Pub

Coronavirus COVID 19 AP GB 2

Cabo Verde é o segundo país africano com mais casos de Covid-19 por 100 mil habitantes. São Tomé e Príncipe é o quarto, enquanto Angola regista uma taxa de letalidade superior à média mundial, segundo dados oficiais.

De acordo com a avaliação semanal do Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), a seguir à África do Sul, que regista 1.079 casos por 100 mil habitantes e é o país africano mais afetado, surgem Cabo Verde com 647 casos, o Djibuti com 539, e São Tomé e Príncipe com 448 infeções por 100 mil habitantes.

O boletim, que analisa a evolução da pandemia no continente africano nos últimos oito dias (25 de agosto a 01 de setembro), coloca ainda Angola (4%) entre os 11 países africanos com uma taxa de letalidade associada à doença superior à média mundial que é de 3,4%.

De acordo com os dados oficiais mais recentes, Angola soma 2.654 casos positivos, 108 óbitos, 1.475 casos ativos e 1.071 doentes recuperados. República Árabe Sarauí (8%), Chade (8%), Sudão (6%), Libéria (6%), Níger (6%), Egito (6%), Mali (5%), Tanzânia (4%), Burkina Faso (4%) e Serra Leoa são os outros países desta lista.

Segundo a mesma análise, os 1.252.552 casos de covid-19 registados no continente africano representam 5% do total de casos assinalados em todo o mundo. No período analisado foram registados 57.255 novos casos da doença e 1.849 mortes nos 55 Estados-membros da União Africana, o que representa um crescimento global dos casos de 5%, mas um decréscimo de 15% no número de novas infeções e de 12% no número de mortes relativamente à semana anterior.

Por regiões, 35% dos novos casos foram identificados na África Austral (20.146), 29% no norte de África (16.691), 24% na África Oriental (13.911), 9% (4.923) na África Ocidental e 3% na África Central (1.600).

Nove países representam 81% dos novos casos registados durante este período: África do Sul (27%), Etiópia (17%), Marrocos (16%), Líbia (5%), Argélia (4%), Quénia (3%), Nigéria (3%), Namíbia (3%) e Egito (3%).

Desde meados de julho, altura em que o continente atingiu o pico de novas infeções (com uma média de 20 mil por semana) que os novos casos no continente têm vindo a descer, tendo a média dos últimos dias ficado abaixo dos 10 mil.

Os países africanos realizaram desde fevereiro mais de 11,8 milhões de testes à covid-19, com uma taxa de positividade de 10,7% e um rácio de testes por cada caso declarado de 9,5.

De acordo com o África CDC, nas últimas 24 horas registaram-se nos 55 Estados-membros da organização 244 mortes (mais 85 do que no período homólogo anterior), 7.322 novas infeções (menos 838) e 10.160 doentes recuperados (mais 3.479).

No total, o continente soma 29.833 mortes e 985.803 doentes recuperados num total acumulado de 1.252.552 casos de infeção.

covid-19 já provocou pelo menos 851.071 mortos e infetou mais de 25,5 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço da agência francesa AFP.

Com Lusa

Comentários  

0 # ORLANDO DIAS 02-09-2020 17:43
Acabo de ouvir o meu konpas Artur Correia a dizer que Somos o país de África onde se faz mmais testes para o despiste do Covid19.
Sinceramente, penlgava de que a IGAE tinha proíbido a venda do grogue de garrafinha, aqui na Praia.
Responder