estado de Direito Democrático, mas, socialmente, é apenas uma letra morta, pois que a nossa sociedade tem uma mente inquisitória. Bastam ver que socialmente, numa velocidade de cruzeiro, já fui acusado, julgado e sentenciado, sem sequer fui ouvido. É que a maioria dos imaculados e intocáveis juízes e juízas que fazem a minha condenação pública, sequer têm informações sobre os fatos ocorridos.

Não são opiniões destas pessoas que vão tirar a minha paz e a minha dignidade. Quem me conhece sabe muito bem que sou um jovem íntegro e de uma convicção inabalável.

A minha coragem, para enfrentar este desafio que a vida e o destino quis me dar, é ainda muito maior, pelo que estou a encarar essa situação, nos meus aposentos, com maior tranquilidade e serenidade, confiante de que depois disso, independentemente dos resultados do processo, EU SEREI UMA PESSOA MELHOR!

ESTOU FIRME E DE CABEÇA ERGUIDA!

Por que ainda, felizmente, eu posso exercer o meu direito de contraditório, gostaria de contestar e condenar veemente as seguintes falsidades:

1-Os Jornais disseram que a Universidade não existe! NADA MAIS FALSO!

Por uma razão bem simples. É que muitos dos candidatos mandaram os seus próprios familiares irem, pessoalmente, na Universidade para levantar as suas declarações de vaga;

Além do mais, durante o processo de candidatura, a Universidade sempre manteve contacto com os alunos, e os próprios candidatos, constantemente, telefonaram para os serviços académicos para inteirar sobre os seus processos;

Mas mais, todos os candidatos, inclusive os jornalistas, podem, a qualquer momento, entrar no web site da Universidade para conferir a existência ou não da Universidade. Os jornalistas podiam fazer isso, se de fato queriam descobrir a verdade material dos fatos! Na ânsia de vender notícias falsas e caluniosas para manchar a imagem dos outros, não fizeram os seus deveres de casa que era apurar a verdade dos fatos. Não fizeram isso, porque há carecia de profissionalismo!

2-Disseram que eu tomava 125 euros aos candidatos. NADA MAIS FALSO! A taxa de candidatura de 125 euros foi paga através de Multibanco em Portugal, pelo que são os próprios candidatos que mandaram os seus familiares efetuarem o pagamento de 125 euros;

3-É ABSOLUTAMENTE FALSO QUE OS CANDIDATOS FORAM RECUSADOS VISTOS.

O que houve de fato, é apenas uma notificação de intenção de indeferimento, cujo motivo tem a ver com a prova de acesso. Só isso!

4- NÃO BURLEI NINGUÉM

Prestei um serviço como qualquer alguém podia fazer, e cobrei, legitimamente, uma taxa de 10 mil escudos. A minha incumbência consistia, tão somente, em efetuar a candidatura; mobilizar no sentido de mandar vir de Portugal DECLARAÇÃO DE VAGA ORGINAL e instruir documentos necessários para obtenção de vistos; Mas não assume a responsabilidade de dar ninguém VISTOS, quem tem competência para tal cobrou os alunos 9.904 escudos, que é a Embaixada. Não tomei dinheiro de ninguém para emitir vistos, pois não sou CÔNSUL E NEM VICE CÔNSUL!

A minha responsabilidade era fazer a candidatura e instruir documentos para obtenção de vistos, fiz isso de BOA FÉ E DE FORMA TRANSPARENTE, porquanto não recebi ninguém nos meus aposentos, todo mundo foi recebido em espaço público, depois do nascer de sol e antes do pôr de sol;

Confiei que tudo iria dar certo, tanto que é, que eu fiz a candidatura da minha própria irmã, da minha prima, da minha tia, dos meus amigos etc., pois que a Universidade me garantiu que a declaração era suficiente para obtenção dos vistos de estudos. Portanto, não falsifiquei documentos alguns, a Universidade existe, não enganei ninguém para tomar dinheiro.

