Pub

seleção residentes

Cabo Verde perdeu por 1-2 frente à Mauritânia, este sábado, 3, e fica de fora da fase final da copa africana de selecções de jogadores residentes. Na primeira mão, os Tubarões Azuis locais tinham empatado a zero na Praia, há quinze dias 

A selecção nacional de jogadores residentes perdeu hoje com a congénere da Mauritânia, por 2-1 e não conseguiu a qualificação para a próxima fase de qualificação para o CHAN’- Etiópia 2020.

Em partida da segunda mão, realizada no Estádio Cheikha Boidiya, em Nouakchott, Cabo Verde sofreu logo no primeiro minuto da partida, por intermédio do avançado Sidi Tuda, numa jogada que surpreendeu a defensiva cabo-verdiana.

Durante a primeira parte, o lance mais perigoso da turma nacional aconteceu aos 44 minutos, através de um remate de Pachick.

Mauritânia esteve melhor na primeira parte e desperdiçou algumas oportunidades de ampliar o marcador.

Na etapa complementar, Cabo Verde entrou melhor e nos primeiros instantes, depois da entrada de Latche para o lugar de Patchick, esteve perto de igualar a partida.

E foi quando a selecção nacional estava melhor no jogo que o avançado Sidi Tuda bisou, fazendo o 2-0.

Cabo Verde ainda conseguiu reduzir, aos 90 minutos, por Papalelé, mas insuficiente para conseguir o apuramento para a próxima fase.

No jogo da primeira mão, realizada na semana passada, no Estádio Nacional, na Cidade da Praia, as duas selecções empataram sem golos.

Com Inforpress



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar