Pub

Paulo Rocha Ministro da Administração interna

Ministro da Administração Interna admite a possibilidade de as Forças Armadas serem chamadas para os serviços de patrulhamento em coordenação com a Polícia Nacional. E avisa que serão responsabilizados disciplinar, criminal e civilmente os agentes que faltaram à requisição civil.  

O ministro da Administração Interna recusa qualquer ideia de se demitir, por causa da greve da Policia Nacional, alegando que “uma boa parte dos efectivos não aderiu à greve”, mas anunciou que posteriormente serão assacadas responsabilidades aos que não acataram a requisição civil.

Em conferência de imprensa, realizada esta manhã, 27, Paulo Rocha admite a existência de várias unidades da Polícia Nacional desfalcadas e alerta que serão responsabilizados disciplinar, criminal e civilmente os que faltaram à requisição civil, mas que a Policia Nacional conta com “ vários efectivos no cumprimento da sua missão”.

O governante diz sentir-se tranquilo, não obstante ter ficado associado à primeira greve de sempre da Polícia Nacional na história de Cabo Verde.

O ministro sublinhou,  no entanto, não haver razões para tal manifestação, “no ano em que se fez o maior investimento de todos os tempos na PN, destacando que, pessoalmente, diligenciou para a aprovação da tabela da classe, aguardada há mais de 10 anos”.

Gaba-se de ter sido o governante que num espaço de um ano e meio diligenciou para se fazer 523 promoções, com a aprovação da grelha salarial, num investimento orçado em 234 mil contos, o que, a seu ver, nunca foi feita na história da Polícia Nacional, tendo ressalvado que se sente seguro no cumprimento das suas obrigações.

Explica que só o aumento pretendido pelo sindicato, para aumentar o salário base para 60 mil escudos, tem um impacto de mais de 150 mil contos no Orçamento Geral de Estado, pelo que entende não ser possível a sua implementação “num ano de seca e de todas as dificuldades”, reafirmando que “o Governo não assinou nenhum memorando neste sentido”.

O Governo, explica, cumpriu com algumas questões assinadas no memorando e cumpriu, com a tabela salarial em 2017, a elevação do índice 50, promoção e progressões e a criação de equipas de trabalho para questão da sobrecarga horária.

Assegura que o Governo tudo fará para transmitir “esta segurança à comunidade em como o executivo tudo fará para que as pessoas estejam efectivamente em segurança”, e admite ainda a possibilidade de as Forças Armadas serem chamadas para os serviços de patrulhamento mediante a coordenação dos efectivos da Polícia Nacional.

A Polícia Nacional não se revê nos dados avançados pelo Sindicato Nacional da Polícia em como tem havido uma adesão na ordem dos 90 por cento, pelo que justifica a requisição civil de mil e 500 elementos num universo de 2 mil efectivos, com o argumento de que cabe à Polícia Nacional garantir a segurança pública, num país com problemas de efectivos.

Aos cidadãos, Paulo Rocha transmitiu “uma mensagem de solidariedade pelos constrangimentos, ainda que psicológicos”, sublinhando que o Governo está empenhado em garantir a segurança e que tudo fará para que as pessoas possam manter a sua liberdade enquanto um direito sagrado e que o Estado tudo fará para que seja garantido nos próximos dias.

