Pub

visita casa do empreendedor

O primeiro-ministro garantiu hoje que a Casa do Empreendedor já assegurou o financiamento de mais de um milhão de contos para pequenas e médias empresas e assegurou que este ano se prevê o aumento desse montante para cinco milhões.

“A nossa intenção é continuar e reforçar esta dinâmica porque, como em tudo, a velocidade vai-se ganhando com o tempo e com maior adesão e participação daqueles que querem empreender, tendo em conta que cada pessoa que faz um bom empreendimento cria empregos”, explicou Ulisses Correia e Silva.

O chefe Governo fez este balanço aos jornalistas, na cidade da Praia, à margem de uma visita efectuada à nova sede da “Casa do Empreendedor”, que funciona em rede de três instituições do sector, nomeadamente a Pró Empresa, Pró Garante e Pró Capital.

De acordo com o governante, durante um ano e meio de funcionamento a Casa do Empreendedor já financiou centenas de pequenas e médias empresas espalhadas por todos os concelhos do País.

“Estão a fazer um trabalho fantástico. Aqui nós temos a integração de praticamente todas as necessidades que um empreendedor ou investidor, quer seja micro, pequena ou média empresa, possa precisar para concretizar o seu negócio, sua visão ou projecto”, declarou, destacando a assistência técnica, assim como o financiamento e capital de risco.

Durante a visita do primeiro-ministro foi assinado um protocolo entre a Casa do Empreendedor e a Casa do Cidadão, que, no seu entender, é “muito importante” para se constituir empresas.

Para o gestor da Casa do Cidadão, João Cruz, com este protocolo vai haver a disseminação dos serviços, assim como a promoção da melhoria do ambiente dos negócios em Cabo Verde.

“Os serviços serão cá disponibilizados, especialmente a parte da criação das empresas. Teremos também a parte da criação do NIF, mas o foco é essencialmente nos serviços associados ao ciclo de vida das empresas porque é isso que faz sentido nesta instituição”, indicou.

Na visita do chefe do Governo, a Pró-Capital apresentou o seu Plano de Investimentos para este ano, com foco nas áreas como o turismo, energias renováveis, indústria, agricultura entre outras.

Com um investimento total estimado em 2.001.976.604 escudos a instituição quer criar 539 postos de trabalho em várias ilhas.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar