Pub

arlindo do rosário 

Mais três pessoas morreram em Cabo Verde por causa do novo coronavírus, aumentando para 65 o número de óbitos no país, que contabilizou mais 64 novos casos positivos da doença, anunciou este domingo, 4, o Ministério da Saúde.

Em comunicado, o Ministério da Saúde e da Segurança Social anunciou que as três mortes aconteceram na ilha de Santiago, distribuídos um cada pelos concelhos de Santa Cruz, Tarrafal e Praia, neste caso no dia 01 de outubro.

Nas últimas 24 horas, as autoridades sanitárias adiantaram que os laboratórios de virologia do país analisaram 566 amostras, dos quais 64 deram resultado positivo, mais de metade (37) no concelho da Praia, na ilha de Santiago.

Ainda na ilha de Santiago, foram diagnosticados casos em sete dos restantes oito municípios, designadamente em Santa Catarina (seis), Santa Cruz (um), São Miguel (três), São Lourenço dos Órgãos (um), Tarrafal (um), Ribeira Grande (seis) e São Domingos (um).

As autoridades de Saúde de Cabo Verde registaram ainda casos nas ilhas do Fogo (dois), São Vicente (um) e Boa Vista (sete).

Com estes novos dados, o arquipélago passou a contabilizar 6.360 casos positivos acumulados desde 19 de março, dos quais 5.416 foram dados como recuperados, sete deles nas últimas 24 horas.

Neste momento, o país tem 877 casos ativos, a que se juntam a dois transferidos para os seus respetivos países.

A pandemia de covid-19 já provocou mais de um milhão e trinta mil mortos e mais de 34,9 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Com Lusa

Comentários  

0 # tristeza 05-10-2020 16:42
Grupo de risco não e' o msm q falar de fatores de risco ,os q antecipam a evolução , axo q o MS de cv. os tenha protocolados ,nomeadamente Proteína C reativa , trasferritina , contagem de linfócitos , IL6 (interleukina) ,TAC a realizar aos doentes com sintomas leves dos grupos di risco ,olho... a HTA per-se não entra assim de simples como risco ate' repercutir nos órgãos . Atuar atempadamente pode ser possível ,sim .Outra coisa e' a disponibilidade dos recursos humanos ,sendo q cv. não tem medicina intensiva para fazer frente folgadamente a Pandemia ,pergunto como o MS esta garantir os doentes graves/críticos não SARS CoV-2???????????????
Responder