Pub

herminio

Seu nome é Hermínio Silves e conta com um longo curriculum no mundo da comunicação social, sempre na imprensa escrita, exercendo um jornalismo tradicional, sagaz, profundo, tributário de um grande e único defeito: invariavelmente, olha para todos os lados.

Estreiou-se na imprensa, no jornal A Semana, nos finais da década de 90. Depois de mais de uma década neste semanário, que foi uma autêntica escola de jornalismo em Cabo Verde, Silves deixou a redacção do A Semana para passar a trabalhar como reporter freelancer. Assim, colaborou com o jornal A Nação, e em 2015 assumiu a chefia de redacção do semanário A Voz. Com o encerramento deste jornal, que teve vida curta – apenas um ano – Hermínio Silves abraçou o desafio de dirigir o diário Online, Santiago Magazine, há um ano.

Portador de uma pena leve e escorreita, o ora eleito jornalista do ano no “Somos Cabo Verde 2018", é um jornalista sagaz, metódico, com uma apurada capacidade de análise, um cultor das fontes jornalisticas e do contraditório, qualidades que conferem uma dignidade e identidade muito próprias às suas reportagens, crónicas ou textos de opinião.

Porque Hermínio Silves é um cultor da palavra, um leitor inveterado e um fino observador do mundo que o rodeia, o seu trabalho é incapaz de passar despercebido ao leitor mais distraído, goste-se ou não dele.

A sua eleição como jornalista do ano vem tarde, porém justa e merecida, porque ao longo dos anos, este profissional da pena tem estado na vanguarda dos grandes furos jornalísticos, versando temas da política, da economia e da sociedade, que têm contribuído de uma forma transversal para a informação e formação da cidadania, da protecção do interesse público e da construção da felicidade colectiva.

Amado por uns e odiado por outros, Hermínio Silves é um profissional de imprensa que marca diferença no mundo do jornalismo cabo-verdiano, sendo um exemplo a ser seguido por todos quantos desejam erigir uma comunicação social activa, actuante, fiscalizadora do funcionamento das instituições democráticas e promotora do bem comum.

Comentários  

0 # Miguel C. Monteiro 13-07-2018 18:01
Bem merecido.
Responder
-2 # Jonathan Rocha Santo 12-07-2018 17:50
Eta militância burra. Um diretor do jornal não pode, por lei, ser considerado como jornalista do ano, porquanto a função do diretor não é a mesma da função do jornalista. Por analogia, o director de um hospital não pode ser nunca ser considerado o médico do ano, pelo simples facto de não exercer a actos médicos. O director de um jornal não pode exercer as funções jornalísticas, exceto em caso de editoriais. O cidadão Silves deve, em nome da ética que sempre reclama, informar aos seus seguidores que acumula, erradamente as duas funções de forma irregular. Nada contra o jornalista, nem contra o diretor. Apenas o remark de que não qualidade de diretor não deveria ter aceite a premiação de jornalista.
Responder
+2 # José J Costa Pina 10-07-2018 16:24
Meus parabéns Caro Hermínio.
Espero que o prémio o incentive a ajudar a afirmação de Santiago Magazine como um dos maís sérios onlines do país e que tenhas progressivos êxitos profissionais, saúde e felicidade.
Força irmão.
Responder
-6 # João Lubrano 10-07-2018 15:10
Só chacota...com que então, o jornal nem um ano de actividades, já tem seu "director" como "jornalista do ano". De da mais a mais, a Lei Cabo-verdiana faz uma distinção e muito clara das funções de director das de um jornalista. A função de director de um jornal não se compadece com as de jornalista, de editorialista, de colunista e colaborador. O director do jornal é administrador do dia-a-dia da redação e responde pelos accionistas e donos do jornal, enquanto que o jornalista responde pela sua consciência e pelo seu código deontológico. Em todo, já deu para vislumbrar quem votou em favor do "jornalista do ano".... seus donos, obviamente - o Paicv e sua militância carneira. Acontecia o mesmo com o falecido "Semana", até que a morte o levou. De resto, tudo em coerência...um jornal que se posiciona como anti-sistema, é avaliado fora dos sistema.
Responder
+2 # Antonino Fernandes S 10-07-2018 10:59
Parabéns, e que continue a demonstrar que a comunicação é o quarto pilar da democracia Cabo-verdiana. Força e um forte abraço
Responder
+2 # PEPETELA 10-07-2018 10:52
Parabéns. Além da bela escrita, o seu trabalho é a melhor forma da despertar das consciências de massa. A Sociedade Civil deve se mobilizar para mais um prémio para si.
Responder
+1 # Ernesto Rodrigues 10-07-2018 10:22
Parabéns, e que continue escrevendo!!
Responder
+2 # Sócrates de Santiago 10-07-2018 10:05
Parabéns ao Hermínio por esta merecida distinção. Um forte abraço!
Responder
0 # Euclides Pereira Cab 10-07-2018 09:10
Bem merecido.
Parabéns.
Responder
+1 # Adalberto T. Varela 10-07-2018 06:32
Eu ja esperava isso. Alias ja tinha profetizado. Parabens e continua assim, nao deixando ser amedrontado pelos que se julgam donos desta terra, como muitos teus colegas...
Responder
0 # Lito Moreira 10-07-2018 00:09
Parabens ao Herminio e ao Santiago Magazine
Responder