Pub

 SAMILO

“De realçar que não há registo de contas da TACV de 1975 até 1993, como também as contas relativas a 2016 não foram disponibilizadas a tempo de se debruçar sobre as mesmas.”

Relatório da CPI, página 8

CPI TACV Alfredo Carvalho

A TACV não foi gerida. Foi saqueada! Não existir documentos e provas de gestão da empresa desde 1990, em particular, prova-nos   para que serviu a TACV. Escrevera um artigo (http://anacao.cv/2017/07/23/tacv-violacao-da-nossa-sanidade-colectiva/9) em que mencionara « Os Por quês de Ninguem Vir a Ser Acusado « no caso TACV . O governo já anunciou que “a Icelandair será a sua parceira estratégica para a Privatização“. A questão que devemos saber é quanto vai pagar a Icelandair? Os 49 % de Capital como serão vendidas? Na Bolsa de Valores não será com certeza ,por que , isso significará a publicação das contas (embora no site da BVC.CV surrealmente, não se publica as contas e os relatórios das empresas Obrigacionstas desde 2015 , ou antes) e, as condições para a compra das acções ou do restante Capital (dar aos funcionários acções de uma empresa pública é ou deveria ser inconstitucional). É de salientar que, após a denúncia pública da carta de Gualberto de Rosário, a Privatização da TACV tinha que ser entregue a Icelandair (mantendo o segredo contactual à revelia da Lei). E, é logico que todas as dividas (muitas duvidosas ) serão assumidas pelo estado. A criação da empresa Newcorp, sociedade unipessoal ( B.O I Série, nº69 de 20 de Novembro de 2017 – Decreto- lei nº54/2017 ) para gerir as dividas da TACV (qual será o custo dessa Administração?) prova isso. Vão privatizar uma empresa sem dívida, isto é, a empresa é reestruturada, os Passivos são limpos do Balanço e transferido para o Estado. A reestruturação deveria incluir perdas parciais para os credores. É o risco que se deveria correr quando se investe dinheiro numa empresa que todos sabem o seu historial de Resultados Negativos e Passivos astronômicos . As garantias do estado ( Tabela 2.) conjugado com o pagamento de taxa de rentabilidade aos Bancos /Credores proporcional a um investimento de alto risco, transforma esses investimentos em baixo risco ; porque o grau da incerteza passa a ser baixa ( seguro). Isso viola e desvirtua as características de um investimento de alto risco: não há garantia de recebimento, quanto maior o risco maior a rentabilidade etc. Quais os riscos que os Bancos correm com esses empréstimos ? O actual Governo teve uma oportunidade única para fechar a TACV , em vez de continuar a encher um saco roto  com divida pública . Em vez disso, optou por fazer exactamente a mesma coisa que o anterior Governo. A única diferença é que, para além da não transparência, institucionalizou-se a ilicita confidencialidade Como é possível que nenhum Cabo-verdeano seja informado sobre a situação actual da TACV ?


  1. Análise do Relatório da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI )

Tabela 1. Demostração de Resultados de 1994-2015

Demostracao de Resultados de 1994 2015

Fonte : relatório do CPI ( 2018 )

A Comissão Parlamentar de Inquérito  (CPI) da TACV, entregue em Junho de 2018, chegou a uma conclusão definitiva sem saber o que aconteceu de 1990 a 1993, 1995 , 2016 e 2017 (5 anos de exercícios). Isso torna a conclusão desse CPI uma lástima, e um objecto de arremesso político . Quem garante que a TACV não tinha 100 mil contos ou mais em Activos entre 1990 e 1993? Quem garante que o lucro apresentado em 1994 é real? Mais grave ainda: como é possível que documentos de gestão de uma empresa pública desapareçam ? Apresentar a gestão de 1994 a 2000 como sucesso, baseando apenas no resumo dos Resultados Líquidos do Exercício é enganador e desonesto ; por que não se sabe a fonte do lucro, que “ é sempre mais importante do que o próprio lucro” , e ignorando que há decisões   de gestão tomadas hoje com repercussões contabilistica no futuro. A única coisa real e positiva que ficou provada (mas os Cidadãos têm a noção) nesse CPI é que “houve gestão ruinosa na empresa, e interferência dos Governos”. A prova da interferência dos Governos (funcionou como parte de fluxo de caixa) ficou demonstrada através das várias resoluções publicadas no relatório. É uma pena que as resoluções de 1994 a 2000 não terem tido em conta. Qual foi a quantia injectada pelo Governo entre 1990 e 2000? Se os Resultados Extraordinários presente no resumo da Demonstração de Resultado ( Tabela1. ) foi injecção de Capital por parte do Estado, podemos concluir que a TACV nunca teve Lucro , e que no periodo de 1994 a 2000 foram injcetados 4.820.539mCVE, dos quais 1.422.029mCVE no período de 1994 a 2000.

