Pub

cvnext

O primeiro-ministro estimulou hoje os jovens, no Sal, a seguir em frente e a não deixarem de correr atrás das suas aspirações, referenciando o fundador do WebSummit, Paddy Cosgrave, como fonte de inspiração para jovens talentos cabo-verdianos.

Ulisses Correia e Silva lançou esse repto, na ilha do Sal, durante conversa da 6ª edição do “Prime Minister Speaker” no âmbito do CV NEX, onde teve como convidado especial, Paddy Cosgrave, fundador e presidente do conselho de administração, WebSummit – a maior conferência da Europa em tecnologias.

O CV NEX é uma marca que pretende projectar Cabo verde para o futuro e para a inovação, mostrando aquilo que os cabo-verdianos fazem de inovador, seja em território nacional ou noutras paragens.

Paddy Cosgrave é um empreendedor irlandês, considerado um dos nomes mais influentes do mundo no que toca à tecnologia.

Na ocasião, reiterando que Paddy Cosgrave “é uma fonte de inspiração para todos”, e particularmente para os jovens, o chefe do executivo cabo-verdiano, desafia a camada jovem a empreender mais.

“Acreditarem, fazer os seus sonhos acontecerem… Do lado do Governo, têm uma retaguarda interessada para fazer isso acontecer”, enfatizou, instigando que o melhor sucesso é daquele que tenta, falha e continua a fazer.

“A nossa juventude é um potencial grande. É evidente que no empreendedorismo nem todos terão sucesso. Mas o melhor sucesso é daquele que tenta, falha e continua a fazer. É esse espirito e atitude que queremos transmitir para os nossos jovens”, manifestou.

Falando um pouco da estratégia, ganhos e desafios do país, a nível das tecnologias, Ulisses Correia e Silva sublinhou que Cabo Verde tem um “bom sistema” de infraestruturas de telecomunicações, estando-se a desenvolver “ainda mais”.

Neste particular, o governante explica que há um investimento de cerca de 30 milhões de euros, na ligação entre Europa/América Latina e passa por Cabo Verde, o que significa, clarificou, maior velocidade de transmissão de dados, a interligação de Cabo Verde num sistema de cabo submarino fibra óptica que “aumenta a qualidade”.

“Significa também investimentos que estão a ser feitos no sentido de garantir, não só a qualidade, mas que o custo e o preço da Internet seja acessível aos utilizadores e empresas”, manifestou, referindo, como exemplo, que para cinco Gbites paga-se 500 escudos.

Mas, segundo Ulisses Correia e Silva, os talentos em Cabo Verde é que vão aportar a concretização da plataforma na economia digital, ponderando, entretanto, que a economia digital não é só ter acesso à Internet.

“Economia digital é aquilo que representa em tudo o que é qualidade de serviço que podemos potenciar, desde a saúde, educação, todas as áreas económicas de suporte, as conectividades (…),  podem tornar o país muito mais eficiente. Esperamos que essa experiência do Paddy e de outros grandes empreendedores mundiais, sirvam de uma grande inspiração para a nossa juventude”, concluiu.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Atento 14-02-2020 03:27
CV NEX????? Q nome é este kkkkk. Não conseguem resolver os problemad básicos deste pais, e vem refugiar-se agora num tal d CV NEX....e num ral d economia digital, porque a economia económica kkkk não funciona. Contradiz dizendo que é preciso ou vai se investindo, ao mesmo tempo diz que as comunicações são caras kkkk. Se sabe que são caras neste monte de lenga lengas, porque não baixa os preços???? E o mrrcado onde esta??? Enquanto houver "uns taná te manda ness terra", podem inventar nomes como HUB, Economia,Azul, Vermelho, Cor de Rosa, CV NEX, CV DEPOIS, ANTES, que continuará tudo na basofaria do CRIOLO
Responder