Pub
Por: Selson Batalha
 Selson 11
Da ilha que me viu nascer
Da menina, moça e mulher
Peço a Deus que derrama
O alento da brisa sem drama 
Que molhe a terra seca e a vista de verde
E que cobre as ilhas com o manto sagrado 
Da esperança que brota do coração 
Mendigo deste povo que chora lágrimas 
Por esta terra despedida de sonhos
 
Peço 
Pelos vales nus
Pelas planícies áridas
Pelas flores secas de vênus  
Pelos montes sofridos 
Pelas barragens subnutridas 
Largadas aos ventos despidas 
 
Aí, como peço 
Se o meu pedir é cruel
Como derei do infiel
Que negou beijar
Os lábios da minha terra
 
Lágrimas já não chegam
Para molhar o chão das ilhas
Que foi deixado pelo povo viajante
Que foram atrás de megalhas
Que brotam nos vales verdejantes
Da Europa e das Américas
Para acalentar sonhos dos que ficaram...
 
Peço 
Pelas flores que murcharam 
Pelas espigas que morreram
Pelas fontes que secaram 
Pelas noites mal dormida
Pelo choro derramado
E pela terra amargurada 
 

Comentários  

0 # Sebastião 15-04-2019 17:39
Excelente

Parabéns
Responder
0 # Felisberto da Costa 15-04-2019 17:09
Parabéns!!!! Grandi BATALHA!!!!
Responder
0 # Agua 15-04-2019 07:30
Simplesmente lindo..... Continua rapaz
Responder
0 # Rui M. Tavares 15-04-2019 00:28
Lindo! Forte! Cheio de vida!
Parabéns, Selson Batalha!
Responder