Pub
Por: Redacção

artes

A atribuição de subsídio de viagem para participação em residências artísticas em Portugal ou qualquer país africano de língua portuguesa terá a duração de um ano. As candidaturas terminam dia 18 de Dezembro.

A Fundação Calouste Gulbenkian está a atribuir um subsídio de 1500 euros a artistas dos PALOP para programas de residências artísticas, em África ou em Portugal, nas áreas das artes visuais (incluindo imagem e artes plásticas), curadoria e dança.

O objetivo é apoiar a participação de artistas dos PALOP em programas de residências artísticas, em África ou em Portugal, através da atribuição de subsídios de viagem, incentivando a sua circulação internacional.

A Gulbenkian informa que são elegíveis candidaturas de artistas residentes e naturais de um país dos PALOP (Angola, Cabo-Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe) e que os candidatos devem ter sido previamente selecionados, ou estar em fase de seleção, para as residências artísticas nas áreas elegíveis no regulamento.

“As residências artísticas que os artistas pretendem frequentar devem realizar-se no período máximo de seis meses. Só será atribuído um subsídio, por ano, por artista”, esclarece aquela Fundação.

As candidaturas só podem ser apresentadas em formulário próprio, disponível na página da internet da Gulbenkian (https://gulbenkian.pt), bem como o envio de documentação suplementar (currículo do artista, carta de motivação, carta de recomendação e proposta de orçamento da agência de viagens).

As candidaturas só são aceites até às 15:00 (hora de Portugal) do dia 18 de dezembro de 2018. Os resultados são conhecidos até finais de janeiro de 2019.



APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

A crise na imprensa mundial, com vários jornais a fechar as portas, tem um denominador comum: recursos financeiros. Ora, a produção jornalística, através de pesquisas, entrevistas, edição, recolha de imagens etc. Tem os seus custos. Enquanto está a ler e a ser informado, uma equipa trabalha incessantemente para levar a si a melhor informação, fruto de investigação apurada no estrito respeito pela ética e deontologia jornalisticas que caracterizam a imprensa privada, sobretudo.

Neste momento em que a informação factual é uma necessidade, acreditamos que cada um de nós merece acesso a matérias precisas e de interesse nacional. A nossa independência editorial significa que estabelecemos a nossa própria agenda e damos nossas próprias opiniões. O jornalismo do Santiago Magazine está livre de preconceitos comerciais e políticos e não é influenciado por proprietários ou accionistas ricos. Isso significa que podemos dar voz àqueles menos ouvidos, explorar onde os outros se afastam e desafiar rigorosamente aqueles que estão no poder.

Portanto, se quiser ajudar este site a manter-se de pé e fornecer-lhe a informação que precisa, já sabe que toda contribuição do leitor, grande ou pequena, é tão valiosa. Apoie o Santiago Magazine, da maneira que quiser, podendo ser através da conta nº 6193834.10.1 - IBAN CV64 000400000619383410103 – SWIFT: CANBCVCV - Correspondente: TOTAPTPL - Banco Caboverdeano de Negócios - BCN, ou por meio deste dispositivo do PayPal.


APOIE SANTIAGO MAGAZINE. APOIE O JORNALISMO INDEPENDENTE!

Comentários  

0 # Severo Delgado 07-12-2018 07:55
Execelente oportunidade
Responder