É importante realçar que os alunos de Mestrados, com exceção de três candidatos, foram todos muito bem sucedidos nos seus processos de vistos, inclusive já estão em Portugal.

Não posso ser culpado porque a Embaixada PRETENDE RECUSAR VISTO AOS CANDIDATOS DE LICENCIATURA, por causa de prova de acesso e ingresso que é exigido à todos os estudantes internacionais.

Eu fiz a minha parte, deixei a outra parte para quem tem o poder de decidir, que é a Embaixada. Se isso é crime, que assim seja! Fiz isso para AJUDAR. Taxa que eu cobrei, legitimamente, pelo meu serviço (candidatura e instrução de documentos) é um valor irrisório diante das despesas que eu tive.

É importante realçar que 70% dos candidatos não efetuaram o pagamento do meu serviço, porque eu nunca exigia que me pagasse logo no momento, além do mais, vários candidatos foram isentos de pagamento do meu serviço, inclusive houve candidato que eu tive que tirar dinheiro do meu próprio bolso para ajudar a pagar a taxa de candidatura de 125 em Portugal;

É ISSO QUE CHAMAM DE BURLA???

Muitos estão felizes por verem a minha imagem a ser jogada na lama, querem me ver por baixo, querem me ver destruído, sem força e acabado. É uma oportunidade de ouro para muitos que sempre quiseram me ver no fundo de poço. Podem até tirar tudo de mim, mas não vão tirar a minha dignidade! Hoje eu estou nesta situação, mas amanhã não sabemos quem poderá estar, pois a vida é cheia de surpresas!

Mas, não tenho dúvida de que a minha inocência será provada em sede própria, não respondo comentários maldosos de ninguém nas redes sociais, pois os seus autores irão me vencer pela experiência em baixeza!

Quero terminar esta missiva, endereçando um abraço bem caloroso a todos aqueles que solidarizaram comigo desde primeiro momento, dizendo que eu, SEIDY DE PINA, estou firme e convicto da minha inteira inocência!

“ami é pikinoti de tamanho, mas nha alma e nha força é de tamanho de Universo”

Além do mais, Tenho o maior aliado do mundo comigo, o JESUS CRISTO!



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # D.Antonio 08-10-2019 00:37
A carta contrapõe, de forma detalhada, factos e informações que socialmente ilibam o acusado. Por isso faz todo o sentido presumirmos da inocência do jovem advogado-estagiário até a decisão dos Tribunais . Espero e desejo que tudo venha a ficar claro e que Seidi seja ilibado pela justiça, pois, esse menino transmite a imagem de ser alguém com princípios e valores que hoje escasseiam na nossa sociedade. Ademais, sempre me pareceu talentoso, corajoso e prestável. Mas deixemos que o tempo da Justiça nos venha dizer de que lado está a verdade.
Responder
0 # John Miller 08-10-2019 12:18
Se basearmos apenas na aparência, Cabo Verde está cheio de pessoas com bons princípios. Mas, quando se vê com olhos de ver, consegue-se perceber que nesta floresta há muitos camuflados de olhos postos nas tetas do estado!
Responder
+1 # Cara de pau 06-10-2019 17:17
Oh Camarada, deixa JESUS CRISTO fora das tuas trafulhices. Sidney, um jovem advogado tao serio como o velho advogado Arnaldo Silva. Haja saco para saturar tantos bandidos de casaco fato que aumenta a cada dia que passa nesta terra.
Responder
-2 # John Miller 05-10-2019 13:18
Antes pelo contrário, até que se prove o contrário, é tudo verdade! Em Cabo Verde, devemos sempre partir do pressuposto que o acusado é mesmo culpado por aquilo que se lhe impute. Principalmente, vocês os advogados!

Talvez esse comentário não passe pelo filtro sensacionalista do SM!
Responder