Com Inforpress

Comentários  

0 # Terra-terra 29-12-2017 10:08
O meu amigo e compadre Rocha nao se saiu bem desta vez! Reconhece o direito a greve e solicita uma requisicao civil de 1500 agentes, de um universo fe 2000. Que democracia e essa? Se meu amigo cortar os subsidios e mais mirdomias na direcao da policia, cujos membros, tambem praticamente sem formacao, so com cursinhos, ganham demais pela formacao fantoche e por nao fazerem nada. Veja so um episodio: ha dias, la para as bandas de Assomada, a policia foi chamada, a noite, para apreender uma viatura com roubos. Os policias foram ao local e orecisaram de um rebocador para levar essa viatura para o comando regional. Para nao pagar 4000 escudos ao rebocador, o comandante regional deixou os policias no relento, numa noita muito fria, de guarda a viatura, ate o dia seguinte. Solicitou o deslocamento de um rebocador da policia, da Praia, e na primeira tentativa de rebocar a viatura, o guindastre arrebentou-se. Entao, o comandante mandou alugar um rebocador local. Dabe-se que o comandante nem reune as condicoes minimas, nem o perfil para desempenhar essa funcao. Alias, ja disse isso isso pessoalmente ao ministro, mas...
Responder
-1 # Cidadão 28-12-2017 10:52
Se um agente da PN quer receber 60 mil escudos, quanto é que um médico deve receber? 300 mil?? 500?? Deixem de brincadeiras. Querem ganhar mais?? Vão estudar!!! Se aumentarem o salário da PN para 60 mil, o salário dos professores deve ser aumentado para no mínimo 100 mil. Se a PN sabe fazer greve nós também sabemos. Estamos a aguardar!!!
Responder
0 # NELSON 28-12-2017 18:43
Na tua humilde opinião, um Policia não pode ganhar como um professor? Um docente trabalha nos dias feriados, noite, fins de semana, etc, com sobrecarga horária? Não aguentarias trabalhar nem um semana como Agente da PN, com o horário atualmente existente, eu te garanto, é duro, é só para is fortes. O Sr. Tem noção da quantidade de agentes que abandonam a cor[censurado]ção todos os anos, e vai tentar uma sorte no estrangeiro?
Responder
0 # PN 28-12-2017 17:35
Meu caro professor, tu tens mente pobre, em vês de estar a aliar com os policiais estão a tentar menospresar a qualidade dos policiais desta forma nunca mais vão melhorar a sua classe, demente.
Responder
0 # remigio baessa 28-12-2017 17:28
O senhor sabe quanto que é vencimento da guarda
municipal ?
Responder
+3 # Guta 28-12-2017 13:51
Quem ki pegau, é só fazer, porque aguardar, caboverdiano é bom na critica, solidariedade ca fazi parte di nos cultura mesmo horas ki bu grita ladrão ninguém ca ta mexi dedo. Também nu ta dura ta sofri. Si bu ca podi djuda, fica na bu lugar, é ca horas ki outro reclama ki bu ta lembra ma bu tem direito. Professores fazedo greve, maioria ca aderi.
Responder
+5 # Antonio Varela 28-12-2017 01:48
Algumas questoes por refletir;
-Requisicao civil com nome de pessoas que estao de baixa medica e nome de opbitos?
-Se o serviço está a correr normal e greve nao efecta a segurança, porque reforço dos militares?
-Se temos problemas de famílias no campo que é prioritário, pq se aumentou o executivo?
Porqué justo hoje que maior parte dos efectivos estao e folga?
Porqué que este é o País que temos?
Onde está a sensibilidade?
Onde está a coerencia da Sr. Ministro?
Se com a greve, todos servicos estão a funcionar normalmente é pq temos efectivos a mais e pq a Sub carga horária?
Responder
+3 # Cabo-Verde 27-12-2017 23:56
Senhor ministro fala-se de que, com cerca de 18 meses ouve varias promoções policiais. Eu pergunto, promoções policiais ou partidarias?Tenho informação de que existe policias competentes e senhor não reconheceu. Apenas reconheceu e promoveu familia MPD e esqueceu dos cabo-Verdianos. Esse Governo comete erros sucessivos.Não so nesse ministerio, como tambem no ministerio de Cultura"Cabrão Vicente" e por ultimo o pior ministerio que é da Educação"Cubana que não fala bem o crioulo e pior ainda português.Mais o problema dela não esta so na lingua. UCS, é um bom homem, mas os seus aliados não estao ajuda-lo a governar.UCS no final caregará toda a culpa. Deverias ter Carlos Veiga como seu conselheiro, certamente que ele tem algo para ensinar com os erros no passado cometido. Policiais têm direito a reivindicar por seus direitos, apesar de saber que falham bastante com os seus deveres. MAi diz que estamos no tempo de seca, crise. Eu pergunto, porque acrescentar mas dois ministério e mais seis secretario de estado? Afinal, há dinheiro ou não? Do meu ponto de vista, os policiais deveriam ter melhor condições, não basta ter carros, mas sim carros equipados de forma a darem respostas as demandas. Deveriam ganhar bem, porque é uma instituição de segurança publica. Caso contrario, podem ser corruptos, devidos os seus salários. Esse caso acontece em vários países, e Cv não esta excluído de corrupção policial. Como tinha dito um antigo líder de MPD. Esse Governo não sabe comunicar. Vejam so, Comandante de Policia diz que esta tudo bem com os policiais, ou seja, não existe problema, então, porque ouve a manifestação?Presidente de SINAPOL diz que apareceram 99% dos policiais na manifestação e Vice Presidente diz que nenhum dos seus policiais de Marinha e outros apareceram. Afinal, porque tanto truk? Me faz rir e ao mesmo tempo eu quer ver, se esses nossos policiais são bananas ou homens depois de ameaça de MAI. Eu tenho conhecimento de que existe equipamentos para dar mas condições aos policias em cv á"buê da time" e esses equipamentos estão fechado, guardado. Possivelmente ja estragado, porque não dão mas condições aos policiais antes que haja mas corrupção no país?
Responder
-3 # Adilson Monteiro 27-12-2017 19:34
Esses policias deveria era se refletir na profissão que estão a desempenhar para avaliarem se merecem um melhor salário ou se o governo deveria diminuir o salário de uma boa parte deles que ten desempenhado péssimos trabalhos colocando em causa inclusive a imagem do país. Eu enquanto cidadão já vi muitos casos gráves de falta de ética profissionais atos de policias extremamente constrangedor para um cidadão que respeita autoridades e que esperava o mínimo de caráter por parte de alguns deles. Muitos deles não estão em condições nem de fazer parte da Coor[censurado]ção da Policia Nacional. Este ministro tem feito um excelente trabalho em um ano de governação, sempre que aparece alguem rigoroso no nosso país que quer melhor o sistema, é claro dentro das condições financeiras do país, aparece muitos incompetentes para criticá-los e tentar desvalorizar o trabalho que vem sendo feito, mas Cabo Verde vai pagar um preço. Olha só impacto social e económico que esta paralização, que ao meu ver desnecessária, está a causar no país.
Responder