Tabela 2. Stock de Garantias e Avales em Finais (1 Semestre 2017)

 Stock de Garantias e Avales em Finais

Fonte : Boletim Estatisitico da dívida públipública n3, Fevereiro 2018


2.1.Análise Comparada da Composição dos Gastos Operacionais da Air Maurícia, Havai Air , SATA e TACV

 

Tabela 3. Composição de Gastos Operacionais da Air Mauricia (2017)

Composicao de Gastos Operacionais da Air Mauricia2017

Fonte: https://www.airmauritius.com/aboutus/AnnualReport1718.pdf

 

Tabela 4. Composição de Gastos Operacionais da Havai Air (2015)

Composicao de Gastos Operacionais da Havai Air

Fonte: http://www.annualreports.com/HostedData/AnnualReportArchive/h/NASDAQ_HA_2016.

 

Gráfico 1. Composição de Gastos Operacionais da TACV (2015)

Composicao de Gastos Operacionais da TACV 2015

Fonte: TACV-Diagnostico-Financeiro

 

Tabela 5. Composição de Gastos Operacionais da SATA (2016-2017)

Composicao de Gastos Operacionais da SATA 2016 17

Fonte: Contas-Consolidadas (2017)

 


 

2.1. SERÁ QUE O PROBLEMA DA TACV É O EXCESSO DOS FUNCIONÁRIOS?

A TACV é uma empresa pública do qual dependem muitos agregados familiares. Portanto, a haver despedimentos que seja justo, certo e correcto. No relatório de gestão de 2015, na rubrica Situação Laboral, as alertas são claras:” “inadequabilidade de instrumentos de gestão de pessoas”,” necessidade de redimensionar o seu efectivo e reajustamento do quadro do pessoal”,” esforço continuado de investimento na formação (…) designadamente no desenvolvimento de competências de gestão e de liderança » (…). A redução do colaboradores pode ter o efeito de aperfeiçoamento dos serviços prestados ; caso as lacunas atrás referidas forem corrigidas. Infelizmente , o modelo encontrado (mais por iniciativa de brio ideológico de que de racionalidade e Gestão) apenas foi corte do pessoal; que vai implicar o despedimento de 260 pessoas[i]; o equivalente a quase metade dos trabalhadores. As questões que se põe nesses despedimentos são:

  • As contratações para a TACV na larga maioria dos casos, foi por imposição política e eleitoral, por ligações familiares e amizade, e acima de tudo por cunhas. É do conhecimento geral que a nossa cultura de trabalho (e a cultura empresarial), no que toca a avaliação de desempenho é baixíssima, ee as notas são sempre simpáticas, baseando no erro de que proteger pessoas que não cumprem os seus deveres e objectivos, é liderança. Essa avaliação passiva faz confundir Simpatia com Liderança. Será que estão a ser despedidas as pessoas certas ?
  • Quais os fundamentos e critérios que foram usados nessa escolha, numa empresa que possui um sistema de meritocracia deficiente ?

O Problema financeiro , da sustentabilidade e de certa forma da competitividade da TACV , não é o excesso de Colaboradores. É a soma da gestão criminosa e política.   Os Resultados Liquido do periodo 2011 a 2014 foram -1192mCVE, -3211 mCVE, -1351 mCVE, -1516, -3 437 527 mCVE. O volume de Gastos Operacionais, na rubrica Gasto com o Pessoal da TACV é de 11%. A percentagem é inferior a da SATA 24%, Maurícia Air 17% , e semelhante a Havai Air 11,6%. Querem redui-lo para 5,5%. O gasto com o pessoal na TACV com 520 trabalhadores ronda em média 150 mil contos anuais.A redução do pessoal da TACV não significa redução significativa de custos. Reduzir metade de pessoal significa 75 mil Contos mensais (dados do TACV Analysis Draft). Portanto, a TACV continuaria a dar prejuizos se tivesse despedidos os 50 % de Trabalhadores. E acredito que os Resultados liquidos de 2016 e 2017 são idênticos ou piores do que 2015. Só os 100 mil contos dos Administradores do contrato com a Islandair , para a gestão da companhia custaram 67% do total dos salários de todos os trabalhadores da TACV. No “período de 1 a 13 de Setembro de 2017 foram cancelados 30 voos”, que custoram a TACV 1.800.000 euros ( 1 ano e 2 meses de salários de todos funcionários num Ano). No período de 2 a 14 de julho de 2018 foram cancelados 47 Voos. Vamos supor que custou 2.500.000 euros ( 1ano e 6 meses de salários de todos funcionários num Ano ). Só os atrasos de voos custaram qusae 3 anos de salários num Ano , do total dos 520 funcionarios. Segundo o Ministro das Finanças Olavo Correia ,são injetados 10 milhões de euros anualmente na TACV. Em 2 anos , os custos estimados com a TACV já rondam os 30 Milhões. Nesse ritmo, em 5 anos atingirá 150 Milhões de Euros. Os custos a reduzir que transforme a TACV numa empresa lucrativa são outros. E isso ,passa pela transparência (com enfâse nos Consumos Intermédios) , descorporização do sistema político nela existente, gestão autônoma e profissinal . Se não, só o fecho é a solução ideal.  

