Pub
Por: Redacção

Yorgan de Castro pic

É o primeiro lutador cabo-verdiano de artes marciais mistas (MMA) a competir no UFC, a principal divisão deste tipo de desporto de full contact em todo o mundo. Yorgan de Castro, actual campeão do cruiserweght NEF coom quatro vitórias e zero derrotas, volta ao octógono no próximo dia 18 para defrontar Alton Meeks, também que quatro vitórias e nenhuma derrota.

 

Yorgan de Castro nasceu e cresceu em Cabo Verde, antes de emigrar para Portugal, onde lutou kickboxing, até se aventurar pelos Estados Unidos da América.

“Minha infância foi bem dura, sabe?”, disse Castro ao The Body Lock. “Eu cresci apenas com minha mãe - ela era uma mãe solteira com três filhos. Nós nos mexíamos e nos empenhamos todos os dias em busca de comida; para o café da manhã. Foi difícil, mas é o que é. Isso me fez quem eu sou hoje ”.

Aos 18 anos, de Castro conseguiu sair de Cabo Verde em busca de uma vida melhor, viajando para Portugal. Lá, ele se descobriu um desporto que mudaria sua vida para melhor:o kickboxing.

“Eu me mudei para buscar uma vida melhor; para ter um futuro melhor. Em Cabo Verde, eu não tinha nada; sem futuro. Então, mudei para lá, e foi aí que encontrei o kickboxing e me apaixonei por artes marciais mistas”.

Depois de viver em Portugal durante vários anos e continuar a aperfeiçoar o seu ofício de kickboxing, de Castro acabou por emigrar para os EUA, estabelecendo-se em Fall River, Massachusetts, a pedido de sua família.

“Toda a minha família, do lado da minha mãe, todos moram aqui”, disse de Castro. “Minha avó, meu avô, meus tios. Um dos meus tios me disse: 'Se você quer lutar hoje, você tem que fazer o MMA, e o lugar para vir é aqui. Esqueça Portugal, venha para a América. Isso agora está ficando grande e vamos fazer você chegar ao UFC - Ultimate fighting Championship”, a principal companhia de proimoção de artes marciais mistas em todo o mundo.

De Castro acatou o conselho de seu tio, começando sua carreira amadora de MMA em 2014. Enquanto a maioria das perspectivas ostenta registros amadores polidos, muitas vezes imaculados, de Castro teve um tempo surpreendente nas fileiras amadoras. Depois de vencer suas duas primeiras lutas amadoras, uma das quais ele venceu por KO no primeiro round, de Castro perdeu quatro lutas seguidas.

“Isso foi uma loucura”, confessou Yorgan de Castro. “Hora de cometer erros! Cometi muitos erros, mas também aprendi muito sobre minhas habilidades. ”

Desde que se tornou profissional, o Yorgan de Castro venceu quatro lutas e não perdeu nenhuma. “Eu estava perdendo (enquanto amador), mas evoluí”, contou ao site The Body Lock.

Desde que se tornou profissional, a carreira de Castro tem sido impecável. Além de suas quatro vitórias, de Castro capturou o título do NEF cruiserweight. Para a prómixa luta com Alton Meeks, agendada para o dia 18 de Junho, de Castro quer tirar o máximo proveito de seu movimento semipermanente até o peso pesado, embora ele esteja aberto a descer eventualmente.

"Eu posso fazer as duas coisas, mas agora ainda estou tentando encontrar meu ponto ideal", disse de Castro sobre lutas em potencial entre meio-pesado e peso-pesado.

Com a batalha com as escalas cuidadas, a única luta que Castro tem pela frente é seu confronto Contender Series com Meeks. "Eu acredito que vou nocauteá-lo, mas sei que ele é durão; Eu sei que ele é bom. Não há segredo o que ele vai fazer”.

E ele sabe muito bem que às vezes uma vitória não é suficiente para assinar um contrato definitico com o UFC. É preciso impressionar o chefe, o presidente do UFC, Dana White. "Eu acredito que vou ser realmente impressionante, e vou fazer isso".



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentar