Pub

 JHA fogo

Na ilha do vulcão para presidir ao lançamento de candidatos do seu partido às eleições autárquicas previstas para 25 de outubro próximo, a presidente do PAICV, Janira Hopffer Almada, apelou aos militantes e amigos para o engajamento e mobilização no sentido de, primeiro, ganhar a ilha do Fogo e depois Cabo Verde.

A líder do PAICV, que discursava no início da noite de sexta-feira, na cidade de São Filipe, no acto da apresentação pública dos candidatos a presidência dos órgãos autárquicos do município de São Filipe, Nuias Silva e Luís Nunes, referiu que para celebrar a vitória no dia 25 de Outubro em São Filipe é preciso espírito de entrega, de missão e assunção de dever patriótico de servir o país, a ilha e o município para construir a terra com que todos sonham.

Comprometeu-se a “trabalhar arduamente” para que esta candidatura do PAICV em São Filipe seja vencedora, mas também trabalhar para que cada candidatura do PAICV possa marcar passo em frente, assinalando o início de uma caminhada para um novo futuro com mais esperança.

“Não vou parar até o dia 25 de Outubro. Inspirado no vulcão e neste chão temos de ganhar o Fogo para ganhar depois Cabo Verde, porque a nossa meta é devolver a esperança para os cabo-verdianos nos mais diversos sectores e com mais igualdade e oportunidade”, referiu Janira Hopffer Almada.

Para a líder do principal partido da oposição, o maior desafio de momento é mostrar aos cabo-verdianos de que todos os partidos e todos os políticos não são iguais, mas também resgatar a confiança das pessoas, sobretudo dos jovens, na política e nos políticos, o que, segundo a mesma, só é possível com honestidade e falando verdade.

A visão do PAICV para o poder local, conforme disse, centra-se na boa governação, através de transparência da gestão de coisa pública, mas centralizada nos interesses dos munícipes e nas suas necessidades, pensando primeiro nas pessoas.

Janira Hopffer Almada debruçou também sobre a governação do país nos últimos quatro anos salientando que a visão do desenvolvimento não passa pela “inauguração de um caminho em Chã das Caldeiras, lançar a primeira pedra de uma estrada que não tem projecto e nem financiamento ou pintar escada”.

Para a líder do PAICV o país tem um governo o mais centralizador de que há memória na história de Cabo Verde, justificando que não há uma única obra municipal que é inaugurada sem a presença ou do primeiro-ministro ou de um ministro.

“Inaugura-se praça, escada com o primeiro-ministro e qualquer dia vamos inaugurar lomba nas estradas com primeiro-ministro”, ironizou a líder do PAICV, deixando claro que essas obras são importantes, mas de dimensão municipal.

“Enquanto o primeiro-ministro comporta-se como o 23º presidente da câmara municipal do país, temos um país sem o primeiro-ministro, que não tem visão na saúde, no turismo, na educação, na agricultura porque não tem tempo para pensar política para o país por estar preocupado em inaugurar meio-estrada, meio-calçadão não deixando os presidentes de câmaras inaugurar as suas obras”, afirmou.

Igualmente, Janira Hopffer Almada salientou que o país tem um Governo “mais despesistas de que há memória, não reformista, intransparente e opaco”, que “não avançou com reformas, que faz negócios, sobretudo no sector dos transportes, sem defender os interesses dos cabo-verdianos”, de entre outros.

Depois de ter apresentado sexta-feira os candidatos à presidência dos órgãos autárquicos de São Filipe, hoje a líder do PAICV, antes de se deslocar aos Mosteiros para presidir o acto de apresentação dos candidatos à presidência dos órgãos autárquicas, tem agendado uma visita a operadores económicos e a comunidades em São Filipe.

Com Inforpress

Comentários  

+3 # republica sem voz 16-08-2020 12:02
As questões colocadas por "Assustador" são também dirigidas ao Presidente da República, aos De[censurado]dos da Nação, ao Primeiro Ministro, ao Presidente da Pró-Praia, aos ex edis do Município da Praia, e por aí fora.
Responder
+4 # Carlos 16-08-2020 10:53
SANTIAGO MAGAZINE POR FAVOR INVESTIGUEM...HA MAIS DE 100 CASOS DE COVID 19 NA CADEIA DE SAO MARTINHO. O GOVERNO ANDA A ESCONDER NUMEROS. REPITO: HA MAIS DE 100 CASOS DE COVID19 NA CADEIA DE SAO MARTINHO NA PRAIA
Responder
-1 # Ben Justino 17-08-2020 07:17
Carlos ou Carla?
Se covid-19 é um doença viral que ta transmite de pessoa pa pessoa, é normal que pode até sta 100 caso na Bombena. Afinal presos ta sta yudo bera cumpanhero, ta respira mesmo ar e ta troca objetos. Mas ca é normal funcionário ta tenta prejudica se instituisson.
Responder
+2 # Ex MpD 16-08-2020 00:44
E vai konseguir ganhar porque eu ajudarei a retirar esses malfeitores corruptos e incompetentes do poder.
Responder
-4 # John Miller 16-08-2020 09:20
Tu nunca foste MpD, seu chora tachos!
Responder
+6 # Ex MpD 16-08-2020 18:09
Meu caro, tenho tachos que sobra em casa, pelo que, não preciso de nenhum espécie de cotche des movimento malfeitor composto por arrogantes, Gays, incompetentes, complexados e ladrões.
Responder
-1 # Daniel Carvalho 15-08-2020 21:20
Excelentes questionamentos de IAssustador.
Aguarda-se pelos esclarecimentos.
Responder
+1 # Eleitor Atento 15-08-2020 16:58
Certo doutora. É necessário para quebrar o vício de corrupção em Cabo Verde. É uma vergonha o que está a acontecer e sou mpdista.
Responder
0 # IAssustador 15-08-2020 15:41
Gostaria de saber o que o PAICV tem a dizer sobre:

1- Roubo e Venda por Fraudes de terrenos nos arredores da cidade da Praia, designadamente quem foi o primeiro Advogado a vender terrenos Roubados na zona de Palmarejo Baixo, em representaçao de Fernando Sousa???

2- O que Pensa o PAICV sobre a composiçao dos TRIBUNAIS ARBITRAIS que sempre decidiram a favor dos usurpadores de Terrenos Publicos e Nunca decidiram um ùnico processo a favor do ESTADO E DA CAMARA MUNICIPAL,

3- Gostaria de saber porque o PAICV mantem-se calado sobre a nomeaçao de um arguido ja acusado para Embaixador na Nigèria???

FICO no aguardo destas respostas antes de decidir em quem votar.
Responder
+3 # Caboverdiano 16-08-2020 00:19
O IAssustador não está impedido de perguntar ao Luís Filipe, Ulisses e Jorge... e fazer a sua parte, ir ao tribunal dando o seu contributo a bem da nação?
Ou não conhece o caminho?
De perguntas tresloucadas estamos fartos!
Responder