Tabela 6. Balanços ( 2000 a 2014)

Balancos2010 14

Fonte: Análise Diagnóstico - Indicadores  Financeiros ( 2012 )e Resumo Balanco ( 2015)

 

As dividas dos Fornecedores desaparecem de uma forma inexplicável assim como os passivos não corrente na rubrica Fornecedores. Enquanto que as dividas correntes aos Fornecedores , em particular no ano 2012 e 2013 atingem valores astronómicos. Se compararmos os valores do resultados na Demonstração de Rsultados com os do Balanço , na rubrica Resultados Liquidos de Exercicio e Resultados Transitados , simplismente diferem. A conclusão é que as contas da TACV não são reais. . Qualquer análise feita, como foi escrito nos Relatório da PWC , é inconclusivo, por que simplismnente não havia qualquer controlo financeiro na TACV.

Ainda acham que o problema é do excesso de Trabalhadores?


3.2. Análise do documento - TACV Analysis Draft (2015)

ativo passivo

Um dos pontos importantes nesse documento é o Cash Flow Breakdown, até o final do mês de Outubro , no valor de 6'928'699'400 mCVE. De entre outros valores constatados , os que mais sobresaem e nos interroga são : Hoteis & Restaurantes 73.041.715 mCVE + 81.787 euros . Ainda, consta : AAC-Agencia Aviacao Civil 103.809.085 mCVE, ASA-Aeroportos e Seguranca Aerea,SA 1.902.927.155 mCVE, BAI – CV 1.208.677.500 mCVE, BCA 66.582.316 mCVE, BCN 142.283.797 mCVE, Cabo Verde Express 48.675.15 mCVE, Cabo Verde Handling 434.238.67 mCVE, Caixa Economica de Cabo Verde 920.899.487 mCVE, ENACOL 383.610.870 mCVE, Hotel Praia Mar 45.866.835 mCVE, IMPAR 75.129.177 mCVE, INPS-Instituto Nacional Prreveidencia Social  638.848.834 mCVE, IUR de Out-2010 a Set-2015 705.157.363 mCVE, Sal - Dividas Acumuladas 62.450.929 mCVE , Vivo Energy 73.542.670 mCVE etc.

Ainda acham que o problema é do excesso de Trabalhadores?


Tabela 6. Gastos Operacionais Discriminadas da TACV ( 2007-2011 e 2015)

Gastos Operacionais Discriminadas da TACV 2007 2011 2015

Fontes:  Análise Diagnóstico - Indicadores  Financeiros ( 2012 ) e TACV Analysis Draft ( 2015)

As diferenças nas Rubricas dos Gastos Operacionais de 2007 a 2011 com a de 2015, são tão díspares, que parece que estamos a falar de duas empresas distintas. Isso prova também que o Core Business da TACV foi desvirtuado, e que não houve estratégia na organização. Embora as despesa com Juros (90'758'506 mCVE ) tratar-se de um Custo Financeiro, na TACV está registada como Custo Operacional,. Ela demonstra claramente que a única saída viável para a TACV que proteja os Contribuintes, é o seu fecho ou uma verdadeira Reestruturação das dividas. Ainda acham que o problema é do excesso de Trabalhadores?


Nota Final

O Mercado de Aviação é dos mais competitivos que existe. Nem Cabo-verde nem a TACV têm condições de competir nesse Mercado. O único nicho onde podemos ter vantagem competiiva é o interno. Enquanto andamos nas últimas duas décadas, com 2 Boeings , desenhando novas rotas e planos de frotas deficitárias , tentando penetrar em mercados dificeis em África Continental , e ultra competitivo como a Europa e as Américas, descurando o mercado Interno, (como demonstra o gráfico em baixo) outras companhias estrangeiras estavam substituindo a TACV.

