Pub

já tem dinheiro que não falte e que não acabe

O vice-primeiro ministro e ministro das Finanças disse esta quarta-feira, 17, que Cabo Verde “já tem dinheiro que não falta” , pelo que exortou os cabo-verdianos, sobretudo os jovens empresários, a serem competentes para competirem à escala global.

Olavo Correia, que falava à imprensa esta tarde na conferência “Master Class”, sobre o acesso ao financiamento promovido, promovida pela Associação de Jovens Empresários de Cabo Verde (AJEC), justificou a sua ideia com a disponibilização de 10 milhões de euros do Fundo de Garantia Parcial, 90 milhões de euros do Fundo Soberano para Promoção do Investimento Privado, 470 milhões da Linha do Financiamento do Compacto Lusófono.

A estes números acrescentou ainda cerca de 500 milhões de euros do Flexibanc, ressalvando mesmo que “tudo somado é dinheiro que nunca mais acabe”, alertando, entretanto, para a criação de “projectos bancáveis, gestores adequados para gerir os projectos e criar valores e ideias de negócio que possam criar valores para todos”.

“Temos dinheiro. Dinheiro é o que não falta hoje”, ressalvou o ministro das Finanças, para quem torna-se necessário o país ter gente preparada, bem qualificada e formada, para que Cabo Verde possa vir a ser um país extraordinário, com potencialidades em sectores como o turismo, pesca, tecnologias, ao nível financeiro, da indústria, do comércio, num momento em que “todo o mundo quer investir” no arquipélago.

Para o efeito, e exortou os cabo-verdianos, sobretudo os jovens empresários, no sentido de serem competentes para desenvolver produtos e soluções para serem colocados no mercado nacional e internacional, chamando atenção ara a necessidade de se competir à escala global.

Isto por entender que “este país tem tudo para ser um país desenvolvido, afirmando mesmo que nos próximos 10 anos pode-se fazer coisas extraordinária”, desde que se trabalhe para criar valores, oportunidades, para que os jovens cabo-verdianos tenham mais chances para que as ilhas possam desenvolver-se.

Disse que o Governo está disponível para suportar “quem queira trabalhar e investir e pensar grande”, sublinhado que os agentes políticos têm que ter um compromisso e sentido Estado e responsabilidade em relação ao futuro de Cabo Verde, numa narrativa conjunta alinhada, para que todos possam fazer de Cabo Verde um país de felicidades para todos.

Olavo Correia realçou que o país precisa de jovens empreendedores para se avançar, desde que tenham ideia e que consigam olhar para a economia para a construção de um modelo de negócio, com vista a criação de emprego, gerar rendimentos para que o país possa avançar.

O “Master Class” abordou questões relacionadas com “os melhores métodos de acondicionamento de necessidades de financiamento” e questões-chave da abordagem como subsídios, finanças tradicionais versus finanças alternativas, empréstimos empresariais, financiamento colaborativo, património e investimento, de entre outros.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Siordumundo 22-07-2019 08:58
Oh meu Deus... Onde anda o Manuel Faustino para cuidar destas patologias. Ele sabe e bem como lidar com estes usuários kkkkkk
Responder
0 # Atento sen djobi pa 19-07-2019 15:47
Olavo Correia. Cabo Verde “já tem dinheiro que não acaba”
Responder
+1 # SLAVA 19-07-2019 08:50
Dinheiro que não acaba + problemas que não acabam=0.

Essa devia ser a aritmética lógica, mas contudo com tanto dinheiro que não acaba, não estão a poder resolver nem os mais básicos dos problemas.

