Pub
Por: Redacção

covid

O concelho da Praia registou, nas últimas 24 horas, 26 novos casos de coronavírus. E há um paciente com situação clínica grave. Cabo Verde já ultrapassou as centenas (315) de casos acumulados desde 19 de Março, havendo 67 recuperados.

Em comunicado, o Ministério da Saúde e da Segurança Social anunciou hoje mais 26 novos casos positivos de Covid-19, todos no concelho da Praia. 

Os resultados obtidos foram na sequência de análises de 84 amostras testadas ontem, quarta-feira, 13, pelo laboratório de virologia, das quais, 49 da Praia, testaram negativo. Da Região Sanitária de Santiago Norte chegaram cinco amostras, sendo uma do concelho de Tarrafal e quatro do Hospital Santa Rita Vieira, cujo, os testes deram também negativos. Há ainda quatro amostras pendentes.

O MS revela ainda que há um paciente em estado crítico, mas garante que todos os casos activos estão com evolução clínica favorável.

Cabo Verde regista até ao momento 315 casos confirmados, 256 na ilha de Santiago (252 na Praia, dois em Tarrafal e dois em São Domingos), 56 na Boa Vista e três em São Vicente. E dos 315, há até este momento, 67 recuperados e dois óbitos.

Comentários  

0 # tristeza 14-05-2020 16:56
Caso Critico não e' sentença de morte ,não !
Sentencia seria não traduzir o significado dos sintomas atempadamente para intervir na evolução .sentencia seria não estar assistido nos cuidados de Terapia Intensiva (entubado com ventilação mecânica avaliado segundo os gases em sangue , analítica , TAC ,Rx ,etc) .Sentencia seria não ter-se preparado o MS para garantir os médicos dessa especialidade . Ate' o informado, de Cuba vieram so' enfermeiras de Terapia ,porem BEM-VINDAS!
Responder
0 # Cmte Deus 14-05-2020 14:54
Recado para o Gov/MS ,ter doentes com evolução "favorável " com cura espontânea não testa a capacidade medica de resposta ,e sim os que são intervindos e recuperados .O SNS não pode ficar Refém da Visão do Ministro da Saude de turno .
Responder
-1 # os novos rico$ ... 14-05-2020 14:48
Ontem a mídia (não assim os porta vocês na conferencia )informou dum caso com " cuidados diferenciados "(?), hoje vem com evolução critica (!),modo o doente Inglês ,q de estável passou a óbito ,mas ate' la ,tem um intermedio onde o intensivista (não qq medico) pode interferir ,e essa interferência vai depender da estrutura do SNS como as TERAPIAS INTENSIVAS q a diferencia do serviço de medicina, esta munida com tecnologia e fármacos de respostas imediatas a regular rigorosamente pela sangue .Por outro lado a comunidade cientifica ja' informou o que sucede no corpo quando o vírus entra ,o seja mm q será difícil prever a evolução fatal ,se pode traduzir os sintomas para adiantar-se na intervenção e isto esta na alçada dos médicos clínicos e geral . De maneira q, a questão e', se CV tem esta capacidade de resposta que requerem os casos COVID19 caso evolucionem de moderados a Grave- e logo a Critico ? Obs :que evolução clinica e' "a requerir cuidados diferenciados ". Quem não reclame pela criação duma Terapia intensiva funcional 24/24hrs com profissionais desta área ,corre o risco de ver entes queridos morrer , estar grave não e' sentença de morte 90%
Responder