Pub
Por: Euclides Silva

euclides silva

É comum, quando convidarmos um jovem para associar-se a JpD, ouvirmos esta questão. Mas afinal o que é a JpD e para que serve?

Antes de mais devo dizer que a JpD é nada mais, nada menos que a Juventude do MpD. Foi fundada em 1995, por um grupo de jovens afeto aos democratas. Até 2013, era uma Juventude Partidária, sendo os seus órgãos uma réplica dos órgãos nacionais e concelhios do partido, o que encareceria e dificultava o seu funcionamento e atuação.

Face a estes constrangimentos, a JpD foi restruturada na Xª Convenção do MpD, e, depois de um intenso debate promovido no país e na diáspora, foi transformada numa organização com uma estrutura mais leve e adaptada a realidade juvenil cabo-verdiana. Assim, passou a ter menos órgãos (cingindo-se ao Conselho Diretivo, Assembleia Geral e Conselho Fiscal), compostos por um menor número de membros, facilitando o seu funcionamento e atuação.

A ligação ao MpD é de cariz identitária, ideológica e de parceria. Partilhamos os mesmos princípios e valores, mas a nossa autonomia está consagrada nos nossos estatutos.

Somos a maior e a melhor organização Política Juvenil de Cabo Verde. Temos representações em todos os concelhos do país e na diáspora. E, em breve, abriremos o processo de renovação das coordenações concelhias que serão eleitos em Assembleia Concelhias.

Na JpD os jovens podem participar e contribuir de várias formas. Começando pela participação em Assembleias Concelhias, que vai passar a reunir semestralmente, onde podem sempre contribuir com as suas ideias e opiniões sobre a situação no seu concelho, passando pelo Gabinete de Estudos, onde podem contribuir para elaboração de estudos, preparação de conferências, formações, mesas redondas, debates de temas fraturantes que visam nossa juventude e escrever propostas concretas para as Câmaras Municipais, Assembleia Nacional e ao Governo.

Também, na JpD, promovemos diversas atividades de lazer que servem, principalmente, para que as pessoas se conheçam e trabalhem melhor em equipa, para além das atividades político-sociais, campanhas eleitorais, eleger e ser eleitos em Assembleias Concelhias e Assembleias Gerais.

A JpD é a marca da política irreverente, porém consequente. Estaremos sempre vigilantes no que à politica da juventude diz respeito.

A Juventude para a Democracia, também tem servido de uma autentica escola de formação cívica e política dos jovens. Através da nossa Academia de Formação, nos últimos anos, temos vindo a disponibilizar um leque variado de formações sobre os mais variados temas nacionais e internacionais. Iniciativas estas que pretendemos reforçar no mandato que ora começa, e de forma permanente em todos os concelhos do país.

Impõem-se seremos uma voz ativa na defesa dos interesses e do bem-estar da Juventude cabo-verdiana. Os problemas que afligem os nossos estudantes, também serão os nossos problemas. Dai que é a nossa intenção manter uma relação de cooperação e proximidade com eles e os seus representantes, para juntos procuramos soluções para a questão do reconhecimento imediato dos diplomas obtidos no exterior, sem ter que passar pelas enormes burocracias instaladas na Direção Geral do Ensino Superior e Ciência. Caso não seja por via do bloco normativo interno, impulsionaremos debates para a efetivação de acordos bilaterais nesse sentido de modo a resolvermos o referido problema.

A questão das dívidas dos estudantes às universidades e aos Centros de Formação Profissional, bem como o ensino das línguas estrangeiras e das tecnologias também serão nossas bandeiras nas nossas intervenções.

A JpD estará sempre de portas abertas a todos os jovens amantes da liberdade e da democracia, que pautam pela defesa intransigente da o Estado de Direito e da dignidade da pessoa Humana.

Contem a com a JpD sempre!

Euclides Silva

Presidente da JpD



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

+3 # Carlos 21-06-2017 10:50
Excelente artigo Sr. Presidente. Estou convicto de irás desenvolver um excelente trabalho em prol da juventude cabo-verdiana.
Responder