Temos que entender que esta mensagem está a ser dirigida a certos grupos de interesses específicos, com vista a que os mesmo, depois na campanha eleitoral tenham dinheiro que não acaba para financiarem o "partido rabentola".
Responder
0 # Di Fora 19-07-2019 08:13
VOCÊS ESTÃO LOUCOS!
Responder
+1 # Fernando Silva 19-07-2019 06:03
Deus é Grande,
Obrigado pelo esclarecimento
Agora valos regular os Salários,
Equilibrar nivel de Vida dos Pobres limpar as Ruas, criar Empregos e um Hospital digno em Porto Novo
Responder
+2 # Manuel Miranda 19-07-2019 00:58
Oh mundu ka bu kaba.
Barragi seko kran
Kofri ta rabenta ku dinheru
Ta baza propi
E si propi kin ta gosta
Oh mundu ka bu kaba
Ai musinhu e si k mundu
Fomi na barriga ka ta kaba
Ma armanze teni kumida ta straga
Undi bu sta mosinhu
Kori so faxi anti prasu fitxa.
Labanta sedu ki ka ten moskitu
Ba poi na bixa, ante oto pasaba
Bai, mosinhu.
Responder
0 # Di Fogu 28-07-2019 11:49
Quanta ignorancia!
Responder
+1 # Jocas 18-07-2019 23:11
Faça um aumento de salario. Eu nao entrei no grupo dos que consrguiram um coisinha de aumento. Com este tanto dinheiro todos nos vamos ter um quinhão. Uma condição sr ministro ... nao haverá aumento de impostos e invencao de taxas nos servicos do estado, agua, luz enfim. Nao vao meter- nos a mao no bolso hem..... seu piratinha de jardim..... tb já gostariamos que baixasse o preco do leite, medicamentos, milho, arroz, oleo, manteiga, gasoleo, gasolina e outros...
Responder
+4 # Ernesto Rodrigues 18-07-2019 21:11
Por onde anda os psicólogos deste país?
Sim, porque este gajo está maluco.
Responder
+4 # Fernando 18-07-2019 15:31
O ministro queria dizer que o Mpd e ele tem dinheiro que nunca acaba para a compra de votos nas próximas eleições, quanto a isso não ha novidades, o Mpd tem comissões em todos os contratos efectuados neste país, os partidos da oposição que se cuide.
Responder
+6 # Sandro 18-07-2019 13:19
Cada doido com a sua mania, cabo verde agora è rico è mais rico do que os países doadores, os países como o caso de Portugal, Espanha, Italia, etc, estão com graves problemas financeiros, mas cabo verde “tem dinheiro que não acaba” mas como è possível um país do tipo consegue ter os seus cidadãos a morar nas casa de latas como è possível ainda persistir neste país, pessoas a viver de lixos, como è possível neste país riquíssimo termos pessoas ainda a defecar no ar livre por falta de casa se banho, como è possível neste país rico, temos uma taxa de desemprego altissimo e muitos que trabalham ganham salários de miséria, como è possível um país rico ir mendigar perdão da divida, como è possível neste cabo verde de olavo, termos animais a morrer a fome. Por mim, alguns politicos devem ser vedado de beber álcool, porque quando bebem falam muitas asneiras.
Responder
0 # Di Fogu 28-07-2019 11:51
Santa ignorancia
Responder
0 # Marta 21-07-2019 08:56
Forte sabi, dinheiro ki nunca mais acaba, enton imposto de 2014 dja sta na conta? Oh ki sabi sabim Deus ta djuda ki nhos ta fica kuel só nhos txau
Responder
0 # Di Fogu 28-07-2019 11:58
Nao existe dinheiro para dar a ninguem: existe eh dinheiro para garantia de quem quer e pode investir. Para os pobres as politicas sao outras e estao a ser anunciadas todos os dias. Vai-se fazer mais porque a situa;cao herdada eh deveras critica, mas com dinheiro do nossos impostos e rendimentos publicos.:ajudas or;camentais, fundos diversos. Devagar , se Deus nos der vida e saude vamos ver esta situa;cao revertida, mas nao vamos ter a ilusao de pensar que qualquer Governo vai pegar em fundos ou garantias para investimentos e distribui-los pelo povo. Nao sejamos ingenuos nem desionestos. Ninguem acredita nisso. E os populistas sabem isso;apenas querem aproveitar da ignorancia do povo, confundir os necessitados e se aproveitarem deles em beneficio proprio na hora do voto. Cambadas!
Responder