Grafico 3. O crescimento do Mercado Internacional nos Aeroportos de Cabo Verde oportunidades de ganhos para TACV

 O crescimento do Mercado Internacional nos Aeroportos de Cabo Verde oportunidades de ganhos para TACV

Fonte: Reestruturação da TACV - informação aos Parceiros ( 2015)

Comentários  

0 # João Mario 30-09-2018 11:28
Tinha tudo para fazer um bom texto, não fosse este menino mais um escravo da ideologia, mas também da preguiça. Este material revela quão a preguiça mental tomou conta desses gajos ideologicamente marcados. Escrevem panfletos e não produzem reflexões, doa a quem doer, Paicv, MpD, raios. Mais de 60% deste artigo é composto e recheado de figuras, do tipo jpeg (ou seja fotos ou escaners) que foram extraídas de relatórios e outros documentos de fonte diversa. Bom deste vez, teve o cuidado de mencionar as fontes, mas erradamente. As fontes são mencionadas no fim do artigo, mas isso não impede de mencionar a origem do material "fotografado" no meio do texto a que diz respeito. Reflexão, trabalho intelectual, racionalidade nada, ou quase. Diz-me um amigo que Samillo faz mestrado, du-vi-d-o-do! Esceve mal, não tem ideias, não obedece às mais elementares regras de escrita formal, racionalidade truncada. Que raios de universidade é essa e que raios de orientador o Samilo tem?
Responder
0 # Pedro Alexandre Roch 29-09-2018 07:47
O autor desta publicação revela o MEDO ou a INCONVENIÊNCIA de por o dedo na ferida, ocultando os verdadeiros responsáveis pelo descalabro da TACV. Eles são pessoas bem identificadas, mas o autor deste artigo bem lhe convém escondê-las sob a capa de um nome: o Estado. Um mero exercício de ENCOBRIR os responsáveis e de os PROTEGER. O Estado é uma entidade vaga e abstracta. O autor, temente dos verdadeiros responsáveis pela falência da TACV porque pertencem à mesma trincheira, são camaradas, encontrou uma forma de os encapotar, apontando o dedo ao Estado, como responsável pela situação. Que tamanho exercício de MANIPULAÇÃO! O Estado nunca pode ser culpado. O Estado somos nós e todos não podemos ser culpados. Há sim culpados e estes não são o Estado, mas sim pessoas colocadas à frente dessa empresa e que deram cabo dela, com a conivência e participação do poder de então, o governo do PAICV . As coisas têm que ser chamadas pelo seu nome. Recuso, ao autor deste artigo, que a culpa seja atribuída a todos nós sob a capa do Estado.
Responder
0 # João Mario 29-09-2018 00:34
Mas que foi que deu na cabecinha deste menino? Não faz muito tempo ele elogiava com unhas e dentes o Bloco Esquerda e o Francisco Lousã. Hoje sem que nada fosse prever, o menino aparece aqui a dar graças ao mercado de transporte, coisa que o partido dele foge como diabo da cruz! No Paicv a palavra "mercado" só aparece para levantar suspeições, ou então para seus dirigentes comprarem ações. Eu não sei não, ou o Samilo anda beber muita cachaça ou anda a cheirar alguma coisa.
Responder
0 # Jose Antonio da Veig 28-09-2018 21:43
Vou começar a cobrar pelas aulas que sou obrigado a ministrar ao pessoal tambarina. Esse pessoal é muito besta. O sujeito faz um artigo cuja importância não pretendo cometar, porque recupera excertos dos outros artigos e, portanto, não traduz nem o trabalho autor do artigo, nem a novidade nem a pertinência. Mas tudo bem. O rapaz lá acha que faz alguma coisa de útil para o partido dele, nada a dizer. O problema é que esse pessoal, na ânsia de receber elogios dos camaradas desacta a cometer erros muito primários. O rapaz que pouco ou nada se preocupa com a escrita formal, e decente, disserta sobre tudo e sobre nada, e chega ao final do seu rosário, escreve um subtítulo "Nota Final". Bravo, pensou quem achava que ele iria apresentar um conclusão. Perda de tempo, ao invés de fechar o artigo, o rapaz tem a coragem de ainda trazer mais gráficos, não como anexos, mas como assunto novo. Ora, assim não dá Samilo! Deixe lá de ser garoto cabula. A "nota final" é para concluir e não para trazer mais gráficos, figuras e outros bonecos. Puxa vida, será que este jornal deixou de cuidar da sua imagem ou isso não conta para a re[censurado]ção da publicação? Nota final é para finalizar!
Responder
+2 # SÓCRATES DE SANTIAGO 28-09-2018 11:00
Como sempre, caro Samilo, um óptimo artigo, diga-se de passagem, muito esclarecedor. Em linguagem não técnica, significa que transportar o FINADO aos ombros, às tantas, cansa. O que quer dizer que já é altura de enterrarmos, definitivamente, o FINADO, ou seja, a TACV. Fique aqui o recado ao Ulisses e aos outros teimosos e malucos deste fraco e incompetente governo do MPD.
Responder