Pub
Por: Redacção

GEP 2019b Front Cover

O Banco Mundial admite que Cabo Verde deverá crescer 4,4% este ano (-0,1% que em 2018), mas estima que até 2021 o país irá evoluir 4,7%, segundo a sua projecção para a evolução da economia global que baixará já este ano em todo mundo devido "aos conflitos comerciais, às pressões financeiras e à desaceleração inesperada de economias de países mais ricos".

De acordo com o documento do BM (Global Economic Prospect 2019), divulgado esta terça-feira, 4, a economia cabo-verdiana irá crescer 4,4%, menos um ponto percentual que no ano passado (4,5%). Em 2020, haverá um ligeira retoma para 4,6% e em 2021 situar-se-á em 4,7%, bem longe da meta de 7% definida pelo Governo para até final do mandato, daqui a dois anos. A crer nessas projecções do BM; Cabo Verde, assim como os demais países em desenvolvimento, sentirão na pele os efeitos da guerra comercial dos países ricos.

Aquela instituição da Bretton Woods desceu esta sua estimativa para a evolução da economia em todo o mundo este ano apontando precisamente para "os conflitos comerciais, às pressões financeiras e à desaceleração inesperada de economias de países mais ricos".

Assim, o Banco Mundial antecipa agora que a economia global cresça 2,6% este ano, a menor expansão desde 2016 e abaixo do crescimento de 2,9% previsto em janeiro, noticia a Associated Press.

A instituição reviu em baixa a previsão de crescimento das principais regiões do mundo, apesar de ter mantido a previsão para os Estados Unidos da América, de uma expansão de 2,5% em 2019.

Para o conjunto dos 19 países do euro, o Banco Mundial cortou a sua estimativa para uma expansão de 1,2% este ano, contra os 1,8% registados em 2018 e uma evolução que fica 0,4 pontos percentuais abaixo da previsão de janeiro (1,6%).

Penalizado pela guerra comercial entre a administração do Presidente norte-americano, Donald Trump, e a China, o comércio global deverá crescer apenas 2,6% este ano, o mais fraco ritmo de crescimento desde a crise financeira de 2008.

"Ainda não estamos a clicar no botão de pânico", afirmou Ayhan Cose, economista do Banco Mundial.

"Mas estamos a enviar uma mensagem" de uma desaceleração possivelmente mais profunda caso as hostilidades comerciais persistam, acrescentou o responsável do Banco Mundial, adiantando que "é tempo de os responsáveis políticos encontrarem formas de resolver as suas diferenças".

O Banco Mundial antecipa que a China, a segunda maior economia do mundo depois dos Estados Unidos, cresça 6,2% este ano, o pior desempenho desde 1990.

Já a economia do Japão deverá crescer 0,8%, o mesmo desempenho de 2018.

Santiago Magazine/Lusa



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar